Entrevista | Yoshiaki Hirabayashi, produtor de RE2 Remake

0

Na última edição da Brasil Game Show, entre os dias 10 a 14 de Outubro de 2018, o Resident Evil Database teve a INCRÍVEL oportunidade e a honra de entrevistar o produtor de Resident Evil 2 Remake, Yoshiaki Hirabayashi! Confira o bate-papo descontraído que tivemos com ele e com o tradutor-intérprete, e conte nos comentários o que achou!

Transcrição da Entrevista Completa:

Monique: Família Database, este é um momento muito importante para nós do Resident Evil Database, porque nós estamos aqui com Yoshiaki Hirabayashi, que é o produtor de Resident Evil 2 Remake. Essa pessoa que eu agarrei no Meet & Greet, deixei ele sem graça. Agora eu tô aqui, toda nervosa, porque tô na presença dele. Hirabayashi-san, é um prazer estar aqui com você. É a terceira vez que eu vou entrevistar você e eu estou muito feliz. É… E eu tenho algumas perguntinhas para fazer.

Monique: Bom, vamos lá. Tem alguma coisa nova nesse Resident Evil 2 que vai substituir ou vai mudar na história canônica da cronologia de Resident Evil 2 original?

Hirabayashi/Intérprete: Na verdade assim, esse Resident Evil novo, Resident Evil 2 novo, reimaginação, ele na verdade, é… o Resident Evil 1, 2, 3, 4, 5, 6 7, eles levam todos os Resident Evils que foram lançados antes e depois muito a sério, a história muito a sério, então o Resident Evil 2 Remake, ele não tem conflito com a história, com as histórias dos anteriores. Ela vai se encaixar perfeito, então não tem uma mudança de canon. Vai ser a, exatamente da maneira, vai se encaixar na história do jeito que o Resident Evil 2 se encaixou, entendeu? Da mesma maneira.

Então, eles quiseram, na verdade, fazer uma versão nova do jogo, de uma maneira que tivesse uma profundidade muito maior e que tivesse uma, uma… como é que eu vou dizer, uma história mais densa, entendeu? Na verdade, vamos pegar aquela coisa que a história do Resident Evil 2 e vamos mostrar os elementos de forma mais profunda e melhor. E aí ele falou assim, por exemplo, a Ada, a gente sabe o que acontece com a Ada no Resident 2. Mas aí, ele falou assim, no Resident 4, no Resident 6, entendeu? Ele falou assim, peraí… Tem algum problema nisso, entendeu? Então, é… Eles na verdade, ele não tem conflito, sabe? Mas ele resolve uma parte da história, só que, é… de uma maneira mais densa. Ele tenta explicar as coisas de uma maneira mais… ele vai naquele sentido de que o que faltou no 2, ele mostra de forma mais complexa, entendeu?

Monique: Certo. E que passos vocês estão tomando pra se aprofundar na narrativa, porém preservando a história original, e que tipos de cuidados estão sendo tomados pra evitar paradoxos temporais na série, em relação aos jogos seguintes de Resident Evil 2?

Hirabayashi/Intérprete: Dessa vez, é… porque no, no Resident Evil 2, é, de 20 anos atrás, no original você tinha o cenário A, o cenário B… E aí eles basicamente, você tinha uma linha certa da história e tinha uma linha que era criada pra você jogar diferente. Na verdade, o Resident Evil 2, ele leva em consideração a linha que faz parte da história, o desenvolvimento certo do, do enredo. Então, é, você vai poder jogar com o Leon e com a Claire da maneira, é… como é que eu vou dizer… da maneira mais densa, com a história um pouco, é, é… um pouco mais detalhada, mas levando em consideração a história original, aquela que faz parte mesmo de todo o restante, que se liga ao, aos outros, entendeu?

Então, por exemplo, uma, uma… é… uma das coisas que ele explicou, foi, por exemplo, a história do Leon e da Ada. Como é que ela se deu? Entendeu? Como é que, como é que essa relação se desenvolveu durante a história do 2, e como ela se desenvolve na história do 2 novo, entendeu? Então eles aprofundaram a ideia da história, porque esses dois tem uma relação, e o Leon, ele tá entrando, ele é um… um… oficial que entrou na polícia, e aí, assim… Como é que nos outros jogos, ele tem esse sentimento de “eu vou derrotar a Umbrella”? “Eu quero acabar com a Umbrella”? Como é que isso começou, entendeu? Então, talvez, dessa maneira, explicando a história do Resident Evil 2 com mais profundidade, você consiga entender como essas outras coisas fazem parte do, da história, entendeu?

