Moira Burton

Moira Burton
 
A
no de nascimento: 1991 (não confirmado).
T
ipo sanguíneo: Desconhecido.
A
ltura: 1,65m
P
eso: 50,7kg
 
Aparições em títulos da série:

Biohazard / Resident Evil (1996) – PSX, Saturn e PC (menção em file)
Biohazard / Resident Evil (2002) – GC/Wii [Remake do game de 1996] (menção em file)
Biohazard / Resident Evil Revelations 2 (2015) – PS3, PS4, Xbox 360, Xbox One, PC, PS Vita

  

 


 

Menções em Files:

 

Fotografia de Barry – Resident Evil
Fotografia de Barry – Resident Evil Remake
Memorando de Stuart - Claire e Moira 1 – Resident Evil Revelations 2 (Ep.1)
Memorando de Stuart - Claire e Moira 2 – Resident Evil Revelations 2 (Ep.2)
Memorando de Stuart - Barry Burton – Resident Evil Revelations 2 (Ep.2)
Lista de Candidatos de Neil – Resident Evil Revelations 2 (Ep.3)
Memorando de Stuart - Claire Redfield – Resident Evil Revelations 2 (Ep.3)
E-mail de Jill para Barry – Resident Evil Revelations 2 (Ep.4)

 


 

Biografia e Participação na Série:

 

Moira Burton é a filha mais velha de Barry Burton e sua esposa Kathy. Tem uma irmã chamada Poly, de quem sempre foi muito próxima.

Seu pai sempre esteve envolvido na carreira militar; Barry fez parte da SWAT antes de ser recrutado para os S.T.A.R.S., força-tarefa de Raccoon. Em Julho de 1998, a primeira equipe do esquadrão é enviada para investigar a causa de misteriosas mortes nos arredores da cidade e na região vizinha das Montanhas Arklay. Após a perda de contato com os policiais despachados, a equipe de que Barry faz parte sai em resgate aos companheiros desaparecidos, mas só encontram o helicóptero vazio em meio à mata. Pouco depois, eles são atacados por agressivos cães em bizarro estado de putrefação e são obrigados a se refugiar em uma mansão próxima.

Barry não sabia que aquele seria o ponto de virada em sua vida. Conhecido por ser muito apegado à família, sempre carregando uma foto da esposa e das filhas consigo, ele é chantageado pelo capitão dos S.T.A.R.S., líder da equipe e informante da corporação Umbrella, Albert Wesker, e forçado a ajudá-lo a concluir as tarefas a que está designado: colocar os S.T.A.R.S. para batalhar contra as armas biológicas e mutações espalhadas pela propriedade, enquanto coleta dados de batalha, eliminar as evidências do envolvimento da empresa com os assassinatos e com atividades ilegais ligadas à criação de bioarmas e destruição total da mansão após a conclusão de todas as tarefas. Se Barry não fizesse tudo o que lhe fosse ordenado, Wesker afirmava que a Umbrella estava com a sua família e mataria todos, e, assim, ele não teve outra escolha, a não ser seguir a risca todas as exigências, colocando a vida de seus companheiros de equipe em risco, especialmente de Jill Valentine.

O que Barry não sabia era que Wesker estava, na verdade, blefando, e as ordens que lhe eram dadas faziam parte de seus planos particulares, sem conhecimento da Umbrella. Ao ouvir isto do próprio Wesker, ele se redimiu, atirando em Wesker na tentativa de detê-lo. Após a eliminação da B.O.W. Tyrant T-002, Barry foge com outros sobreviventes do caso. Temendo que a sua família fosse realmente colocada em risco, agora que ele sabia demais sobre a Umbrella e suas pesquisas, Barry leva sua família para morar no Canadá, onde acredita que todos estariam a salvo.

