Livro Traduzido | Resident Evil Archives

CRIATURAS

Zumbis

(Aparecem em: Resident Evil 0, Resident Evil, Resident Evil 2, Resident Evil 3: Nemesis e Resident Evil Code Veronica X)

Zumbis um dia foram humanos, mas foram infectados e conseqüentemente ressuscitados pelo T-Virus. O vírus muito provavelmente foi transmitido a eles tanto por uma fonte de água infectada quanto por contato com roedores portadores do vírus. Assim que entram em contato com o vírus, eles mutam rapidamente e começam a se decompor. Por causa de sua aparência grotesca, eles são chamados de mortos vivos ou zumbis. Sua inteligência se deteriora severamente e é acompanhada de decomposição do tecido muscular. O sangue também coagula por toda a pele. Todas as funções externas do sistema nervoso autônomo foram completamente desligadas, resultando na incapacidade de sentir dor. A vitalidade anormalmente alta de um zumbi vem de seu incrível metabolismo (esta é a causa da sensação de coceira relatada antes da morte). Uma fome extrema parece levá-los a perambular em busca de carne humana, o que lhes fornece uma tremenda quantidade de energia necessária para sustentar seu alto metabolismo. Para absorver eficientemente a carne humana consumida, o estômago armazena sucos gástricos altamente ácidos. Houve casos documentados de zumbis vomitando esta substância ácida em vítimas humanas.

Um zumbi não pode ser combatido com dano inconsequente, e continuará sua busca por comida mesmo com os membros machucados ou quando está faltando a parte inferior de seu corpo. No entanto, a cabeça é uma exceção. O zumbi morrerá se sua cabeça for destruída. Além disto, sem uma fonte apropriada de comida (carne humana), ele se torna incapaz de agir. Isto resultará em se alimentar de outros zumbis. Em outras palavras, zumbis finalmente cedem ao canibalismo e viram presa uns dos outros.

Originalmente, os únicos zumbis existentes são os resultados de experimentos de pesquisa, mas devido ao desastre biológico no complexo de pesquisas sob Raccoon, o número de infectados cresceu astronomicamente. O pior cenário possível se tornou realidade quando os cidadãos de Raccoon foram transformados em mortos vivos. Estas formas de vida “estranhas” se tornam o foco da investigação conduzida pela força de vigilância secreta da U.B.C.S..

Zumbis retêm muitas de suas características físicas dos seres humanos que um dia foram. É fácil imaginar o tipo de pessoa que um zumbi era antes de ser infectado, especialmente com aqueles que trabalhavam uniformizados (policiais, trabalhadores de fábricas etc.).

Coisas a considerar em relação à mutação dos zumbis

Ocasionalmente durante o jogo, são encontrados zumbis rastejando no chão. Decidimos nos referir a estes zumbis separadamente como zumbis rastejantes. Isto indica que seu tecido muscular se deteriorou a ponto de eles não poderem mais ficar em pé. Entretanto, eles se comportam como zumbis com membros faltando, então podemos classificá-los da mesma forma. Pode-se assumir que estas criaturas sejam inofensivas, mas ainda tentam rastejar e morder suas pernas. É melhor ter cuidado e se aproximar deles com cuidado.

Adicionalmente, há os zumbis deitados. Devido à falta de energia, zumbis deitados estão à beira da morte. Eles não podem te perseguir, então há pouca razão para se alarmar, mas eles te morderão se você chegar perto demais. Estas são criaturas  muito perigosas que fingem estar mortas até que um humano se aproxime o suficiente.

