Traduções | Relatórios: Jessica’s Report

O documento Jessica’s Report faz parte do DVD promocional Revelations Report, lançado somente no Japão. Ele é um material complementar oficial narrado por Jessica Sherawat, personagem de Resident Evil Revelations.


“O Caso de Terragrigia”

“Aconteceu em 2004 em Terragrigia, a megacidade flutuante na costa do Mediterrâneo. Ao lançar de um avião não tripulado o vírus T-Abyss sobre a cidade, como se fosse chuva, os terroristas transformaram a Utopia do mar em um inferno na terra.

A organização que assumiu a responsabilidade se chamava Veltro em Italiano, como o grande “Galgo” d’A Divina Comédia de Dante. Como este grupo internacionalmente desconhecido tomou posse de uma arma biológica, ninguém sabe até hoje. No momento, só o que se sabe sobre a Veltro é que eles eram nada mais do que um grupo estudioso que se transformara em uma guerrilha radical.

De acordo com suas afirmações, este foi um ato terrorista em protesto de desenvolvimento, mas esta era a verdade? Não há mais como sabermos.

Este ataque terrorista sem precedentes que mudou a visão do mundo foi relatado pela mídia em massa como o Pânico de Terragrigia. O nome “Terragrigia” seria para sempre lembrado como sinônimo de tristeza. Já faz um ano desde aquele dia.

Algumas informações vazaram de uma organização considerada como digna de confiança pela BSAA: informação confiável a respeito da existência de um plano terrorista que poderia ser colocado em prática algum dia, e há razões suficientes para suspeitar do envolvimento da Veltro.

Inacreditavelmente, de acordo com relatórios oficiais, todos os membros importantes da Veltro foram confirmados como tendo sido mortos em uma operação de limpeza da FBC em seu esconderijo. Mas, na verdade, há uma exceção: Jack Norman, o líder deles, na prática. Há uma história de que seu cadáver nunca foi confirmado até agora. Esta informação não se tornou pública.

Jack Norman, que todos acreditavam ter liderado a Veltro com seu carisma absoluto… O vídeo que ele deixou, no qual assumiu responsabilidade, foi usado para elevá-lo como um mártir por certos extremistas e está disponível até hoje em websites de compartilhamento de vídeos.

Seja qual for o caso, nós precisamos agir rapidamente. Está em nosso poder determinar a veracidade ou falsidade desta informação. Não podemos permitir que esta tragédia se repita.”


Entrevista com Agente

Entrevistada: Jessica Sherawat
Gravada pelo investigador especial do Consórcio Farmacêutico Global.

Entrevistadora: Por favor, conte-me sobre os agentes envolvidos nesta missão.

Jessica: Tudo bem se eu falar subjetivamente?

Entrevistadora: Sinta-se livre para falar como quiser.

Chris Redfield. Ele foi um dos membros originais de quando a BSAA foi fundada. Ele tem capacidades e habilidades de combate corpo-a-corpo excepcionais. Ele foi membro da Força Aérea dos Estados Unidos e também sabe pilotar aeronaves.”

Entrevistadora: Você alguma vez trabalhou em equipe com ele?

Jessica: Não. Não até esta missão. Mas você não acha que é a função perfeita para mim? Eu o protegerei, e ele me protegerá. “Jessica, você está bem?”, “Sim, Chris. Eu estou bem”. Será como uma cena de um filme de Hollywood.

Entrevistadora: Próxima pergunta, você poderia nos contar sobre o passado dele?

Jessica: Tudo bem.

“A batalha de Chris contra as armas biológicas começou em 1998, com o vazamento do T-Virus no completo de pesquisas Arklay da Umbrella, comumente conhecido como “incidente da mansão.”

Entrevistadora: Entendo. Foi durante a época dos S.T.A.R.S. da polícia de Raccoon. Esta é uma das experiências dele que nos interessam.

Jessica: Ele é um super-herói dos tempos modernos, mas sem máscara ou capa. Ele sempre saiu por cima, mesmo nas batalhas mais árduas. Ele aprimorou suas habilidades de batalha e acabou derrubando a Umbrella. Seu registro está no topo até mesmo da BSAA.

