Personagens | Albert Wesker

Ano de nascimento: 1960
Tipo sanguíneo: O
Altura: 1,83cm (em jogos antigos); 1,90cm (em RE5)
Peso: 84,5kg (em jogos antigos); 90kg (em RE5)

Aparições em títulos da série:

Biohazard / Resident Evil Clássico (1996)
Biohazard / Resident Evil CODE: Veronica (2000)
Biohazard / Resident Evil Remake (2002)
Biohazard / Resident Evil 0 (2003)
Biohazard / Resident Evil 4 (2005)
Biohazard / Resident Evil: Deadly Silence (2006)
Biohazard Umbrella Chronicles / Resident Evil: The Umbrella Chronicles (2007)
Biohazard / Resident Evil 5 (2009)
Biohazard The Darkside Chronicles / Resident Evil: The Darkside Chronicles (2009)
Biohazard / Resident Evil: The Mercenaries 3D (2011)


Biografia e Participação na Série:

O histórico de Albert Wesker é tão profundo quanto o seu envolvimento com a corporação multinacional Umbrella. Pouco depois de nascer, ainda bebê, seu destino já fora selado, quando a empresa farmacêutica procurou seus pais, pessoas dotadas de alto intelecto, para que o pequeno Albert pudesse fazer parte de um plano utópico e obscuro do fundador da companhia, Ozwell E. Spencer. Mas ele não foi a única criança a ser “adotada” por Spencer, já que crianças em todo o mundo passaram pelo mesmo processo: nascidas de pais extremamente inteligentes, a Umbrella passou a custear os estudos destas crianças nas áreas em que desejassem seguir carreira, e obviamente as monitorava a distância, já que nenhuma delas podia saber do plano. Este projeto se chamava Projeto W, e todas as crianças selecionadas receberiam o sobrenome Wesker, nomeado pelo pesquisador-chefe da época na Umbrella.

Após finalizar seus anos escolares e se destacar entre as demais crianças, a empresa deu um jeito de incluir Albert no Complexo de Treinamento da Umbrella, que era conduzido na época pelo virologista Dr. James Marcus. Ali, Spencer poderia observar seu prodígio de perto e ver seus progressos. Enquanto tentava estabilizar sua linha de pesquisa do T-Virus, Marcus foi traído por seus pupilos Albert Wesker e William Birkin, que o assassinaram a mando de Spencer. Após a morte de Marcus, o Centro de Treinamento foi fechado definitivamente, sendo Wesker e Birkin transferidos para um complexo próximo dali, conduzido por Spencer, o Laboratório de Arklay, onde era conduzida uma pesquisa do T-Virus, concorrente à pesquisa de Marcus.

Albert tinha dezoito anos quando foi transferido para Arklay, e participou das pesquisas do T-Virus ao lado de seu colega William, dois anos mais novo. Durante seu tempo como pesquisador, sua atenção estava voltada para Spencer e seus objetivos com as pesquisas ilegais da Umbrella. Ele mal sabia que fazia parte de uma utopia de Spencer. Para tentar se aproximar da verdade, Wesker pediu transferência para o departamento de informações, e foi aceito. Pouco tempo depois, ele foi designado como Capitão dos S.T.A.R.S., para que a empresa pudesse manter a polícia sob controle e monitoramento, evitando que investigassem suas ações em seus laboratórios e mantendo sua fachada de companhia honesta.

Em Maio de 1998, ocorreu um acidente com o T-Virus no Laboratório de Arklay, matando os pesquisadores e empregados no local. Albert Wesker foi designado a recolher dados de batalha das armas biológicas que estavam sendo pesquisadas no laboratório subterrâneo da mansão, testando-as contra seus colegas do esquadrão de elite, S.T.A.R.S.. No entanto, Wesker tinha outros planos: ele estava em contato com uma organização rival à Umbrella e prometera a eles o espécime T-002, conhecido como Tyrant, como prova de sua lealdade. Para atingir seus objetivos, ele chantageou seu companheiro de equipe, Barry Burton, forçando-o a ajudá-lo a chegar até os laboratórios e destruir seus colegas de equipe ainda vivos. O capitão da Equipe Bravo, Enrico Marini, foi o primeiro a descobrir sobre um traidor entre os S.T.A.R.S. e os planos da Umbrella, mas foi morto por Wesker antes que pudesse revelar algo a seus colegas.

