Sheva Alomar

Sheva Alomar

Ano de nascimento: 1985 (não confirmado)
Tipo sanguíneo: AB+
Altura: 1,65cm
Peso: 52kg

 

Aparições em títulos da série:

Biohazard 5 / Resident Evil 5 (2009) – PS3, Xbox360 e PC

  


 

Menções em Files:

 

Combate Corpo-a-Corpo – Resident Evil 5
02. BSAA – Resident Evil 5
05. Sheva Alomar – Resident Evil 5
10. Jill Valentine – Resident Evil 5
Arquivo de Chris – Resident Evil 6 (Chris)
Chris e Albert – Resident Evil 6 (Chris)

 


 

Biografia e Participação na Série:

 

A guerreira Sheva Alomar, como já indica a tatuagem em seu braço esquerdo, descobriu a maldade e a crueldade humanas muito cedo em sua vida. Nascida e criada em uma cidadezinha industrial na África, perdeu os pais aos oito anos em um terrível acidente. Seus pais trabalhavam na em uma usina local, pertencen à empresa farmacêutica Umbrella. Devido a um acidente biológico no local, todos os que ali trabalhavam morreram fatalmente. Sheva esperava que seus pais voltassem do trabalho no fim do dia, mas eles não vieram. Ao saber da terrível tragédia, ela recolheu os poucos pertences que tinha e foi morar na casa de seu tio que, assim como sua família, também vivia em condições precárias. Ele somente a acolhera porque acreditava que Sheva teria alguma indenização a receber da Umbrella pela morte acidental de seus pais, mas este dinheiro nunca chegou, e com isso Sheva não podia mais ser sustentada por seus parentes.
 
Com isto, a jovem garota fugiu de casa, chegando a passar uma noite inteira na savana, sofrendo os efeitos da fome. A sorte de Sheva foi ter sido encontrada por um homem, membro de uma guerrilha, que lhe deu comida e um lar durante sete anos de sua vida. No entanto, seus salvadores também foram os responsáveis por um dia lhe dizerem a dura realidade da morte de seus pais. O incidente que os matara não fora um simples acidente, a Umbrella utilizava sua reputação de empresa farmacêutica como fachada para ocultar pesquisas ilegais com armas biológicas. Naquele dia fatídico, eles estavam fazendo os testes finais em uma de suas novas armas, o que resultou na morte de seus pais e de muitos outros inocentes, que não sabiam das atividades obscuras da companhia. Com o poderio que a Umbrella tinha, eles abafaram o caso com a ajuda do exército, destruindo a fábrica e matando todos os moradores da cidade, para garantir que nada viesse a público.
 
Em um certo dia, já adolescente, ao ser mandada para resolver afazeres na cidade, um homem desconhecido com sotaque estrangeiro a abordou, entregando-lhe um papel. Ele pediu rapidamente que Sheva lesse o bilhete e, se acreditasse em suas palavras, o encontrasse em uma igreja. O bilhete dizia que a Umbrella e a guerrilha onde morava estavam em negociações de armas biológicas para a execução de um ataque terrorista contra o governo. Seguindo seus instintos, ela optou por confiar naquele homem desconhecido e foi até o seu encontro no local marcado. Chegando lá, ela o encontrou junto com um outro homem que dizia ser do governo. Eles queriam a sua ajuda para prender o representante da Umbrella, impedindo que outro grande desastre ocorresse. Mesmo estando em uma posição complicada, entre ter a chance de vingar a morte de seus pais e colocar em risco a vida daqueles que a ampararam quando mais precisou, Sheva tomou a decisão de ajudar aqueles dois homens. Ela só queria ver a Umbrella sendo punida.
 
O papel de Sheva no plano era dar um jeito de as forças policiais conseguirem entrar na guerrilha. A operação ocorreu três dias depois e o representante da Umbrella foi preso com sucesso. Sheva e seus companheiros de guerrilha foram levados para o Consulado Americano, sendo liberados sãos e salvos logo em seguida. Isto fazia parte do acordo feito com os homens na igreja. Como ela poderia machucar aqueles que a acolheram?
 
