Tradução | Entrevista com Milla Jovovich sobre os filmes de Resident Evil (CVG)

0

16/01/2011 – Milla Jovovich: ‘Pessoas passando o dia todo me odiando terrivelmente’

Alice está agora desprovida de seus poderes do T-Virus e ficou mais humana. Você pediu por esta mudança?
Não mesmo. Foi uma grande luta. Eu dizia: “Eu quero meus superpoderes! Como você se atreve a tirá-los de mim!”. Paul [W.S. Anderson, diretor] dizia: “Confie em mim, o que vamos fazer se tudo o que ela é destruir tudo com o poder da mente? Você precisa começar a lutar de novo como uma pessoa de verdade”.
Então eu disse: “Certo, tudo bem. Contanto que eu ainda seja durona.”

É um desafio evoluir um personagem baseado em um jogo?
Bem, Alice nunca fez parte do mundo dos jogos de Resident Evil. Quando me encontrei pela primeira vez com Paul para o primeiro Resident Evil, eu disse que queria ser a Jill Valentine.
Ele disse: “Sim, mas as pessoas não sabem quem a Jill Valentine é. Apenas um pequeno grupo de pessoas joga este jogo e há um público potencialmente grande lá fora.
Mas se tivermos que falar sobre a história da Jill, há muita trama para estes personagens – você não quer ter que ficar preso no roteiro da Capcom.”
A Capcom muda algo e de repente a trama muda. Então ele precisava criar um personagem que fosse mais como o público.
A inocente entrando nisto com o qual possam se identificar sem precisar conhecer sua história.

Houve crítica dos fãs hardcore que ficaram aborrecidos por Alice não ser dos jogos?
Oh sim, tem umas 15 pessoas no mundo que passam o dia todo realmente me odiando. Me odiando terrivelmente, com fervor. Eles sempre escrevem para mim.
Eu digo a eles: “Por que você simplesmente não escreve um roteiro?”. Mas se você perguntar algo a um fã hardcore de algo, eles discordarão daquele fã hardcore também.
Outro fã hardcore acha que os Hunters deviam estar no filme. E o que são os Hunters? Eles são grandes sapos. Há vários personagens nos jogos de Resident Evil que não são muito fotogênicos.

Você acha que já conseguiu convencê-los?
Tudo o que posso dizer baseado em minha página no Twitter é que há muitos fãs de Resident Evil que amam a Alice e a franquia e acham que, se você quer o jogo, jogue o jogo. O jogo é um mundo tão vasto!
Não dá para agradar todo mundo, e fãs hardcore são fãs hardcore, você nunca conseguirá agradá-los, não importa quantos sapos ou abelhas gigantes você coloque no filme.

O que tem em Alice que a faz querer continuar fazendo o seu papel?
Bem, eu sempre fui uma fã de personagens femininas fortes se desenvolvendo, assistia Thundercats e She-Ra e lia gibis.
Eu sempre curti livros de ficção científica e fantasia como a série Dune e Dragonlance. Eu cresci como uma verdadeira nerk. Eu também cresci dançando, então atividades físicas sempre foram uma parte da minha vida.
Quando tive a oportunidade de participar desde jogo, pareceu realmente divertido, porque era o jogo favorito do meu irmão e ele tinha treze anos.
Eu não gostava que ele jogasse sozinho, então eu me sentava com ele e de repente era totalmente sugada para dentro daquele mundo. Ficávamos ali sentados por horas, jogando juntos e falando sobre aquilo.
Pensei que seria ótimo se eu pudesse surpreender meu irmão e dizer: “Adivinha? Eu sou a garota de Resident Evil!”. Então, em partes, fiz isto por ele. Eu nunca esperava que o pequeno filme se tornasse a bola de neve que se tornou.
Conheci meu marido através dele; quase dez anos da minha vida foram dedicados a ele; e ele me dá a oportunidade de fazer o que eu tanto amo, que é voar e fazer cenas bem malucas.

Fonte: CVG

COMPARTILHAR