Variações de Zumbis

  • Zumbi Policial: Estes zumbis uniformizados um dia foram policiais do Departamento de Polícia de Raccoon. Sua quantidade é grande porque mesmo policiais que estavam de folga foram mobilizados para controlar os tumultos causados pela doença canibal. Acredita-se que eles estavam usando uniformes de verão. (RE2, RE3)
  • Mulheres Zumbis: Como o nome sugere, este é um termo geral para todas as mulheres zumbis. Devido às roupas curtas no verão, os muitos ferimentos por seu corpo aparecem. (RE2, RE3)
  • Zumbi de Cemitério: Declarados mortos após serem infectados pelo T-Virus, estes zumbis mutaram após serem enterrados. (RE, RECV)
  • Zumbi Prisioneiro: Estes zumbis um dia foram prisioneiros confinados na Ilha Rockfort. A cabeça raspada é sua característica distintiva. (RECV)
  • Zumbi Funcionário (Pesquisador): Estes zumbis foram infectados com o T-Virus enquanto trabalhavam na mansão e complexo de pesquisa. Há muitos destes zumbis, indicando quantas pessoas estavam nestes complexos. (RE)
  • Zumbi da Cidade: Os cidadãos de Raccoon foram infectados com o T-Virus por transmissão através de roedores. Este tipo de zumbi inclui  muitas pessoas de fora de Raccoon, já que muitas delas estavam na cidade para assistir um jogo de futebol no momento da epidemia. (RE2, RE3)
  • Zumbi Edward: Um membro da Equipe Bravo mandado para investigar a zona da Floresta de Raccoon, Edward Dewey foi atacado por monstros e se transformou em zumbi. (RE0)
  • Zumbi Forest: Responsável pelos equipamentos da Equipe Bravo dos S.T.A.R.S., Forest Speyer, foi morto e se transformou em zumbi durante o Incidente da Mansão. (RE)
  • Zumbi Bomba: Estes são essencialmente a mesma coisa que o Zumbi Forest. Contudo, eles carregam muitas granadas de mão. (RE)
  • Zumbi Nu: Encontrado no complexo de pesquisas de Arklay, acredita-se que estes zumbis fossem cobaias para os experimentos de pesquisa do T-Virus. (RE)
  • Zumbis Aperfeiçoados: Estes podem ser encontrados principalmente vagando pelo complexo de pesquisas subterrâneo de Raccoon. Eles são produtos de teste de desenvolvimento de armas e, portanto, são mais fortes do que os outros zumbis. (RE2, RE3)
  • Zumbis Trainee: Antes de serem transformados em zumbis, estas pessoas estavam treinando para as forças especiais da Umbrella. Como resultado do treino, seu tecido muscular não se degradou tão rápido quanto os outros tipos de zumbis, e eles agüentam mais danos. Alguns deles deixam armas. (RECV)
  • Zumbi Trabalhador: Zumbis deste tipo são comumente encontrados na Ilha Rockfort e na base da Antártida. Acredita-se que tenham sido trabalhadores encarregados de separar e armazenar cargas. Dependendo de sua localização, a cor de seus uniformes irá variar. (RECV)
  • Zumbi Guarda: Estes zumbis são encontrados no complexo de treinamento da Ilha Rockfort e na base da Antártida. Eles vestem coldres na cintura, mas são incapazes de usar armas de fogo. (RECV)
  • Zumbi Subordinado de Wesker: Estes zumbis eram membros de uma unidade misteriosa de forças especiais conduzida por Wesker. Alguns deles têm dinamites grudadas a eles, e por isso são classificados separadamente dos Zumbis Bomba, assim como do Zumbi Forest. (RECV)
  • Zumbi Parasita: Estes zumbis vagam com uma larva parasítica colocada por mariposas em seus abdomes. Sua aparência é idêntica a dos Zumbis Trabalhadores encontrados no complexo de pesquisa da Antártida, mas a larva vai se desgrudar quando um humano se aproximar. (RECV)
  • Zumbi Médico: Este zumbi trabalhava na enfermaria da prisão, realizando autópsias. É consideravelmente mais rápido do que outros tipos de zumbis, e é tão resistente que seus membros não podem ser feridos. (RECV)
  • Zumbi Pai: Esta criatura é o resultado de uma experiência falha em tentar fundir o pai de Steve Burnside com o vírus T-Veronica. Assim como qualquer outro zumbi, ele tem bem pouca inteligência e atacará até mesmo seu próprio filho. (RECV)

Crimson Head / Crimson Head Protótipo 1

(Aparece em: Resident Evil) 

Um zumbi se tornará um Crimson Head quando revivido pelo processo V-ACT. A menos que o corpo seja incinerado, esta transformação não pode ser evitada.

Há várias mutações do T-Virus. Estas mutações são conhecidas por induzir comportamentos incomuns em indivíduos infectados. O Crimson Head (Cabeça Escarlate) é um estes indivíduos. Sua súbita mutação causa uma ferocidade que ultrapassa a de um zumbi normal.

Para que um zumbi se torne um Crimson Head, ele deve ser incapacitado por alguma fonte externa. Eventualmente, o processo V-ACT ocorrerá. Depois disto, o tecido do corpo da criatura é reconstruído em nível celular, e volta à atividade. Seu desejo intensificado por sangue faz o Crimson Head andar mais rápido e até pular nas vítimas. Ele também possui garras longas e afiadas que não existem na forma zumbi. Representam uma ameaça aos zumbis que impedem seu caminho até a presa humana.

O corpo vermelho do Crimson Head é suficiente para justificar a distinção desta criatura de um zumbi. O processo V-ACT foi descoberto com o surgimento de um único zumbi. Esta criatura foi chamada de Crimson Head Protótipo 1, também conhecida simplesmente como super zumbi.

O Protótipo 1 é ainda mais perigoso e poderoso do que o Crimson Head normal. Como é um espécime de valor, foi trancado embaixo do cemitério do complexo de pesquisas Arklay.

Crimson Heads são criados ao cultivar a mutação do T-Virus conduzida por este zumbi protótipo. O protótipo original possuía poder de ataque e vitalidade extremamente alta, e era agressivo o bastante para matar instantaneamente quaisquer humanos que estivessem perto dele. Isto levou os cientistas a continuar sua pesquisa neste protótipo inestimável. O espécime foi congelado e a pesquisa progrediu com segurança. Porém, devido às mortes dos pesquisadores do complexo de Arklay no desastre biológico, a pesquisa foi suspensa no Crimson Head Protótipo 1. Atualmente, o espécime está em um sarcófago abaixo do cemitério atrás do salão principal da mansão. Ele é extremamente perigoso, e um complexo mecanismo (4 máscaras da morte) foram implementadas para trancar a criatura.


