Criaturas & B.O.W.s | Proto Tyrant (T-001)

Proto Tyrantprojeto Tyrant foi a tentativa da Umbrella em criar armas biológicas com base em organismos humanos, capazes de seguir ordens, a partir da administração do T-Virus. Apesar de parcialmente bem sucedido, o experimento tinha um grande obstáculo: apenas uma taxa aproximada de 1 em 1 milhão de indivíduos era compatível para se tornar um Tyrant, enquanto os demais se tornavam meros zumbis sem raciocínio, com seus corpos e órgãos sofrendo com a degeneração natural pós-morte.

Posteriormente, para superar este problema, a Umbrella precisou fazer uso de um dos artifícios mais complexos da bio-engenharia, a clonagem, e o candidato apropriado para este fim estava muito próximo deles. Sergei Vladimir, um ex-coronel da União Soviética, agora membro do quadro de executivos da companhia, tinha todos os requisitos genéticos para se tornar um Tyrant. Diversos clones de Sergei passaram a ser produzidos, na tentativa de produzir as armas biológicas “Tyrant” em massa.

Os experimentos começaram em 1988, no Complexo de Pesquisas Arklay, após as pesquisas com o T-Virus atingirem o seu terceiro estágio. O primeiro modelo de teste foi nomeado de “Prototype Tyrant” (Código T-001), ou apenas “Proto Tyrant” e, somente a partir dos resultados vistos em seu desenvolvimento, foi possível a realização de melhorias nas criações seguintes.

Proto TyrantO Proto Tyrant não tem capacidade de raciocínio suficiente para seguir comandos, e sua aparência é grotesca, com partes de sua pele decomposta, devido a altíssima dose do T-Virus utilizada em sua criação. Isto possivelmente também causou crescimentos desproporcionais em seu organismo, deixando seu coração exposto em sua caixa torácica e sua coluna espinhal, exposta no meio das costas, o que resulta em movimentos vacilantes e involuntários. Sua alta agressividade e resistência, porém, atingiram as expectativas e seus órgãos internos não foram afetados pelos efeitos colaterais de degeneração do vírus. As garras afiadas na mão direita são uma característica típica das criaturas Tyrant, e podem facilmente atravessar o corpo de um ser humano.
Com a conclusão dos resultados de seu desenvolvimento e o início da produção de sua série sucessora, T-002, o Proto Tyrant foi programado para ser eliminado, mas o processo provavelmente acabou sendo “interrompido” com o vazamento do vírus no Complexo de Pesquisas Arklay.


Estratégias:

O Proto Tyrant aparece pela primeira vez em Resident Evil Zero, em dois momentos. O primeiro é quando Rebecca passa brevemente (e sozinha) pelo Laboratório Subterrâneo de Raccoon da Umbrella. O espaço para enfrentar a criatura na primeira batalha é bastante restrito, e, apesar de sua aparência frágil e seus movimentos errantes, o Proto Tyrant consegue ser bem rápido.
Prepare a Magnum, que é uma das armas mais fortes do jogo, e descarregue-a sem dó na criatura. Como Rebecca é frágil, qualquer golpe pode tirar muita energia, então evite proximidade com o Proto Tyrant, a qualquer custo.

No segundo encontro, Rebecca e Billy já estarão juntos novamente, e a batalha acaba ficando um pouco mais fácil. Ela acontece na Estação de Tratamento da usina de Raccoon, em uma sala com corredores estreitos, o que pode limitar um pouco alguns movimentos de esquiva. Equipe ambos os personagens com armas fortes, como Espingarda, Grenade Launcher e Magnum. É importante verificar se o parceiro está ativado para reagir a ataques, atirando automaticamente nos inimigos, e se tem munição suficiente para auxiliar na batalha.

Em Resident Evil The Umbrella Chronicles, o Proto Tyrant aparece no subcapítulo Beginnings, onde luta contra Albert Wesker no elevador. Equipe-se de armas fortes, como Shotgun ou Magnum, e de uma arma rápida, como a Submachine Gun. Procure acertar os comandos de esquiva na tela (DODGE) sempre que possível.