Podcast #2: Resident Evil Tem Jogos Ruins?!

5

Na segunda edição do Face Your Fear, o podcast oficial do Resident Evil Database, convidamos o Mateus Six (@mateuseis), do canal Outro Castelo, para debater se alguns jogos da franquia Resident Evil podem ser ruins ou, no mínimo, medianos, e não fazerem jus à grandiosidade da série. E você, o que acha? Diga nos comentários!

Quer a continuidade do nosso podcast? Seja um padrinho ou madrinha!
Você também pode nos ajudar doando pelo PicPay! Saiba mais!

LINKS ÚTEIS:
✔️ Canal Outro Castelo no YouTube
✔️ Twitter do Mateus Six
✔️ Podcast #1: 6 anos de Resident Evil 6

  • felipe malhame

    Não sabia que o database tinha podcast próprio, Mateus, pare de usar o meme do “milgrau”

  • Luan Brandão

    Muito bom o cast Monique. Se possível, tenta chamar pelo menos mais uma pessoa, fica mais divertido de ouvir do que só com duas. Mas ainda assim, fluiu muito bem só com vocês dois, parabéns!

  • Darley Santos

    Dos que vocês falaram, o que têm desaprovação quase unânime são o Resident Evil Gun Survivor, RE Dead Aim, RE Umbrella Corps e RE Operation Racoon City. E os que não têm essa desaprovação geral são Resident Evil 6 e, definitivamente, RE Revelations. Essa DLC de RE7 parece que foi tão assim neh… Devo dizer que eu gosto sim, com toda a sinceridade desprovida de qualquer vergonha ou culpa, do Gun Survivor (apesar da jogabilidade, qualidade gráfica e bizarrices como undeads e hunters armados com armas de fogo) e do Dead Aim (com aquele boss estilo anime, aff…).

  • Jonathan Botelho

    Ótimo podcast Monique e Mateus. Super concordo com vocês em vários pontos. Do Umbrella Corps, nem faço comentários, ô jogo ruim. Na questão dos REs Outbreaks, também não gosto muito de comentar o que eu acho dos games; a história e os cenários são massa, mas simplesmente não gosto da jogabilidade. Não consegui me acostumar com as mecânicas de passar itens pra personagens, da resposta deles quando requisitava itens, pois demoravam uma eternidade pra dar os itens; joguei apenas o 1°, e depois larguei de mão. Já o Survivor, não posso dizer que gosto dele, pois quando eu gosto de um RE, não me canso nunca de jogar e jogar novamente. Joguei ele na época, curtia os caminhos pra seguir, e era interessante revisitar os cenários a cada novo jogo para pegar as handguns diferentes e os caminhos diferentes. Apenas as handguns do game são infinitas, o restante das armas mais fortes não, o que fazia eu particularmente achar o game difícil no modo Hard. O restante dos Survivors para mim passam batido, já que joguei-os poucas vezes, não voltando a joga-los novamente ou concluindo, como no caso do Dead Aim, que só joguei o incio do game e abandonei, pois não me cativou.

    No caso dos Revelations, eu gosto mais do primeiro por causa do modo Raid, que acho bem melhor que o do Revelations 2. Embora goste bastante dos cenários do revelations 1, prefiro mais os do revelations 2, acho o game mais desafiante que o primeiro, principalmente em dificuldades mais altas.

    Já falando do RE6, concordo em absoluto com a Monique. Sou uma pessoa que não dá bola para gráficos sabe, mas tenho em mim uma coisa, se a empresa promete, e gasta rios de money com essa coisa, ela tem que ser entregue decentemente. Simplesmente odeio os cenários do RE6, com exceção dos da campanha do Chris. O game parece que carece de um polimento como dito no podcast; a falta de acabamento nos detalhes foi o que mais me chamou a atenção, até porque foi a primeira coisa que fiz no game, olhar as mesas, as coisas e tal. Parece que os produtores imaginaram que, por o game ter aquela “correria”, essa ação mais presente e desenfreada, que o jogador iria passar voando pelo ambiente do game, sem se ater aos detalhes, que especialmente na campanha do Leon, por ser bem escuro (ainda mais se você setar o brilho como o game recomenda), estão bem ruins, como o caso dos sanduíches (kkkk). Simplesmente não tenho vontade de voltar a jogá-lo, pois já tentei várias vezes. A questão dos emblemas, acho que se destruí uns 10, foi meu recorde, pois não tinha a mínima vontade (e olha que amo procurar files e códices nos games) de encontra-los. Os NPCs e os zumbis foram, para mim, talvez a maior decepção do jogo. O acabamento dos personagens da catedral, que sempre pego como exemplo, alguns parecem bonecos de cera. Eu particularmente não gosto de zumbi ninja, como os dos filmes que vemos por ai, estilo Left 4 Dead, e isso me desanimou bastante. Uma coisa que o mateus falou do revelations, que parecia que os inimigos “absorviam” as balas, e não os sentiam, eu senti isso no RE6; parecia que, por mais tiros que eu dava, os monstros nem sentiam, era meio frustrante.

    Já falando do RE7, pra mim, foi uma grata surpresa. Gostei muito do game e sempre que posso jogo ele. As DLC, a maioria, para mim, é chata. Gosto apenas da Irmas, e aquela do quarto, pois de resto, são um porre. Não joguei o End of Zoe porque depois que assisti a algumas gameplays, pra decidir se comprava ou não, achei, pra não falar palavrão aqui, horrível. O Not a Hero, mesmo sendo free, também nem me dei o trabalho de baixar; talvez no próximo ano, depois de jogar o remake do 2 eu tenha estômago pra jogar. Essas duas DLC em particular, pra mim, fugiram completamente da proposta do RE7. Numa, um velho que soca tudo que vê, e na outra, o Luciano Hulk que resolveu fazer um Cameo; sacanagem.

  • Sandro Delgado

    Opa mais um! Baixando.