Eliminator

(Aparece em: Resident Evil 0)

O Eliminator é uma arma biológica criada pelo Dr. James Marcus a partir de um macaco gigante. O primata é altamente inteligente, capaz de executar ordens. Pouca destruição das células cerebrais é vista neste indivíduo. Esta é uma diferença notável dos indivíduos humanos infectados com o vírus, indicando que seu metabolismo está funcionando efetivamente. Em resposta ao vírus, o tecido muscular do Eliminator fortalece e aumenta até romper a pele, contribuindo para sua agilidade e resistência aumentadas. Quando detecta a presa, a fome o leva a pular e atacar sem parar com incrível velocidade.

O Eliminator pode ser considerado um experimento de sucesso. Contudo, não será produzido em massa. Primatas, capazes apenas de entender comandos básicos, não são apropriados para a batalha. Todos os experimentos a partir de então devem ser conduzidos usando indivíduos humanos de teste como base para B.O.W..


Cerberus / Cães Zumbis

(Aparece em: Resident Evil 0, Resident Evil, Resident Evil 2, Resident Evil 3: Nemesis e Resident Evil Code Veronica X)

Como tanto o Cerberus quanto o Cão Zumbi foram criados a partir da mesma espécie de Doberman, é difícil diferenciar um do outro. Contudo, há diferenças distintas em como eles surgiram.

Primeiro, o Cerberus é uma B.O.W. criada ao administrar o T-Virus em um grande Doberman usado no exército. Esta criatura, à qual foi dado o número MA-39 pelos pesquisadores, é extremamente violenta. Em resposta ao vírus, sua pele é extremamente decomposta, apesar de sua velocidade, altura de pulo, resistência e agressividade serem consideravelmente aumentadas. Retém a dinâmica de grupo de sua espécie e tem a habilidade de atacar um único alvo em grupos. O Cerberus é um produto barato, porém efetivo que apresenta suficientemente os requisitos para uma B.O.W.. É um dos experimentos mais bem sucedidos da Umbrella.

O Cão Zumbi, por outro lado, não foi criado como uma B.O.W.. Na verdade, esta criatura nasceu acidentalmente. Durante a epidemia de T-Virus, este Doberman consumiu comida contaminada e conseqüentemente mutou. Os resultados da mutação são semelhantes, sem diferenças notáveis na força de ataque. Os exemplos primários de Cães Zumbis foram um dia cães policiais usados pelo Departamento de Polícia de Raccoon. Estes cães passaram por treino para serem mais efetivos em capturar criminosos. Portanto, sua força de ataque pós-infecção é extremamente alta, e eles mantiveram a habilidade de encurralar um alvo.

Adicionalmente, os Cães Zumbis encontrados no Complexo de Treinamento das Forças Especiais na Ilha Rockfort e na base da Antártida foram criados por exposição acidental ao vírus. A força física que adquiriram em suas vidas como cães militares é posteriormente aumentada com o vírus, o que lhes dá poder físico semelhante ao dos Cerberus.

  • Cerberus das Montanhas Arklay: Os Cerberus encontrados pelos S.T.A.R.S. na área ao redor do complexo de pesquisas de Arklay foram libertados para adquirir dados de combate. Sua agilidade e ferocidade lhes permitiam matar até a elite mais forte em batalha em um instante. (RE0, RE) 
  • Cão Zumbi de Raccoon: Originalmente um cão policial do Departamento de Polícia de Raccoon, esta criatura consumiu comida contaminada com o T-Virus. (RE2, RE3)
  • Cão Zumbi da Ilha Rockfort: Estes Dobermans, criados e treinados para se tornarem tanto militares quanto policiais, foram infectados durante a epidemia viral. Sua pele mostra sinais de decomposição, mas a degradação do tecido muscular é virtualmente inexistente. (RECV)

Morcego Infectado / Morcego

(Aparece em: Resident Evil 0 e Resident Evil Code Veronica X)

O Morcego Infectado é uma criatura que mostra mutações distintas dos outros morcegos. É um grande exemplo do T-Virus aumentando o tamanho de um mamífero altamente compatível. Sua estrutura física extraordinariamente desenvolvida pode atingir mais de 3 metros, e seu tecido muscular reforçado lhe permite carregar um ser humano com facilidade. O Morcego Infectado atacará as pessoas em resultado à sua dieta alterada, que consistente primariamente de carne. Para capturar sua presa, ele chama amigos para ajudar com ondas supersônicas. Suas características físicas não são muito diferentes dos outros morcegos no grupo. No entanto, devido à sua agressividade aumentada, ele tem uma tendência a se alimentar de humanos quando os detecta.

