Podcast #8: A Mente dos Vilões de Resident Evil Pt.1

2

Em mais um episódio do Face Your Fear, o podcast oficial do Resident Evil Database, iniciamos uma série de episódios fazendo uma análise da mente dos vilões da franquia Resident Evil, e convidamos nosso grande amigo e especialista em horror, Makson Lima (@MaksonLima), do canal Mas Que Horror, para este debate de peso!

Quer a continuidade do nosso podcast? Seja um padrinho ou madrinha!
Você também pode nos ajudar doando pelo PicPay! Saiba mais!
ESTAMOS AGORA TAMBÉM NO SPOTIFY! Assine nosso Feed por lá!

LINKS ÚTEIS:
✔️ Canal Mas Que Horror no YouTube
✔️ Twitter do Makson Lima

COMPARTILHAR
  • Darley Santos

    De fato, uma das premissas de Resident Evil pode ser essa: os funcionários são, ou se tornam, o reflexo das diretrizes de uma empresa. E no caso da Umbrella Corporation, isso é especialmente verdade, lembrando que suas atividades clandestinas diversas atentavam contra os direitos humanos e dos animais em vários níveis… Então, o que dizer dos funcionários, principalmente os de alta hierarquia, pessoas alinhadas com os objetivos da Umbrella? De outro lado, podemos imaginar o perfil almejado pelo RH da empresa, para além dos atributos técnico-profissionais – as qualidades morais necessárias para o engajamento nas atividades da empresa, sendo necessário após o recrutamento uma certa doutrinação e lavagem cerebral. Por isso achei super interessante o cast: esses personagens vilanescos estão totalmente comprometidos com os crimes cometidos pela empresa. Mas é interessante pensar na construção de um ambiente que facilitou o engajamento dessas pessoas: vivendo numa bolha amoral, sendo constantemente recompensados para isso, são levados a desumanizar o semelhante vendo-o sob um enfoque utilitarista – “é só uma cobaia”, e enfiados dentro de laboratórios clandestinos, são alienados das consequências nua e crua de seus trabalhos. Não é a toa que temos personagens gananciosos, inescrupulosos, antissociais, psicopatas.

  • Darley Santos

    E vem a lista de personagens… Morgan Lansdale (não morto), de Revelations 1, vilão psicopata com sede de poder e dinheiro, “ganancioso e megalomaníaco”; envolvido com os acontecimentos em Terra Grigia e com a Veltron, foi astuto para fabricar os eventos só para justificar a existência de sua organização e receber fundos e influência. Morpheus D. Duvall, de RE Dead Aim, vilão com causa científico-filosófica, que pretendia, acima do Bem e da Verdade, o Belo; produzir via seleção natural uma humanidade “bela”; após demissão, se irou e usou o navio para realizar sua tática terrorista; um personagem à la vilão de anime, se torna um monstro andrógino por isso refletir sua autoimagem; no seu perfil consta uma personalidade narcisista e vingativa, que não consegue tolerar frustração. Willian Birk, de RE 2, um vilão narcisista, ganancioso e inteligente, que não hesitou em fazer o que fez em seus últimos momentos de vida e suas implicações envolvendo sua companheira e filha, Annette e Sherry. Vincent Goldman, de RE Gun Survivor, um vilão sádico e psicopata, desprovido de empatia; enquanto trabalhou na Ilha Sheena, uma das bases da Umbrella, ordenou e praticou sequestro, tortura e assassinato. Nicholai Ginovaef (não morto), de RE 3, um personagem dissimulado e astuto, considero-o um vilão plausível e ao qual sou mais afeito, depois de Willian Birk, pois o resto é tudo personagem histriônico e megalomaníaco de anime. Alex Wesker, de RE Revelations 2, irmã não-sanguínea de Albert Wesker, uma das “crianças-wesker”, provindas do Projeto Wesker liderado pelo Oswell E. Spencer, que almejava seres humanos superiores a partir da manipulação do vírus Progenitor, para o qual realizou investimentos à longo prazo relativos à formação acadêmica e científica; ela foi deliberadamente doutrinada para ser amoral e eficiente; e acabou ficando responsável pela pesquisa acerca da imortalidade. Ufa!