Sua superproteção toma grandes proporções, o que faz com que ele, muitas vezes, coloque os pés pelas mãos e, em vez de cuidar de sua família, coloca-os em risco. Em uma destas situações, Moira e Poly, enquanto brincavam em casa, encontram o armário de armas de Barry destrancado, e Moira, pegando um revólver, acaba ferindo Poly acidentalmente. Este fato criou um grande sentimento de culpa em Moira, além de um imenso trauma de manusear armas de fogo. Mas o pior de tudo, no entanto, foi o quanto a sua relação com Barry ficou abalada, já que o pai, no calor do momento, gritou com ela e a acusou de quase matar a irmã. Este acontecimento também ajudou a moldar a personalidade de Moira, que acabou se tornando uma garota rebelde, sempre em conflito com Barry, tentando contrariá-lo o tempo todo.

O que limitou um pouco a rebeldia de Moira foi conhecer Claire Redfield, a irmã caçula de Chris Redfield, ex-S.T.A.R.S. e amigo de Barry de longa data. Por serem órfãos, Chris e Claire o acabaram assumindo como uma figura paterna e, consequentemente, Claire desenvolveu uma relação fraternal com Poly e especialmente com Moira, de quem se tornou conselheira e confidente, como uma irmã mais velha.

Moira sempre admirou Claire, a ponto de, em 2011, ingressar na Terra Save, mesmo contra a vontade de seu pai. Na noite de seu primeiro coquetel como membro da ONG, porém, a jovem é raptada por forças misteriosas, junto com Claire e outras pessoas que estavam no local. Eles são levados a uma ilha remota, e as duas despertam usando estranhos braceletes que mudavam de cor de acordo com o medo que sentiam, em celas de um complexo de detenção abandonado, onde são observadas por uma mulher que se autodenomina como "Supervisora" (trata-se, na verdade, de Alex Wesker) e fala com elas através dos braceletes. Por não fazer uso de armas de fogo, Moira fica incumbida da iluminação do local e da defesa com um pé de cabra, que encontra em um armazém e passa a carregar consigo. Quando as duas conseguem sair da prisão, encontram uma torre de rádio, onde tentam passar, em vão, uma mensagem de ajuda.

Sem alternativa, Claire e Moira seguem para "Wossek", conforme orientação da Supervisora, onde encontram outros membros da Terra Save que também foram raptados, Pedro Fernandez e Gabriel Chavez, que acabam sucumbindo ao vírus injetado pela Supervisora em todos eles, ao ser ativado pelo medo do hospedeiro. Neil Fisher, chefe das garotas na ONG, aparece e as ajuda em um momento difícil, quando Pedro se transforma, mas acaba se separando delas. Enquanto seguem para uma torre, de onde acreditam ser transmitido o sinal por onde a Supervisora mantém contato com suas cobaias através dos braceletes, elas encontram a garotinha Natalia Korda, que desaparece pouco depois.

No complexo de "Kierling", Moira e Claire são colocadas a prova diversas vezes pela Supervisora, em enigmas espalhados por uma fábrica, um matadouro e um prédio prestes a explodir. Felizmente, as duas conseguem sobreviver e saem com vida para poderem continuar sua busca por Neil e a menina misteriosa. Claire pretende confrontar a Supervisora sobre o paradeiro de Neil, e elas seguem pelos esgotos para tentar chegar ao topo da torre sem serem detectadas. Em um quarto na entrada dos esgotos, elas conhecem um senhor bastante debilitado, Evgeny Rebic, que não ouve o que elas têm a dizer sobre o que vem acontecendo na ilha e as obriga a deixá-lo em paz. Moira facilmente associa a rabugice e teimosia do velho com a de seu pai, que, segundo ela, sempre a contraria, como forma de subestimá-la.

Quando finalmente chegam à superfície e entram na torre, Moira toma coragem de dizer a Claire que o comportamento de Neil quando as duas se encontraram com ele foi muito estranho, e que seu bracelete não mudou de cor, mesmo em uma situação tão assustadora. Claire se nega a acreditar, mas não demora muito a perceber que o argumento Moira fazia sentido, quando encontram a pasta da Terra Save que Neil carregava no coquetel, com a lista dos participantes do experimento da Supervisora. Em um vídeo, elas o observam conversando com a Supervisora e ser infectado com o vírus Uroboros, quando ela o desmascara com suas verdadeiras intenções; ele pretendia trazer de volta a FBC, a primeira organização antibioterrorismo criada após o fim da Umbrella, mas que fora eliminada depois da descoberta do envolvimento de seu líder, Morgan Lansdale, com um grupo terrorista chamado Il Veltro em um evento de 2004 conhecido como "Pânico de Terragrigia".