Incidentalmente, os morcegos encontrados na Ilha Rockfort foram infectados pelo T-Virus espalhado durante a epidemia, e aumentaram sua atenção ao som. Eles se alimentando de humanos seguindo os sons de seus passos, e então cravam suas presas afiadas na pele de humanos para se alimentar de seu sangue.

  • Morcego Infectado: Esta criatura é facilmente diferenciada por seu grande tamanho. No entanto, só um único espécime foi documentado. Outros indivíduos não exibem mudanças além de seu comportamento agressivo aumentado. (RE0)
  • Morcego: Estes morcegos fazem parte do mesmo grupo do Morcego Infectado. Não exibem características marcantes exceto por sua persistência. Por serem noturnos, até mesmo a chama de um isqueiro os afastará. (RECV)

Chimera

(Aparece em: Resident Evil)

Esta B.O.W. foi produzida ao combinar os genes de um ser humano com os de uma mosca. Devido às propriedades únicas do T-Virus administrado, os dois se combinaram magnificamente. A forma híbrida resultante é remanescente da Chimera da mitologia grega.

As características óbvias da mosca dão a esta B.O.W. uma grotesca aparência que é conhecida por causar severos danos psicológicos àqueles que a vêem. Numerosas larvas eclodem da cavidade de seu corpo, e circulam sua presa humana emitindo um som perturbador que geralmente os confunde e provoca medo. A Chimera é extremamente agressiva, mas tem a inteligência de uma mosca, limitando-a a ataques padrões. Geralmente cria ninhos em lugares apertados, incluindo dutos de ar, onde fica na espera por presas. Quando a presa está próxima, ela ataca sem parar com seus membros afiados.


Lisa Trevor

(Aparece em: Resident Evil)

Após ser testada com o vírus no complexo de pesquisa de Arklay por mais de 20 anos, esta garota perdeu qualquer noção de quem ela um dia foi. Agora ela se transformou em uma visão trágica demais para suportar, com um corpo invulnerável. Além disto, o protótipo do plano Nemesis foi transplantado em seu corpo, gerando resultados que superaram todas as expectativas. Isto logo levou à descoberta de um novo tipo de vírus: o G-Virus.

O vírus de teste foi então desenvolvido e administrado continuamente em Lisa. Ela começou a atacar pesquisadoras, aparentemente em busca do rosto de sua mãe. Sua mãe fora usada como cobaia anteriormente, mas morreu. Durante estes ataques, Lisa arrancava os rostos de suas vítimas e os colocava sobre o seu próprio.

A Umbrella decidiu se desfazer de Lisa no complexo de pesquisas de Arklay. Após anos sendo usada como indivíduo de experimentos, Lisa foi condenada a definhar na escuridão.

Devido à sua fisiologia extremamente anormal, a morte de Lisa foi declara logo após três dias de monitoramento de quaisquer sinais vitais. No entanto, nem isto foi suficiente. Ela não estava morta. Do momento de sua eliminação até encontrar os membros perdidos dos S.T.A.R.S. na mansão, ela valou pelas salas como se nada tivesse acontecido…


Hunter (α, β, γ, π, Sweeper)

(Aparece em: Resident Evil 0, Resident Evil, Resident Evil 3, Resident Evil Code Veronica X)

Esta B.O.W. de batalha possui garras afiadas e uma pele escamosa cobrindo seu corpo inteiro. O Hunter nasceu de um óvulo humano fertilizado que foi fundido com o DNA reptiliano através do T-Virus. A criatura resultante é um bizarro cruzamento entre o réptil e um humano.

O Hunter foi criado para competir com forças opostas carregando equipamento antivírus e defesas. Preenche os requisitos de uma arma altamente perigosa com sua inteligência considerável. Atacará a presa detectada com espantosa agilidade e poder de pulo. Pode encurralar e incapacitar alvos. Ele persegue a presa como um caçador o faria, por isto o seu nome.

Além de sua proeza física, o Hunter se provou inteligente o bastante para seguir comandos simples. Após estas descobertas, o Hunter foi considerado uma arma viável em termos de custo e efetividade. A Umbrella começou a produção em massa com o código MA-121. Com o tipo Alpha como base, diversas variações foram conseqüentemente produzidas.

O Hunter Beta, produzido após o Alpha, foi designado a se tornar o produto primário na próxima linha de produção de baixo custo de Hunter. Seu poder de ataque é menor do que o do modelo Alpha, mas ele possui um sistema nervoso aperfeiçoado que o torna capaz de desviar de balas.

O Frogger, ou Hunter Gamma, é uma subespécie desenvolvida pelo complexo de pesquisas europeu da Umbrella, usando os modelos Alpha e Beta de base. Genes humanos foram combinados com um óvulo fertilizado de anfíbio através de processo de cultivo. Inteligência aguçada substituiu os olhos e garras nesta criatura mais arredondada. No entanto, como os traços de anfíbio são notavelmente dominantes sobre os dos humanos, ele não consegue agir fora de um ambiente aquático. Esta criatura não passará por produção em massa.

