Diretor de Resident Evil 2 relembra projeto

4
863

Hideki Kamiya, o diretor de Resident Evil 2 original, lançado em 1998, relembrou hoje em seu Twitter (@PG_Kamiya) o projeto, falando de como ele foi chamado para encabeçar o jogo, relembrando momentos especiais e, por fim, agradecendo Shinji Mikami, diretor do primeiro jogo, por tê-lo escolhido para o trabalho.

Confira abaixo a tradução do texto de Kamiya:

“Obrigado pelas mensagens comemorando o 20º aniversário de Resident Evil, pessoal!

RE2 foi o primeiro jogo que eu pude dirigir, então ele tem um lugar especial em minhas lembranças. Eu tinha só 25 anos na época e pouca experiência, então estava muito preocupado em ser um diretor que não pudesse curtir o trabalho.

Eu também tomei muitas decisões erradas, e eu tenho certeza de que todos sabem que tivemos de recomeçar do zero em certo ponto (a versão cortada mais tarde ficou conhecida como Resident Evol 1.5).

Felizmente, Mikami e o roteirista Noboru Sugimura, assim como outros membros da equipe, vieram me ajudar, então pudemos finalizar o projeto com segurança antes de lançá-lo para o mundo.

Sugimura tinha idade suficiente para ser meu pai, e quando ele viu RE1.5 nos primeiros estágios de desenvolvimento, ele foi a pessoa a me aconselhar a recomeçar, e deu coragem a todos nós para isto acontecer.

Depois disto, eu e ele nos encontramos muito em salas de reunião por várias semanas, gritando um com o outro de tempos em tempos (o tempo todo?), e saindo para tomar drinks depois do trabalho (e para gritar mais), antes de finalmente criar o roteiro.

Eu não tinha qualquer noção de escrever roteiro, então usei meu vigor da juventude para ir além, e Sugimura nunca teve medo de vir até mim com ideias prontas, o que foi de grande ajuda.

Aprendi muitsa coisas com ele, e utilizaria seus ensinamentos ao escrever os roteiros para DMC, Viewtiful Joe e Okami também.

Infelizmente, Sugimura falaceu enquanto eu trabalhava em Okami. Até hoje, eu fico pensando no que ele me diria se tivesse a chance de jogar este jogo.

Eu tenho muitas lembranças de RE2… Ele também marcou a primeira vez na Capcom gravando a dublagem americana, então inventávamos coisas conforme o trabalho ia andando. Foi minha primeira vez viajando a trabalho.

Eu vividamente me lembro da primeira vez em que chegamos ao estúdio no Canadá, nosso intérprete de repente disse “Estou com dor de estômago, então vou voltar para o hotel”, então eu basicamente tive que dirigir a sessão de dublagem com gestos e um inglês ruim…

Durante a sessão, eu adicionei a fala de Claire, “Chris, eu tenho que te encontrar” sem a permissão de Sugimura, e como ele já estava escrevendo a história de Code: Veronica, ele gritou comigo porque teria que mudar o roteiro só por causa daquela fala.

Acho que também foi a primeira vez que a Capcom trabalhou com uma companhia de produção de CG externa, e eu me lembro de ter várias reuniões com Mr. Sasaki da Imagica, criando as cutscenes in-game usando a tecnologia da captura de movimentos, o que ainda era bem incomum na época.

Como eu era muito jovem, não tinha medo de nada, então coloquei grandes metas para mim mesmo, introduzindo sem pena o “sistema de zapping”, que de repente nos forçou a colocar o jogo em dois discos, em vez de um, no estágio final do desenvolvimento.

Para fugir do estresse do trabalho, eu conhecei a beber conhaque com gelo toda noite, chegando no escritório de ressaca no dia seguinte, e dormindo em uma sala vazia de reuniões durante o almoço. Ah, como eu era jovem!

Todas estas lembranças são tesouros insubstituíveis para mim. Não há maior honra para mim do que ver quantos de vocês ainda amam RE2 até hoje. Eu continuarei trabalhando pesado para trazer muito mais jogos deste calibre!”

Ele continuou mais adiante:

“Eu me lembro muito bem do dia em que fui escolhido para ser o diretor de RE2. Não muito depois do desenvolvimento de RE1 ter terminado, Mikami me chamou em uma sala de reunião e me perguntou se eu estava interessado em ser o diretor de Resident Evil 2.

Muitos pensamentos correram pela minha cabeça. Eu não tinha certeza do que fazer. Mas entrei nesta indústria porque queria ser diretor, então aceitei o desafio e disse “sim”, mesmo que isto significasse que eu acabasse falhando e deixando a companhia.

Como mencionei, eu acabei falhando da primeira vez e tivemos que refazer tudo do zero, mas nunca poderei agradecer ao Mikami o bastante por ter me escolhido e me dado outra chance, mesmo depois de eu ter falhado.

Eu ainda não sei porque o Mikami me escolheu entre tanta gente, mas me lembro de uma coisa, pouco depois que eu entrei na companhia, ele me convidou para tomar uns drinks e me disse o seguinte:

“Você é o cavalo negro dos recrutas. Você vai falhar espetacularmente, ou vai ser um sucesso imenso.”

Depois disto, eu trabalhei com Mikami por um tempo, e devo ter causado algumas enxaquecas nele por causa da minha atitude ousada, mas gosto de pensar que atingi as expectativas dele pelo menos um pouco.”

  • Flavio Donizete

    E vc teve como nota por dirigir RE2 10 amamos td q esta la e parabenizar por uma obra de arte q mora dentro do meu coração 20 anos depois RE2 vivo como os mortos vivos da Umbrella levando fome de Resident Evil 2 Remake .

  • Todê Zistino

    Mikami Presidente 2018. Salva essa porra, Mikami. Ou põe monstros e zumbi em tudo pra ver se vai pra frente 😀

  • Leandro Fernandes

    Sou do tipo que é “virado” numa nostalgia, por isso, ler esse texto me fez até sentir como se eu tivesse vivido junto todas essas experiências malucas do Kamiya ao ficar responsável pelo RE2 haha

    Independentemente da suposta falha inicial (sim, pois pra mim não me pareceu que foi para tanto, mas…), o RE2 é um dos melhores jogos de todos os tempos, sem exagero, e sendo assim espero que o remake, definidamente, faça jus.

  • Kyle Reese

    Se fizerem nos mesmos moldes do Rebirth, o remake do 2 será um game espetacular.