Entrevistadora: Eu sou especialmente grata a ele, como membro do CFG. A situação teria sido muito pior se ele não tivesse ido atrás da Umbrella. Foi especialmente por esta razão que o CFG criou a BSAA e convidou Chris para ser membro. Sim, precisávamos de uma organização que fosse capaz de lutar contra o bioterrorismo, sob a responsabilidade de um membro experiente.

Jill Valentine é uma das Onze Originais e, assim como Chris, veio dos S.T.A.R.S.. Ela é habilidosa com armas de fogo pesadas, se sai bem em combate real e sabe até abrir fechaduras simples.”

Jessica: Oh, sim. Eu também ouvi falar que ela é experiente em desarmar bombas. Francamente, eu não sou grande fã da reputação “piegas” da Jill. Mas acho que suas habilidades são merecedoras de respeito. São só negócios, então não há nada de errado nisso, há?

Entrevistadora: De forma alguma. Sem problemas se ela traz resultados. Jill Valentine é uma das poucas sobreviventes do incidente nuclear da cidade de Raccoon, correto?

Jessica: Sim. Depois do Incidente da Mansão, ela ficou em Raccoon e continuou investigando por conta própria. Foi dois meses depois que a cidade inteira se tornou um perigo biológico. De acordo com registros públicos, o “T-Virus” foi totalmente eliminado, mas não teria sido conveniente para ninguém se a existência de armas biológicas viesse a público naquele momento. Isto se aplica ao governo também. Foi pouco depois de ela fugir de Raccoon que o governo lançou um míssil e destruiu a cidade, chamando isto de “esterilização”. Tenho certeza de que ela nunca se esquecerá daquele espetáculo.

Entrevistadora: Isto é porque você passou pela mesma coisa?

Jessica: Sim. Mas a única coisa que eu senti foi uma sensação de impotência.

Parker Luciani. Ele é um agente treinado da FBC.”

Entrevistadora: Assim como você, certo?

Jessica: Ele foi um companheiro da FBC, então eu o conheço bem, tanto o lado bom quanto o ruim. Ele é teimoso e não escuta a voz da razão. Perdão pelo linguajar, mas ele é um babaca desajeitado.

Entrevistadora: Sei. Então, por que ele entrou para a BSAA?

Jessica: Parker entrou para a BSAA um ano atrás. Acho que você sabe a razão, o Pânico de Terragrigia. Incapaz de negar a verdade de que a decisão tomada ali era para livrar a cara da FBC, ele começou a pensar sobre isso. Ele tentou afogar seus problemas no álcool na época. No fim, ele decidiu se transferir para a BSAA, para poder lutar para proteger ainda mais as pessoas.

Entrevistadora: Sim, ele é mesmo um babaca desajeitado. Isto é meio cativante, mas enfim…

Jessica: Keith Lumley e Quint Cetcham. É mais fácil descrever estes dois juntos.

Entrevistadora: Tudo bem se quiser falar deles como dupla.

Jessica: Interior contra exterior. Pensador contra executor. Cauteloso contra impulsivo. Para entendê-los, junte todos os opostos em que conseguir pensar.

“Quint se especializou em análise de informação e é bom com máquinas. E Keith é experiente em operações de força especiais e em batalha. Eles vivem tendo diferenças de opinião e podem parecer estar brigando, mas suas habilidades são melhores utilizadas quando eles trabalham juntos.

Entrevistadora: A equipe perfeita, um compensando as fraquezas do outro.

“Clive O’Brian, representante da BSAA. Ele assumiu controle direto desta operação. Então todos estavam bem nervosos.”

Entrevistadora: Isto é incomum. Até hoje, ele dificilmente havia assumido a liderança.

Jessica: Ele prefere ficar nos bastidores.

Entrevistadora: Ele sempre dizia, “não saiba a tua mão esquerda o que faz a direita”. Mateus, capítulo 6, versículo 3 da Bíblia. A razão em buscar a fama é impura por si só.

