Livro Traduzido | Resident Evil Archives Vol. II

PALAVRAS-CHAVE | UNIDADE REGIONAL  PARTICULAR DE CONTENÇÃO BIOLÓGICA

OPERAÇÃO T-A.L.O.S.

Quatro anos depois da destruição de Raccoon, os ex-membros dos S.T.A.R.S., Chris Redfield e Jill Valentine, ingressaram na Unidade Regional Particular de Contenção Biológica (B.C.U.), uma organização civil dedicada a combater o bioterrorismo em todos os cantos do planeta. Diferente da unidade de contenção biológica da Umbrella, a U.B.C.S. – cuja verdadeira missão era a de coletar dados em zonas de epidemias biológicas – o objetivo da B.C.U. era a completa erradicação de todo o bioterrorismo. Ela surgiu a partir de uma pequena equipe de civis de elite com habilidades militares com armamentos.

Em Fevereiro de 2003, a B.C.U. recebeu um relato de que a filial russa da Umbrella estava desenvolvendo um novo tipo de B.O.W., e Chris e Jill ingressaram na operação para impedi-los. A pequena unidade pousou no complexo em dois helicópteros de ataque, modelo Mil Mi-24, planejando se infiltrar no centro de pesquisa e destruir a nova B.O.W.. Esta operação foi mais tarde chamada de Operação T-A.L.O.S..

No dia da operação, Chris e Jill chegaram ao local, descobrindo que uma epidemia havia ocorrido em nível 4 no complexo de pesquisa, matando 90% dos pesquisadores de lá. Era o pior cenário possível: A chance de sobrevivência na atmosfera infectada era de menos de 2%.

O complexo havia sido construído para desenvolver a B.O.W. humanóide “Talos”, um novo tipo de Tyrant controlado à distância por computador. Era um conceito muito diferente do Nemesis Tipo-T, que utilizava um parasita Nemesis para dar inteligência ao corpo Tyrant produzido em massa. O diretor do projeto era um executivo da Umbrella do círculo particular de Spencer, o Coronel Sergei Vladimir. Chris e Jill sabiam que se pudessem derrotá-lo, eles estariam acabando com o renascimento da Umbrella de uma vez por todas.

Ironicamente, Wesker chegara ao mesmo tempo exatamente com este objetivo. Ele conseguiu matar Sergei, e partiu com os dados da Umbrella, armazenados no computador U.M.F.-013.

Felizmente, os objetivos eram os mesmos, no fim das contas. No mesmo ano, Wesker fez vazar os dados que adquiriu ao governo, o que levou diretamente à destruição da Umbrella no “Caso Raccoon”. Cinco anos depois do Incidente da Mansão, a Umbrella foi oficialmente encerrada.

Chris e Jill atingiram seu primeiro objetivo – a queda da Umbrella – mas a verdadeira batalha ainda estava por vir. Spencer, o homem por trás de tudo, havia desaparecido, e precisava ser levado à justiça – assim como o inimigo mortal deles, Wesker.