Chegando ao laboratório no subsolo da mansão, pouco antes de libertar o Tyrant T-002, ele injeta em si um vírus recebido de seu ex-colega de trabalho, William Birkin. De acordo com Birkin, o vírus lhe daria um estado de morte temporária: Wesker forjaria sua morte para que depois pudesse negociar com a companhia rival sem que a Umbrella desconfiasse. Este era, contudo, mais um passo da utopia de Spencer. Supostamente, o fundador da companhia fizera um acordo com William Birkin para que convencesse Albert Wesker a utilizar o vírus experimental em si mesmo, em troca de um laboratório onde William pudesse pesquisar o G-Virus. O vírus que Wesker injetara em suas veias, portanto, não era uma criação de Birkin, mas uma dose de vírus Progenitor adaptada para seu corpo. Isto fazia parte do Projeto W: em certo momento da vida adulta, todas as crianças Wesker receberiam o vírus de alguma forma, fosse por aconselhamento médico, sugestão de um amigo ou até mesmo à força. Este passo serviria como uma seleção natural, e os que sobrevivessem fariam parte de uma nova raça de seres humanos superiores. Esta era a utopia de Spencer.

Após ser atacado pelo Tyrant, Albert Wesker estava morto diante dos olhos de seus ex-subordinados da Equipe Alpha. Entretanto, ele não esperava que os S.T.A.R.S., Chris Redfield e Jill Valentine, derrotariam o Tyrant, o que comprometeria a sua negociação com a organização rival. Ao despertar de sua “morte”, ele tentou coletar os dados de batalha das B.O.W.s da mansão no sistema da Umbrella, mas seu acesso fora revogado indefinidamente por Sergei Vladimir, com quem se encontrara pouco antes e que suspeitava das intenções de Albert com relação à companhia. Sem o Tyrant e sem os dados de batalha para que pudesse provar sua lealdade à organização rival, tudo o que lhe restava no momento era fugir da mansão antes que ela fosse pelos ares.

Dois meses se passaram e o T-Virus acabou por causar uma epidemia na cidade de Raccoon, ocasionada por diversos fatores, entre eles a tentativa de um exército especial da Umbrella, a Equipe Alpha da U.S.S., de coletar o G-Virus de Birkin, antes que o cientista o vendesse para o exército americano. Durante a operação, William foi fatalmente ferido e, pouco antes de morrer, se injetou com uma amostra do G-Virus, transformando-se em um imenso monstro e aniquilando quase toda a equipe da Umbrella. Em sua nova tentativa de provar sua lealdade à organização para a qual Wesker se vendeu, ele precisaria do G-Virus, e para isto designou a espiã Ada Wong a ir para Raccoon em busca de uma amostra. Apesar de Ada ter se envolvido emocionalmente com o policial novato Leon S. Kennedy, no fim das contas, ela conseguiu coletar uma amostra do G-Virus para a organização. Com isto, a lealdade de Albert Wesker estava provada.

Três meses depois, Wesker é mandado para a Ilha Rockfort, acompanhado de um exército particular, para coletar a única amostra do vírus T-Veronica, desenvolvido por Alexia Ashford. A amostra estava no corpo de sua criadora. Para se infiltrarem na ilha, a HCF, liderada por Wesker, espalha o T-Virus pelo local, contaminando e transformando várias pessoas em zumbis. Por uma grande ironia do destino, ele encontra a irmã de seu arquiinimigo Chris, a jovem Claire Redfield, feita prisioneira na Ilha. Ela seria a isca perfeita para que ele pudesse se vingar de Chris por ter liquidado o Tyrant e arruinado seus planos. Os dois têm um primeiro confronto quando Chris chega à Ilha Rockfort, mas em vez de encontrar sua irmã, encontra Wesker. A segunda parte do épico confronto acontece na Base da Antártida, para onde Chris segue em busca de sua irmã e Wesker em busca de Alexia. A luta é interrompida pelas constantes explosões no local, que está prestes a ir pelos ares, mas eles prometem se reencontrar, e Wesker garante que Chris não terá tanta sorte da próxima vez.

Neste meio tempo, Wesker passa a vender armas biológicas e amostras dos vírus adquiridos por ele no mercado negro. Um de seus compradores é Javier Hidalgo, poderoso traficantede narcóticos da América do Sul, que compra amostras do vírus T-Veronica para tratar uma doença em sua filha, a jovem Manuela Hidalgo. A inteligência do Serviço Secreto do governo americano logo descobre sobre Javier e seu contato com negociantes de armas biológicas, e envia seus agentes Leon Scott Kennedy e Jack Krauser para apreensão do contrabandista. Krauser, exonerado do exército americano após ser ferido durante a missão, busca Wesker depois de ver do que os vírus são capazes, e forja sua morte para passar a agir nas sombras.