Então, aí no caso da Claire… ahn… o diretor fez de uma forma mais… é… complexa, na verdade, a história da, da Sherry. Porque a Claire encontra com a Sherry, a Sherry é uma menina que tá sozinha na delegacia, e os pais são cientistas que tão na Umbrella. Então, como é que se desenvolveu, assim, como é que essa história termina do jeito que termina, entendeu? Como é que ela tem os pais que a abandonam, que… entendeu? Ele falou que, dessa maneira, o diretor chegou e falou: então, a gente pode reescrever, é… reescrever, não. Na verdade, explicar essa história muito melhor, do que foi explicado há 20 anos atrás. Então, dá pra gente aprofundar a história da, da… é… a história da Sherry com os pais, né? É com a Anne e com o William…

Monique: Annette…

Hirabayashi/Intérprete: Annette e William. De maneira que você entenda o porquê que depois tem os outros, entendeu? Encaixa na história. Então essa seria o, seria um exemplo da Claire, pra fazer sentido, entendeu? Junto com a do Leon que ele acabou de falar. Por isso que ele perguntou se eu tinha falado.

Monique: É… Pergunta pra ele se o Leon vai continuar sendo trouxa da Ada.

[risos]

Hirabayashi/Intérprete: Com certeza, ele falou assim: se você, se ele tivesse feito uma alteração muito grande, de… “ah não, vamos deixar a Ada, a Ada mais fraca, pro Leon se sobressair…” Eles iam mudar a história, entendeu? Então não dá pra mudar a história, ele falou assim, e ele continua, ele continua sendo fraco por ela, então, se pensando dessa maneira, é… eu acho que vai continuar, entendeu? Acho que vai continuar do jeito que tá. Desse jeito mesmo.

Monique: Brasil, o Leon não tem jeito, tá? Não dá pra consertar o Leon.

Bom, vamos voltar pras perguntas sérias agora. Vamos lá. Ainda nessa questão, existe alguma coisa ou coisas na história do jogo original que você substituiria, se você pudesse? E quais seriam essas coisas?

Hirabayashi/Intérprete: Ele falou assim, que ele poderia responder, se não tivesse nenhum Resident Evil 2 novo pra você jogar ano que vem, ele poderia até responder essa pergunta. Mas ele, agora tem um Resident Evil novo pra você jogar. Então, ele falou assim: eu tenho que levar em consideração o que toda a equipe de desenvolvimento pensa, entendeu? Pra esse novo jogo. Então, pensando dessa maneira, a minha resposta tá lá. Então você vai ter que jogar pra saber se… pra saber isso de verdade.

Monique: Que menino malvado… Mas que menino malvado, esse Hirabayashi, gente!

Hirabayashi/Intérprete: Ele falou assim que ele não pode falar, porque se ele der uma, se ele te falar o que que ele acha, ele automaticamente te dá uma dica do jogo, e aí ele não quer fazer isso.

Monique: Quase arrancamos spoilers, Brasil. Quase arrancamos spoilers!
Hirabayashi/Intérprete: Desculpa, mas… não dá pra ele falar.

Monique: Tá bom. Tá bom. Agora, vamos lá. Tem uma famosa brincadeira de 1º de Abril, eu acho que a mais famosa das brincadeiras de 1º de Abril dos games, que foi o Akuma como um personagem jogável se você fizesse alguns requisitos no jogo original do Resident Evil 2. Vocês chegaram a considerar de colocar o Akuma como personagem, aproveitar essa oportunidade da brincadeira e tudo mais? E colocar o Akuma como um personagem jogável no Resident Evil 2 Remake?

Hirabayashi/Intérprete: Ele falou assim que, na verdade, é… ele, ele, quando eles foram fazer o novo Resident Evil, esse que vai sair agora, Resident Evil 2, eles foram na verdade confirmar a história do 2 antiga, foram olhar o Resident 1.5, foram olhar todas essas coisas e deram de cara com essa, com essa história do, do… do dia da mentira, do 1º de Abril, falando sobre o Akuma, entendeu? Ele falou assim, que se ele, é… se isso fosse uma coisa legal e a equipe de desenvolvimento achasse legal, tipo, eles até pensavam em um DLC, alguma coisa assim pra colocar. Mas eles, eles conversando entre eles na equipe de desenvolvimento, ele falou “não, peraí,”. A gente chegou num ponto que, assim, conversando, é… ah, isso é meio demais, entendeu? Tipo, tá além. Assim, não, não… Não, então não, melhor não. Não, não vamos colocar. Tipo, é uma coisa que ia muito ao que eles estavam esperando, entendeu?

Então, já pensou você mandar um Hadouken dentro de um Survival Horror? Não, sabe… É meio demais, assim, pra…

Monique: Em compensação, eles colocam o Joe Baker socando mofado no Resident Evil 7.
Hirabayashi/Intérprete: Então, ele falou assim que, é… no, no Resident Evil 1.5, tem um monte de roupas e tal, e tem coisas que eles vão colocar no DLC, mas que, assim, tudo respeitando a história, entendeu? E que ele tem certeza que tanto vocês do Resident Evil Database como os fãs vão querer que continue, entendeu? Que a história continue sendo a história mesmo, entendeu?

Monique: Brasil, a gente não vai jogar com o Akuma, pelo jeito, pelo que eu tô vendo. Tô tentando. Eu tentei, gente, mas não vai rolar.