Sem ter o que a prendesse na África, ela decidiu aceitar a oferta generosa do homem do governo e permaneceu na América,  onde aprendeu inglês, ingressou em uma universidade e acabou entrando para a recém-formada BSAA, uma organização sob jurisdição da ONU que combatia o bioterrorismo. Após a queda da Umbrella anos atrás, seus vírus caíram nas mãos de terroristas através de vendas clandestinas no mercado ilegal, e o papel da BSAA era rastrear e prender estes contrabandistas, evitando que mais desastres biológicos destruíssem mais vidas. Sheva treinou por oito meses na equipe do capitão Josh Stone, que lhe ensinou tudo o que hoje ela sabe, passando a ser considerada por Josh como uma irmã mais nova. Após seu treinamento, ela foi selecionada para se tornar uma agente de operações, participando de apreensões em todo o mundo.
 
Em 2009, Sheva foi escolhida para ser a parceira de um dos fundadores da BSAA, Chris Redfield, em uma missão na Zona Autônoma de Kijuju, um local em conflito com um governo extremamente corrupto e negligente. O descontentamento da população diante de como os governantes os tratavam fez com que o clima no local ficasse cada vez mais tenso, e estava claro que Chris Redfield não poderia adentrar o local sozinho. Sheva, portanto, o acompanharia em sua jornada por Kijuju. Eles imediatamente foram recebidos por homens armados e uma atmosfera de hostilidade. O agente infiltrado da BSAA na região, Reynard Fisher, informou os agentes sobre a situação atual em que Kijuju se encontrava, e sugeriu que os boatos a respeito de um plano apocalíptico, chamado Uroboros, poderia ser verdade. Pouco depois, eles presenciaram a morte de Fisher durante uma algazarra na praça central da região e foram atacados por centenas de Majinis. Eles felizmente foram salvos pelo piloto Kirk Mathison, mas o pesadelo estava só começando.
 
Chris e Sheva logo descobriram que a BSAA os faria ir até o fim nesta missão, mesmo depois do que haviam passado. Os reforços chegaram somente um bom tempo depois que a equipe de Dan DeChant da BSAA foi morta em uma emboscada criada por Ricardo Irving, seu alvo nesta operação. Irving era um contrabandista de armas biológicas que estava fazendo negócios em Kijuju, e o objetivo de Chris e Sheva era prender Ricardo Irving antes que a negociação fosse concretizada. A dupla também acabou se tornando vítima de uma das armas biológicas de Irving, o Popokarimu.
 
Depois de embates contra Majinis enfurecidos e armas biológicas gigantescas, Sheva já estava no ápice de seu cansaço e desespero em meio àquela situação, mas decidiu permanecer ao lado de Chris, que agora tinha uma motivação pessoal para ir até o fim nesta missão: sua ex-parceira, Jill Valentine, dada como morta em 2006, poderia estar viva. Junto com Chris e seu velho companheiro Josh, eles foram atrás de Irving, e conseguiram abordá-lo em um barco. Irving se injeta com o parasita Las Plagas e se transforma em um monstro marinho gigantesco. Pouco antes de morrer depois de ser derrotado pelos agentes, Irving dá mais detalhes que possam levar Chris e Sheva ao fim deste pesadelo.
 
Chris não demora a saber que seu maior inimigo, Albert Wesker, ainda estava vivo, e mesmo sem ter conhecimento de quem era Wesker, Sheva seguiu ao lado de Chris. Depois de resgatarem Jill da cruel tutela do arquiinimigo de Chris, eles partem juntos na tentativa de deter os planos de Wesker e Excella. Durante um confronto, eles conseguem enfraquecer Wesker com o uso de um soro que tinha a função de estabilizar o vírus dentro de seu corpo, mas em super dosagem, agiria como um veneno em seu organismo. Mesmo desestabilizado, o vilão consegue partir com seu jato, através do qual liberaria o vírus Uroboros na atmosfera do planeta para concluir seus planos de dominação global. A batalha termina em uma região vulcânica, com Chris e Sheva finalmente derrotando Wesker de uma vez por todas. Ambos são resgatados por um helicóptero pilotado por Josh e Jill, e o final de Wesker ocorre graças a dois mísseis lançados simultaneamente por Chris e Sheva.