Em 18 de Fevereiro de 2003, Wesker se infiltra na Base da Umbrella do Cáucaso, na Rússia, administrada por Sergei Vladimir. Enquanto uma força antiterrorista, liderada por Chris e Jill, batalha contra a nova arma biológica criada pela companhia, o T-A.L.O.S., ele enfrenta Sergei, transformado em um horrendo monstro. Com T-A.L.O.S. e Sergei eliminados, ele finalmente se apossa de todos os dados de B.O.W.s da Umbrella, mantidos em um banco de dados, o UMF-013, protegido por um sistema de segurança com inteligência artificial, a Red Queen (Rainha Vermelha). Ele copia todos os dados, e com eles planeja reescrever a história do mundo. Começa a queda da Umbrella, até o seu fim definitivo, no ano seguinte.

Wesker se aproveita das ruínas do que um dia fora a Umbrella para a conclusão de mais um plano, mais uma vez contando com a ajuda da espiã Ada Wong. A missão de Ada é se infiltrar em uma vila em algum lugar da Espanha para roubar a amostra especial de um antigo parasita chamado Las Plagas, atualmente mantido pelo grupo Los Illuminados. O líder da seita, Osmund Saddler, ordenara o rapto de Ashley Graham, filha do novo presidente americano, para que pudesse infectá-la com o parasita e mandá-la de volta para casa, iniciando assim a “purificação” e o domínio do mundo com o uso das Plagas. Além de Ada, Wesker também conta com o leal Jack Krauser para a obtenção da amostra da Plaga controle, mas Krauser acaba morto. Por fim, apesar de Ada ter sucesso em sua missão, ela não manda a amostra especial para Wesker, entregando a Plaga controle à outra organização para a qual trabalha e enviando uma simples Plaga subordinada à organização de Wesker. Por meios obscuros, Albert obtém a amostra da Plaga controle, possivelmente retirada do corpo de Krauser, que ganhou o poder da Plaga ao ganhar a lealdade de Osmund Saddler com o rapto de Ashley.

Em uma noite de Outono de 2006, Wesker vai ao encontro de seu “criador”, Ozwell E. Spencer. Através de informações adquiridas com o contrabandista e bioterrorista Ricardo Irving, ele vai até o castelo onde mora o fundador da Corporação Umbrella. Spencer revela toda a verdade a Wesker, conta sobre o Projeto W e diz que o seu sonho era o de se tornar um Deus. Wesker, no entanto, em um acesso de fúria, diz a Spencer que o direito de ser Deus era agora dele, e o mata com um golpe fatal. Apenas alguns minutos depois, o local é invadido por Chris Redfield e Jill Valentine, agora membros da B.S.A.A., uma força de combate ao bioterrorismo sob jurisdição da ONU. Por um momento, Wesker tem a vida de Chris em suas mãos, mas perde a chance de matá-lo, quando Jill se sacrifica, jogando-se sobre Wesker e lançando os dois em direção a uma janela. Os dois caem por um abismo, mas a queda não mata nem Wesker e nem Jill. Porém, aquela era a oportunidade perfeita para se vingar e decide utilizar Jill em suas pesquisas biológicas.

Naquele momento, Wesker tinha tudo para a conclusão de seu plano de dominação global: fundos para investimento nas pesquisas, adquirido através da negociação de vírus, cobaias, dados, amostras de vírus e contatos com pessoas importantes, sendo uma delas a chefe executiva da multinacional Tricell, Excella Gionne, e se aproveita da ambição por poder e interesse amoroso da moça para conseguir o que quer. Ele a convence a retomar as pesquisas da Umbrella no vírus Progenitor, na África, e segue o legado de Spencer de se tornar o Deus de uma raça superior de seres humanos, criando um novo vírus baseado no Progenitor que funcionasse como um seletor de organismos superiores, o Vírus Uroboros. Apenas os melhores e mais fortes sobreviveriam à seleção natural feita pelo Uroboros, e os que sobrevivessem passariam a obedecê-lo e reverenciá-lo como a um Deus.

Ele apenas não contava com o fato de que sua sede descontrolada por vingança fosse colocar tudo a perder. Em Março de 2009, durante uma missão de flagrante e apreensão ao traficante de armas biológicas Ricardo Irving, na região de Kijuju, na África, Chris Redfield e sua nova parceira, Sheva Alomar, descobrem que não apenas Jill estava viva, como Wesker também estava. Os planos do vilão de lançamento do vírus Uroboros na atmosfera terrestre são interrompidos pela dupla de agentes da B.S.A.A., e totalmente fora de controle, após sofrer uma overdose do soro que mantinha o vírus instável em seu corpo, provocada por Chris, Wesker se infecta com o Uroboros e se inicia uma épica batalha final em uma região vulcânica. Chris e Sheva conseguem derrotá-lo, e Wesker tem seu fim definitivo com dois tiros de lança-mísseis, disparados por Chris e Sheva do alto de um helicóptero, após serem resgatados por Josh Stone e Jill Valentine, segundos antes de terem o mesmo destino de Wesker, que sucumbira ao poder da lava vulcânica.