Criaturas & B.O.W.s | Alexia Ashford

O monstro em que Alexia Ashford se transforma em sua tentativa de impedir, a princípio, o roubo do vírus T-Veronica pela organização para a qual Albert Wesker agora trabalha, possui três formas distintas. Sua primeira transformação é bem diante dos olhos do vilão, na réplica da Mansão Spencer dentro do complexo de pesquisas da Antártida, construído por seu pai, Alexander Ashford.

Seu corpo sofre uma combustão espontânea controlada, queimando as suas roupas, e enrugando a sua pele. Alexia ainda mantém as formas humanas e é capaz de lançar jatos de seu sangue, que, em contato com o oxigênio, também entram em combustão e produzem chamas. Ela também é capaz de expelir uma espécie de ácido em suas vítimas. Esta primeira fase é eliminada por Chris Redfield, depois que Wesker foge e deixa a tarefa para o seu ex-atirador dos S.T.A.R.S..

Alexia desperta pouco depois que Chris segue em busca de sua irmã, Claire Redfield. Eles se reencontram e Alexia ressurge, ainda em sua primeira mutação, e tenta atacar Claire. Após levar um tiro de Chris, a segunda fase de sua transformação ocorre. Uma espécie de casulo gigante, sob o complexo, é controlado por Alexia, já que uma das propriedades dos hospedeiros bem sucedidos do T-Veronica é o de ser capaz de controlar todo um ecossistema. O casulo se abre e se funde com o corpo mutado de Alexia, transformado numa espécie de trompa de falópio. Por aberturas laterais, ela consegue expelir pequenas miniaturas, além de controlar tentáculos e lançar o mesmo ácido esverdeado da mutação anterior.

Depois que Chris derrota a segunda forma, a parte superior do corpo de Alexia se desliga da trompa de falópio, enquanto o casulo começa a desmoronar. Ela, então, se torna uma espécie de mosca ou abelha, que fica voando de um lado para o outro e jogando ácido. Depois de derrotada esta forma, Alexia é eliminada definitivamente.

Resident Evil The Darkside Chronicles: Há um furo de roteiro em uma das cenas finais de “Game of Oblivion”, que reprisa os acontecimentos de Resident Evil CODE: Veronica. Alexander grava uma fita datada de Dezembro de 1983, dizendo que criou a arma Linear Launcher para o caso de Alexia sair de controle. Porém, a morte de Alexander ocorre um ano antes, em 3 de Março de 1982.


Estratégias:

Primeira fase: Para a primeira fase, o ideal é usar armas rápidas e se livrar logo dela. É importantíssimo ter em mente que, se ela chegar perto de você, é morte instantânea. Portanto, mantenha a distância, dê alguns tiros e corra. Não fique parado no mesmo lugar, pois ela lança sangue que entra em combustão, e o personagem por ficar até preso no meio do fogo, tornando-se uma presa fácil para Alexia. Flechas explosivas e Grenade Launcher são uma ótima pedida neste momento, pois são armas rápidas.

Segunda fase: Esta é a fase mais difícil, como se fosse um “último boss”. Tanto os tentáculos quanto as miniaturas de Alexia vão ficar te perturbando o tempo todo, então mantenha um olho na criatura e outro em sua energia, de tempos em tempos. Fique a certa distância para não ser atingido pelos tentáculos ou pelo ácido, e atire sem parar com as armas mais fortes que tiver. Magnum e Grenade Launcher costumam ser as melhores, mas a Shotgun também dá conta. Esta é a forma mais demorada de derrotar.

Terceira fase: Alexia estará voando pelo cenário, e você deverá usar a Linear Launcher para destruí-la de vez. Dê tiros em sua direção, circulando a área onde ela está voando, pois ela voa mais rápido do que o tempo que os tiros levam para atingi-la. Não fique parado no mesmo lugar, pois ela continua com a habilidade de jogar ácido. Lembre-se também que o tempo é curto e o cronômetro está contando no alto da tela.

Em The Darkside Chronicles, não há muito segredo. Trata-se de um shooter, então o lance é atirar até matá-la. Opte por armas mais fortes e rápidas.