Em resposta à Umbrella criar todos estes modelos novos e melhorados, uma organização rival criou o Hunter π, que aparece na Ilha Rockfort. Esta corporação rival usou os dados originais roubados por Albert Wesker para aumentar o controle sobre a arma. Um sistema de detecção, chamado Aparelho de Vigilância Automatizado, manda o Hunter π para atacar apenas alvos especificados. Isto, além da subespécie venenosa Sweeper, sugere que a pesquisa da corporação rival esteja bem avançada.

Variação de Hunter

  • Hunter α (MA-121): Este Hunter foi a base para todos os tipos seguintes. Os dados de batalha obtidos através do encontro com os S.T.A.R.S. influenciaram na melhoria deste modelo. (RE0, RE)
  • Hunter β: O tipo β é o protótipo Hunter lançado em Raccoon para um teste de batalha antes da produção em massa. Sua aparência grotesca, resultado de manipulação genética, é sua característica distintiva. (RE3)
  • Hunter γ: O Hunter γ tem menos poder de ataque e inteligência do que o tipo β, e devido às suas características físicas, está limitado a ambientes aquáticos. Suas fraquezas são a luz do sol direta e exposição ao ar seco. É pouco apropriado para distribuição. (RE3)
  • Hunter π (Alterado): O Hunter π é enviado para atacar alvos quando são chamados pelos sistemas de vigilância automatizados. Sua subespécie, o Sweeper, se distingue por seu corpo roxo-avermelhado e garras venenosas. (RECV)

Licker

(Aparece em: Resident Evil 2)

Um zumbi evoluído com uma estrutura muscular maior e habilidades atléticas aumentadas. Suas marcas registradas são seu cérebro ampliado e sua língua incrivelmente longa. (RE2)

Estas criaturas eram zumbis normais antes do T-Virus assolar seus corpos. Eles foram nomeados pelos membros do Departamento de Polícia de Raccoon por causa de suas línguas incrivelmente longas.

Outras mudanças dos zumbis normais para os Lickers envolvem o cérebro ampliado e se tornando visível, e sua pele deteriorando e rasgando para expor sua estrutura muscular deformada. Estava nova estrutura muscular lhes permite fazer coisas que zumbis normais não podem. Eles podem pular grandes alturas e distâncias, e andar mais rápido. Sua estrutura óssea curva torna mais fácil andar rastejando de quatro, e lhes permite escalar paredes e tetos. Ao encontrar um alvo, o Licker se levanta em suas pernas traseiras e entra em posição de ataque.

Os Lickers perderam o uso de seus olhos inteiramente e não podem rastrear a vítima pela visão. Mas sua audição superdesenvolvida mais do que compensa a perda. Quando detectam o menor som emitido por sua presa, eles atacam inteiramente com dentes, garras e língua, tudo sem produzir um único som. No entanto, eles são fracos a ataques de armas que fazem pouco barulho, como a de arco e flecha. A falta de visão é a maior fraqueza do Licker.

Houve também confirmação de uma forma evoluída do Licker no laboratório subterrâneo em Raccoon. É maior e mais forte, e suas garras são maiores e mais afiadas. Felizmente, é fácil distingui-lo dos Lickers normais, porque são verdes.

Um Licker evoluído encontrado no laboratório subterrâneo de Raccoon. Difere dos Lickers normais em cor, resistência e tamanho da garra, mas atacam da mesma maneira. (RE2)


Proto Tyrant

(Aparece em: Resident Evil 0)

Uma B.O.W. criada em busca da forma de vida mais poderosa, este é o protótipo do Tyrant. O indivíduo do experimento recebeu a dose máxima de T-Virus. Não desenvolveu inteligência suficiente para seguir comandos, e sua pele ficou severamente decomposta. Quando estes resultados foram notados, o desenvolvimento foi adiado e o indivíduo eliminado depois que os dados foram adquiridos.

Como no modelo final, o coração do Proto Tyrant é exposto em seu peito, e a coluna espinhal é exposta também. Apesar de sua imperfeição física, seus órgãos corporais não são inferiores aos dos novos modelos, e fica claro que este foi um teste de sucesso. Sua agressividade não é menor do que a da versão final, e ele é extremamente resistente. Mesmo depois de ser eliminado, o espécime conseguiu continuar suas atividades, e focou em seus alvos sem hesitação, atacando com suas garras anormalmente desenvolvidas.


Tyrant / Super Tyrant

(Aparece em: Resident Evil, Resident Evil 2, Resident Evil Code Veronica X)

O resultado da pesquisa contínua usando dados coletados do Proto Tyrant, esta é a forma de vida mais poderosa, possível através da efetiva implementação do T-Virus. O código T-002 é o modelo original, no qual todos os Tyrants subsequentes são baseados. É o ápice de todas as B.O.W.s de forma humana e contém o modelo para máxima efetividade no campo de batalha. Para comemorar o sucesso, foi oficialmente batizado de Tyrant, usando a inicial do T-Virus como símbolo do poder que exibe.