Jessica: Não é só isso. “O sábio rompe o silêncio”. Ele costumava andar por aí todo arrogante sem mostrar a mão. Suas roupas são gastas e estão sempre amassadas, mas ele é bem esperto, na verdade.

Entrevistadora: Ele não poderia liderar a BSAA se não fosse. Ele não foi o único membro da BSAA enviado durante o Pânico de Terragrigia? Mas eu ouvi falar que teve uma rixa com a FBC sobre a solução.

Jessica: A FBC devia ter tido controle do solo. As opiniões do O’Brian como observador poderiam ter sido ignoradas.

Entrevistadora: Você pode falar também da FBC?

Morgan Lansdale, o diretor da agência antiterrorismo dos Estados Unidos, a Comissão Federal de Bioterrorismo, ou FBC.”

Jessica: Ele foi o primeiro diretor da FBC, e é o único diretor que a FBC teve. Em outras palavras, seu poder na FBC é absoluto.

Entrevistadora: Pode-se dizer que ele é um ditador. Nada na FBC, por menor que seja, acontece sem a sua aprovação. Provavelmente há muita informação que só ele sabe.

Jessica: Mas no fim das contas, a FBC é a maior organização anti-bioterrorismo do mundo. Trabalhando pelo povo, tendo recém-descoberto sobre a ameaça do bioterrorismo, ele recebeu aprovação do governo para fortalecer a organização. Pode-se até dizer que isto só foi possível pela força de vontade de Morgan Lansdale.

Raymond Vester, agente da FBC.”

Jessica: Quando Parker e eu éramos da FBC, ele era um recruta deslumbrado. Ainda surgem histórias sobre ele, às vezes.

Entrevistadora: Eu não ouço muita coisa boa sobre ele. Buscas forçadas, e problemas com a polícia local. Ouvi falar que ele também interferiu em operações da BSAA, e não foi só uma ou duas vezes.

Jessica: Isto parece ser verdade. Eu não entro em contato com ele desde que entrei aqui, então não sei nada além disso.

Entrevistadora: Obrigada. Seus comentários são muito interessantes. Foi de grande ajuda, inclusive pude conhecê-la melhor.

Jessica: De nada. E o que eu ganho em troca? Oh, sim. Você poderia aprovar o pedido de saída que eu mandei recentemente?

Entrevistadora: Tudo bem. Mas com uma condição, uma lição de casa para você.

Jessica: Uau, não sabia que isto era uma escola. Tudo bem, então. Aguarde um ótimo relatório.


“Relatório T-Abyss”

“Certo, vamos começar. Às vezes, coisas triviais podem se transformar em grandes coisas neste mundo. Talvez porque a verdadeira natureza dos humanos seja trivial. Uma arma viral é uma destas grandes coisas.

Provavelmente, a maioria das pessoas ouviu falar no nome “T-Virus”. Esta arma viral, desenvolvida pela antiga megacompanhia farmacêutica Umbrella, ficou famosa na indústria. O T-Virus tem a característica especial de reescrever o DNA das criaturas que infecta. O exemplo mais proeminente disto é o fenômeno da infecção de humanos, comumente chamados de “zumbis”.

O verdadeiro objetivo por trás do desenvolvimento deste vírus maligno era a criação de “B.O.W.” (Armas Biológicas), ao reorganizar o DNA usando o T-Virus, e a subsequente dominação da indústria bélica. Hunter, Nemesis, Tyrant. Até hoje, um grande número de B.O.W. foi desenvolvido. Para os pesquisadores, suas maiores aspirações – deixando de lado se esta é a palavra certa a se usar – não tinham limites.

Até hoje, mesmo após o colapso da Umbrella, a pesquisa e o desenvolvimento de armas virais certamente continua em algum lugar. Então, uma arma viral digna de ser chamada de uma versão melhorada do T-Virus surgiu: o T-Abyss, usado no Pânico de Terragrigia.

O T-Abyss é uma arma viral desenvolvida a partir de um novo vírus chamado “The Abyss” (O Abismo), descoberto durante explorão em alto-mar, e um T-Virus reorganizado. No momento, o T-Abyss ainda é um vírus envolto em mistério. Eu tive sorte o bastante em ter a oportunidade de obter alguns dados a respeito de um caso raro de infecção.