No lobby do prédio, elas vêem um elevador chegando ao andar e Neil saindo dele. O rapaz sofre uma transformação diante dos olhos das garotas, atacando-as. Após um confronto, Neil é derrotado, mas volta à vida quando elas estão subindo pelo elevador, derrubando-as. Moira é presa pelos tentáculos de Neil, e Claire parte em sua salvação, mas fica impotente com o monstro em cima dela. Mesmo temendo usar armas de fogo desde o acidente no passado com Poly, ela reúne forças e luta contra as más lembranças, rastejando até o revólver de Claire e atirando em Neil, enquanto lágrimas rolam por seu rosto.

Com o monstro finalmente eliminado, as duas retomam sua subida até o topo da torre, onde encontram a Supervisora em um laboratório. Após um confuso diálogo, Alex Wesker atira na própria cabeça e o prédio entra em sistema de autodestruição. Claire e Moira fogem o mais rápido que podem, mas, quando estão prestes a deixar o local através de uma fenda na parede, destroços caem do telhado na direção de Claire. Moira empurra a amiga, e os destroços caem em cima dela, ferindo-a na cabeça. Antes de desmaiar, ela pede a Claire que vá embora sem olhar para trás. Acreditando que Moira estivesse morta e com poucos segundos para tomar uma decisão, Claire pula no mar, de onde é mais tarde resgatada. Barry não aceita que a filha esteja morta, e passa seis meses em busca de pistas de sua localização, até finalmente encontrar um pedido de ajuda via rádio, que ele acredita ser atual.

Por uma sorte e uma ironia do destino, é justamente o rabugento Evgeny quem retira Moira dos destroços do local, entre as ruínas do prédio destruído. Ele a leva para sua casa no esgoto, onde Moira acorda. Mesmo em uma convivência difícil, a jovem acaba passando seis meses se recuperando sob os cuidados do velho, que a ensina a caçar e a se defender sozinha. Quanto mais tempo Moira passava ao lado de Evgeny, mais saudades ela sentia de sua família, especialmente de seu pai, com quem sonhava todas as noites. De alguma forma, ela desejava retribuir tudo o que Evgeny fizera por ela naqueles meses, e o convenceu a ir atrás de Irina, a sua filha desaparecida. Eles descobem que a jovem pode ter tido o mesmo destino que a maioria dos habitantes da ilha: a morte pelas mãos da misteriosa financiadora da ilha, a "Supervisora" Alex.

Moira não sabe que Evgeny está muito doente e definhando, mas escondendo sua condição. Uma noite, ele a deixa do lado de fora do quarto para que ela siga o seu caminho e não perca mais tempo com ele, já condenado à morte. Moira, então, parte sozinha, encontrando o distintivo de Barry de conselheiro bélico da BSAA. Ela segue a trilha das minas e esconda sons de confronto. Ao se aproximar, vê seu pai caído e a menininha que conhecera na ilha há seis meses, Natalia, nas mãos do monstro em que Alex se transformou, prestes a ser morta. Moira atira na criatura e salva Barry e Natalia, mas a criatura continua implacável atrás deles. Claire aparece em um helicóptero da BSAA para resgatá-los, atirando com um rifle na Alex monstro.

Barry decide dar um fim em Alex, com a cobertura de Claire do helicóptero. Após a eliminação definitiva da criatura, Moira e Barry iniciam a retomada de sua relação entre pai e filha. Quando Claire diz que Moira se saiu bem sobrevivendo até aquele ponto, Barry completa afirmando que ela fez jus ao nome da família Burton.