O Tyrant possui resistência e capacidades de batalha impressionantes, assim como poder cerebral suficiente para entender comandos. Além disto, se sua própria vida estiver em perigo severo, ele se transformará no Super Tyrant. A brutalidade, agilidade e força de ataque do Tyrant de carne vermelha os tornam uma B.O.W. ideal, merecendo seu nome.

Para catalogar suas incríveis habilidades, muitos dados de batalha se fizeram necessários e testes de combate foram providenciados. Um teste de combate confidencial foi conduzido contra os membros dos S.T.A.R.S. no complexo de pesquisa de Arklay. Os alvos eram altamente habilidosos, e uma abundância de dados, muito mais do que se imaginava, foi coletada, deixando-nos mais próximos da finalização do Tyrant.

O código T-103 é o modelo seguinte que foi desenvolvido usando os resultados dos testes de desempenho do T-002. O T-103 tem uma taxa de recuperação maior devido ao seu maior metabolismo. Comparado com o T-002, o T-103 tem uma forma consideravelmente mais humanóide. Isto significa que um produto capaz de atingir nosso principal objetivo de infiltrar território inimigo está muito mais próximo do que se imaginava. Além disto, se seu nível de vida atingir um ponto crítico, ele removerá seu limitador de força (casaco defensivo) e se transformará em um Super Tyrant.

O Tyrant entregue na Ilha Rockfort para treinamento com a unidade de forças especiais da Umbrella é um tipo T-103 produzido em massa. A única grande diferença em relação ao modelo T-103 é que o limitador foi removido e as garras são menores. A força de ataque é idêntica à dos tipos anteriores, tornando-o um inimigo formidável.

Variação de Tyrant

  • Tyrant Tipo T-002 (RE): Usado em teste real de combate com os S.T.A.R.S., o modelo T-002 foi o primeiro passo na direção da produção em massa. Estava programado para ser fabricado depois dos testes finais no complexo de pesquisa de Arklay, mas havia aspectos com necessidade de aperfeiçoamento.
  • Super Tyrant (RE): Este Tyrant se soltou de seu limitador e passou por mudanças dramáticas. Sua habilidade como arma é extremamente aumentada. Esta é a super forma do T-002.
  • Tyrant Tipo T-103 (RE2): Um novo tipo de Tyrant criado a partir do tipo T-002. Tem uma capacidade muito maior de seguir ordens, e foi ordenado a ir atrás do G-Virus em Raccoon.
  • Super Tyrant Tipo T-103 (RE2): Este é o tipo T-103 sem seu limitador. O T-103 usa um dispositivo limitador em um casaco defensivo quando enviado. Quando removido, ele passa por transformação física.
  • Tyrant (RECV): O tipo T-103 produzido em massa enviado para a Ilha Rockfort. Foi enviado sem um limitador, portanto sua aparência normal não pode ser confirmada. No entanto, é seguro afirmar que é semelhante ao T-103 padrão.

Nemesis Tipo-T

(Aparece em: Resident Evil 3)

O Nemesis Tipo-T foi primeiro mandado para Raccoon, completo com ordens de eliminar quaisquer membros dos S.T.A.R.S. por perto. Ao avistar um alvo, a criatura grita “STARS…” e ataca.

A inabilidade de controlar o Tyrant durante o Incidente da Mansão alertou a equipe de pesquisa de armas biológicas da Umbrella de que melhorias precisavam ser feitas. O escritório europeu, sob ordens diretas da sede da Umbrella, começou um novo projeto criado para corrigir erros anteriores e melhorar os pontos fortes existentes.

No Laboratório No.6, eles começaram a pesquisa em um projeto que esperavam mudar o conceito de Tyrant. Este era o começo do Projeto Nemesis. Seu objetivo não era melhorar o Tyrant, mas criar uma nova forma de vida que pudesse ser injetava dentro dele, aumentando sua inteligência o máximo que pensassem ser possível.

O resultado deste projeto foi o NE- α, uma arma biológica (B.O.W.) com inteligência altamente ampliada. Este era o nascimento da criatura chamada Nemesis. Nemesis era então inserido dentro da coluna espinhal de um Tyrant em nível celular, onde começava a se alimentar do T-Virus e o utilizava para se espalhar pelo sistema inteiro do Tyrant. Após terminar a formação de seu cérebro único, a criatura então começou a fazer mudanças em todo o sistema nervoso de seu hospedeiro. Desta forma, todo o processo de pensamento do Tyrant seria deixado nas mãos do Nemesis, e suas ações poderiam ser controladas completamente de fora.

O Nemesis Tipo T foi o resultado da inserção de um Tyrant produzido em massa com o Nemesis, criando um novo tipo de B.O.W. que seguiria ordens fiel e precisamente. Além disto, sua inteligência melhorada lhe permitia tomar suas próprias decisões sempre a necessidade de direção constante, e operar armas complexas que seriam impossíveis antes. Finalmente, para protegê-lo de balas e explosões, e fornecer um seguro contra falhas se ficasse fora de controle por alguma razão, ele foi envolto em um casaco longo feito especialmente para ele antes que fosse mandado para a luta.