Ooze, este é o nome pelo qual chamamos pessoas infectadas com o T-Abyss. Pingando, no sentido literal da palavra. Eu concordo com a opinião do pesquisador que deu este nome. Eles parecem cadáveres inchados. Os Ooze têm a maior habilidade de aparecer em lugares inesperados. Eles usam a flexibilidade de seus corpos para poderem passar por várias frestas ou cantos e caçar sua presa. Seus padrões de movimento são imprevisíveis. Acredita-se que seus padrões de comportamento sejam levados por desejo instintivo, baseado na dessecação de líquido. Pensa-se que isto é devido à perda incomum de fluidos corporais durante a propagação do T-Abyss pelo corpo.

Eles não comem carne, em vez disto bebem o sangue de suas vítimas, para reabastecer os seus fluidos corporais. As pessoas infectadas com o T-Abyss e os zumbis diferem neste ponto. Este órgão semelhante a uma sanguessuga dentro de suas bocas é uma língua evoluída para sugar sangue. Após capturar sua presa, os Ooze mordem suas vítimas com esta língua e sugam os fluidos corporais. Há centenas de pequenos dentes na extremidade da língua, capazes de movimento individual. Eles cortam a pele de sua presa com estas centenas de dentes para beber o sangue e os fluidos corporais.

Este é o Skagdead, uma variante modificada de uma vítima infectada. Ocorre em casos onde a vítima tem uma resistência maior ao vírus do que o normal. Acredita-se que esta mutação ocorra porque o vírus leva mais tempo do que o esperado para se propagar. A taxa de incidência é de uma em mil. Há um limite para a sorte. Infelizmente, ou talvez felizmente, eles não têm consciência. Assim como uma boneca mecânica com defeito, ficam apenas repetindo palavras sem sentido. Eles apresentam uma resistência física muito forte. Sua gordura, exterior engolido para dentro, oferece proteção superior contra danos em órgãos importantes do corpo.

Dado número 2 de mutantes de pessoas infectadas: Sea Creeper (Rastejante do Mar). Como o nome sugere, é uma criatura marinha. Ela é inigualável na água. Sim. A mutação do Sea Creeper chamada “Eve” só ocorre em algumas fêmeas infectadas, possuindo o cromossomo tipo XX. O Sea Creeper silenciosamente se aproxima das vítimas na água e, usando seis braços que cresceram por efeito do vírus, a captura e usa seu corpo inteiro para devorá-las. Não há como fugir de seus braços depois de capturado. É difícil determinar se os Sea Creepers estão escondidos sob a água. Mas pode ser possível detectar sua presença com um bioscanner.

Estes foram todos os dados que consegui obter sobre o vírus T-Abyss. Eu só consegui obter dados a respeito de casos infectados, e não pude verificar a existência de quaisquer B.O.W.s já criadas. Porém, levando o passado em consideração, não é difícil imaginar que a pesquisa e o desenvolvimento de armas biológicas já estejam acontecendo. Não demorará muito para encontrarmos uma B.O.W. que incorpore o DNA de criaturas marinhas. Atualmente, não há dados de batalha virtualmente disponíveis sobre o T-Abyss. Se surgissem, a pesquisa com certeza avançaria rapidamente.

Assinado,
Jessica Sherawat.”


Não tenho certeza se este relatório ficou bom. Eu o enviarei mais tarde. Desculpe, já está quase na hora de minha reunião. Vou fazer um rápido intervalo. Então está certo, até mais.

Enquanto existirem pessoas que tentem ganhar com armas biológicas, nosso trabalho não acabou.
Meu descanso por hoje terminou. Espero por outro desafio, o quanto antes.


Créditos:

→ Fonte: Transcrição do vídeo extraído do DVD extra da edição limitada de “Biohazard Revelations”, e disponibilizado pelo fansite Biohaze.
→ Transcrição/tradução japonês-inglês: TheBatMan, membro do fansite Project Umbrella.
→ Transcrição/tradução/adaptação inglês/português: Monique Alves, para o Database.