[risos]

Monique: E a versão Dual Shock do Resident Evil 2 original, ela trazia o meu modo de jogo favorito, que é o Extreme Battle. E aí, eu queria saber se vocês também consideraram de colocar o Extreme Battle, porque ele é muito divertido, então, se vocês consideraram, se de repente a gente pode ver o Extreme Battle no Resident Evil 2 Remake também.

Hirabayashi/Intérprete:  Ele falou assim, que quando eles, ahn, anunciaram o jogo na E3, é… um monte de gente começou a perguntar sobre o Hunk e sobre o Tofu, porque são, é… é um extra muito famoso do Resident Evil 2. Então ele falou, nossa, começaram a perguntar direto a gente só tinha anunciado o jogo, entendeu?

Então, ele, na verdade, assim… Ele, eles começaram, pensaram muito em colocar várias coisas e, aí, assim… Conversando com o diretor, é… é, sobre o que colocar, né? Além dos modos que todo mundo perguntou e tal. Ele falou que o Tofu, é, ele vai entrar no jogo, de fato, e que é uma coisa muito, na verdade, ele vai tá, vai ter um modo lá dentro, e ele falou que, pra, é a primeira pessoa pra quem ele fala isso, de fato. Uma confirmação de verdade que ele vai estar no jogo. E… e é uma das coisas, na verdade, dentre outras coisas divertidas que vão estar dentro do jogo, que eles estão pensando pra colocar.

Monique: Tenho uma sugestão! Já coloca o Extreme Battle e o Akuma como personagem jogável do Extreme Battle!

Hirabayashi/Intérprete: Ele falou assim que… Ele falou assim que, quando o jogo sair, no dia 25 de Janeiro de 2019, se tiver muita gente no Brasil que vai comprar pra caramba esse jogo, de um jeito absurdo, ele falou assim que, aí, ele vai olhar e falar “peraí, não, vamos conversar com o time de desenvolvimento que acho que é uma coisa que eles vão querer, né, e tal… Então eles estão, ele falou assim “sem, sem a gente lançar antes, não dá pra saber”, entendeu?

Monique: Capcom. Olha como eu tenho boas ideias. Me contrata, Capcom. Olha só, Extreme Battle com Akuma! Já mata dois coelhos com uma cajadada só.

Hirabayashi/Intérprete: Na verdade agora o time de desenvolvimento tá se esforçando na reta final pra tentar fazer várias coisas pro jogo sair o mais divertido possível. Ele falou que ele tem ideia de que, é… sabe que todo mundo gosta de coisas extras o tempo inteiro e que é legal pro jogo, né? Mas que, assim, primeiro eles vão lançar o jogo e a ideia é que… é… é que, nessa reta final, eles desenvolvam as coisas e terminem de fato a parte sólida e complexa da história, e tal. E aí, é… Talvez mais pra frente tenha alguma coisa, entendeu? Alguma surpresa, mas, por enquanto, o foco é a história.

Aí ele falou assim, “pô, tem, vai ter o Halloween agora, né?” Tá nessa época de Halloween. “Então, talvez, eu tenha alguma coisa pros fãs de Resident Evil 2, mas ainda não sei, entendeu? Vou pensar, vamos ver o que que a gente acha, e tal.” É… Halloween tá perto, né? Então, eu não sei.
Monique: Tá perto e queremos, né?

Bom, primeiro, muitíssimo obrigada por falar com um site tão pequeno como o nosso site, que não é um site tão conhecido. É um site brasileiro, não é tão grande assim.

Hirabayashi/Intérprete: Ele falou que ele acha que vocês são famosos, sim, porque ele falou que ele foi procurar nos sites brasileiros que gostam de Resident Evil e ele topa no de vocês e… entendeu? Então, ele sabe que, quando ele tá lá fora e ele quer olhar alguma coisa, tipo, se o Brasil tá gostando, ele sabe que tem o site lá pra… que, na verdade, forma um monte de fãs, não só, não só, não só vocês, mas, assim, todos os fãs brasileiros começam a achar informações e acessam por ali.

Monique: Eu tenho um presente pra você, Hirabayashi-san. Eu espero que você goste. São dois presentes, na verdade. Um complementa o outro. Olha só. Eu mandei fazer com todo o carinho este desenho aqui. Esta sou eu, e este é você, e nós trocamos as camisetas!

Hirabayashi/Intérprete: Muito obrigada, parece mesmo comigo.

Monique: E agora, olha só, eu tenho a camiseta pra você! Esta camiseta aqui, do Resident Evil Database. Eu acho que vai ficar um pouquinho grande, gente, eu acho que eu não previ direito o tamanho.

Hirabayashi/Intérprete: “Thank you. Obrigado.”

Monique: E eu tenho a minha versão que eu vou querer que assine, que autografe… Porque eu vou emoldurar esse desenho com muito carinho.

Monique: E… Gente, é isso. Estou muito feliz com essa entrevista, então fiquem ligados aí que, pelo jeito, vai ter novidades muito em breve. Muito obrigada.

Hirabayashi/Intérprete: “Obrigado.” [falando em português]

Monique: E esse momento…

Hirabayashi/Intérprete: “De nada.” [falando em português]

Monique: E esse momento é nosso, Brasil. É nóis!