Graças às secreções do Nemesis, os poderes regenerativos do Nemesis Tipo T estavam bem acima das B.O.W. comuns. Mas ferimentos ou danos que exigissem regeneração vinham com um preço pesado, exigindo mutações estranhas e de aparência bizarra no corpo da criatura. Sua segunda forma é um perfeito exemplo disto, tendo perdido a metade superior de seu casaco e mudando de forma acelerada. Seus tentáculos, que já eram parcialmente visíveis durante a primeira forma, agora começam a se desenvolver em grau alarmante. E as mutações não param por aí.

Apesar do Nemesis Tipo T poder superar os efeitos secundários de diminuição de inteligência do T-Virus, ele não conseguiu superar os efeitos desestabilizantes. Eventualmente, ele saiu de controle, assim como o Tyrant antes. A destruição de seu cérebro compartilhado de Tyrant ativou seus instintos defensivos e provocou outra mutação ainda maior. O resultado foi sua terceira forma. Com as células das duas criaturas agora se opondo, a mutação continuou acontecendo até a criatura inteira atingir um tamanho gigante. E conforme seu cérebro trabalhava para proteger suas habilidades predatórias, ele eventualmente mutou para um órgão digestivo gigante e devorador. Adicione a isto as grandes bolhas de sangue ácido que começaram a se formar em suas costas, e ele havia perdido qualquer semelhança com sua forma original.

O Nemesis Tipo-T foi criado para ser uma máquina de batalha, capaz de usar todos os tipos de armas. É tão habilidoso com elas que pode derrubar um helicóptero de resgate se movimentando rápido com um único tiro de seu lança-mísseis.

  • Nemesis Tipo-T, Primeira Forma: A forma original do Nemesis, criado a partir de uma base Tyrant para ser a nova forma de B.O.W.. As secreções das células do Nemesis dão à criatura sua aparência única e assustadora. Sua arma principal é um lança-mísseis.
  • Nemesis Tipo-T, Segunda Forma: Uma forma mutada do Nemesis, não inibido pelo casaco que ajudava a mantê-lo normal. O número maior de tentáculos é o resultado de regeneração depois de ferimentos severos em uma batalha anterior. Tem ainda mais habilidades de ataque do que tinha enquanto estava na primeira forma.
  • Nemesis Tipo-T, Terceira Forma: Esta é sua forma final, o resultado de seus instintos de sobrevivência se sobrepondo à sua programação de ataque. Ele se transformou em um gigante órgão digestivo, cujo principal objetivo é caçar a presa. Espirra veneno para todos os lados. As protrusões gigantes saindo da região de seu peito são sua característica distintiva. Sua inteligente diminuiu severamente, mas ainda tenta seguir com sua missão de destruir todos os membros dos S.T.A.R.S..

G

(Aparece em: Resident Evil 2)

Ao contrário de seu primo, o T-Virus, cujos efeitos acabam após uma única geração, o G-Virus afeta seu hospedeiro em nível genético, evoluindo e modificando o DNA para atingir suas necessidades. Ele pode até se reproduzir. Esta é talvez a invenção mais maligna do século. Seu inventor, Dr. William Birkin, se injetou com o G-Virus e se tornou a criatura agora conhecida como G. O novo e inumano William perdeu toda a noção de consciência e humanidade, resultando em uma criatura violenta e perigosa que existia apenas para destruir. Após conceder ao seu hospedeiro uma força de vida inacreditavelmente forte e força incríveis, o G-Virus continuou invadindo e transformando a carne do corpo de seu hospedeiro.

Sua primeira forma deixa seu hospedeiro com uma aparência moderadamente humana, mas este é apenas o primeiro estágio desta terrível evolução. Os efeitos do G-Virus no braço direito de seu hospedeiro lhe dão força sobre humana, mas também um globo ocular gigante saindo do ombro. O olho funciona como qualquer outro órgão natural.

Em sua segunda forma, o G-Virus se espalhou pela parte inferior do corpo também, causando mutações assimétricas. O rosto de William Birkin foi aparentemente sugado para dentro da região do coração, e uma nova cabeça cresceu no lugar. O surpreendente sobre esta cabeça é que ela já contém o cérebro do G-Virus. Outras mutações envolvem uma diferente estrutura óssea, longas garras saindo de sua mão direita e uma versão maior do olho no ombro direito.

Em sua terceira forma, as mutações se espalharam ainda mais, incluindo um novo olho em sua coxa esquerda. Além disto, cresceram dois novos braços e os dois braços maiores, quase como asas, foram para as costas. Mudanças também começaram no coração e em outros órgãos.

Após sofrer uma ameaça à sua vida, o G cura seus ferimentos enquanto continua sua mutação para algo totalmente diferente de sua forma original. Ele se tornara uma besta que rasteja nas quatro patas. Considerando o tamanho do dano do G-Virus, isto pode ser considerado uma evolução natural. Nesta forma, a cabeça e o peito se fundiram, a grande mandíbula se tornou a característica mais proeminente, e sua agilidade aumentou consideravelmente. Mas estas mudanças vieram com um preço. A quarta forma exige energia constante para permanecer ativa, levando-a a comer mais. Quanto mais ele come, mais ele muta. O resultado destas mudanças é a quinta forma do G. Nesta forma, seus braços se transformaram em tentáculos, seu corpo engordou e pulsa como o de um molusco, e os restos de uma criatura ainda não digerida totalmente podem ser vistos. Sua força e resistência estão no mesmo nível da quarta forma, e é difícil causar danos críticos nele, mesmo com armamento pesado.

Eventualmente, o G foi destruído na quinta forma, mas sua ausência nos leva a nova perguntas. Por exemplo, não fazemos idéia se sua quinta forma seria sua última forma. Se fosse por sua própria conta, o G teria evoluído para uma sexta, sétima ou até oitava forma. De fato, não há fatores indicando que a evolução do G fosse parar em algum momento. De qualquer forma, como todos os envolvidos com a criação do G estão mortos agora, uma investigação completa sobre o G e seu potencial logo será necessária.

  • G na Primeira Forma: O início de suas mutações assimétricas. Ainda retém a aparência de seu hospedeiro, William Birkin, mas também contém propriedades inumanas. Isto inclui um braço direito poderoso tão forte que pode quebrar ferro, e a natureza violenta e monstruosa de uma besta furiosa.
  • G na Segunda Forma: Uma progressão das mutações evidenciadas na primeira forma, incluindo o surgimento de novos órgãos únicos do G. Suas mutações se espalharam para incluir nova estrutura óssea e de pele, e um novo cérebro vem com sua nova cabeça.
  • G na Terceira Forma: Todos os traços de William Birkin foram apagados agora, e seus braços primários foram para as costas, parecendo asas de demônio.
  • G na Quarta Forma: Um estágio avançado, onde as células G se espalharam pelo corpo inteiro e induziram a um número de novas mutações. O resultado é um corpo pesado demais para se apoiar em duas pernas, sendo por isso que passou a andar nas quatro pernas. Evoluiu a ponto de ser uma fonte de energia principal para zumbis e Lickers.
  • G na Quinta Forma: Uma nova mutação que parece ser uma massa de carne e dentes. Possui um corpo macio e maleável que permite se deslizar por corredores estreitos. Para atacar, ele sacode seus vários tentáculos e morde seu alvo.

Rejeitando o G-Virus

G: A nova criatura criada pela Umbrella, mas nunca oficialmente reconhecida por eles. Mas não é uma conclusão antiga a de que o G mutará o corpo de seu hospedeiro. Se a incompatibilidade genética entre o G e seu hospedeiro for insuperável, o corpo do hospedeiro rejeitará o G de seu sistema. Quanto isto acontece, as células G se reproduzirão à força e se espalharão por todo o corpo, no que se chama de falsa reprodução, e o resultado será o Corpo Adulto G. Quanto isto acontece, uma parte do corpo do hospedeiro continuará, e uma série de aspectos de uma completa conversão G se tornará aparente. Esta criatura também reproduzirá Organismos Jovens G de sua boca. Estas são pequenas reproduções do G sem habilidade de se reproduzir.

Corpo Adulto G: Um novo tipo de criatura, nascido de um organismo rejeitando geneticamente o G-Virus. Este é o resultado de falsa reprodução forçada na parte das células G, destruindo o corpo do hospedeiro e deixando-o inútil.


Bandersnatch

(Aparece em: Resident Evil Code Veronica X)

Um novo tipo de protótipo B.O.W. criado a partir de um indivíduo humano. Designado para ser um Tyrant com maior adaptabilidade, ele foi desenvolvido com foco em praticamente poder destrutivo absoluto. Para este fim, nenhuma tentativa foi feita de lhe dar uma aparência humana.

Sua característica mais notável é seu método de transporte. Ele se agarra às coisas com seu braço direito extensível e se puxa com um piscar de olhos. Esta é uma habilidade não encontrada em B.O.W.s humanóides anteriores, e permite que o Bandersnatch persiga seu alvo rapidamente e com grande precisão. Além da grande força de seu braço direito, ele também tem grande flexibilidade. O Bandersnatch pode açoitá-lo como um chicote, ou agarrar seus alvos e jogá-los contra uma parede ou esmagar seus crânios.

Entretanto, o Bandersnatch está longe de ser perfeito. Devido ao seu status imperfeito de protótipo, a parte inferior de seu corpo não evoluiu e sua habilidade de andar é altamente debilitada. Além do mais, seu braço esquerdo não existe, forçando-o a confiar exclusivamente em seu braço direito. Se compará-lo a um Tyrant, suas falhas parecem compensar bem. Porém, não se pode negar que, assim como seu homônimo no livro “Através do Espelho” de Lewis Carroll, ele é um inimigo formidável. Com seu poder de ataque e durabilidade consideráveis, a maioria das criaturas o teme até mesmo se ele não fizer nada, a não ser apenas atacar repetidamente com seu braço direito.