Livro Traduzido | Resident Evil Archives

RESIDENT EVIL 2

Graças aos esforços da Equipe Alpha dos S.T.A.R.S., conduzidos por Chris e Jill, o caso foi considerado fechado. Dois meses se passaram em Raccoon City, uma cidade comum à Meio-oeste, cercada por vastas florestas e patrocinada pela Umbrella, uma grande corporação farmacêutica. Os fundos ilegais da Umbrella mascararam o caso, mas Claire continuou persistentemente a seguir a trilha de seu irmão desaparecido. A última vez que ela ouviu falar dele foi na sede do Departamento de Polícia de Raccoon City há dois meses atrás…

O que poderia ter acontecido?

Poderia isto ter algo a ver com aquele incidente não resolvido? Com um leve sentimento de apreensão, Claire prepara sua motocicleta para ir a Raccoon City.

Havia uma outra pessoa a caminho de Raccoon City. No começo da noite, no único carro na estrada para Raccoon City, estava Leon S. Kennedy. O mais novo oficial do Departamento de Polícia de Raccoon estava tranqüilo e confiante, dirigindo seu querido carro, apesar de ter dormido demais para o seu primeiro dia de trabalho.

Nem Claire e nem Leon sabiam do mundo de intenso medo e desespero que os aguardava.


HISTÓRIA

20:31

Derrubando placas e batendo em carros, o caminhão tomou toda a visão do retrovisor em um instante. O homem e a mulher saltaram do carro de polícia que estavam dirigindo. Imediatamente após isso, o caminhão atingiu o carro, causando uma explosão, com as chamas subindo até o céu. Tentando enxergar através da fumaça preta, Leon S. Kennedy e Claire Redfield foram afastados um do outro. “Vá para a delegacia! Eu te encontro lá!”, gritou Leon para Claire.

20:40

Raccoon City, que um dia evoluíra graças à riqueza da Corporação Umbrella, agora estava em ruínas além da compreensão. Antes, as ruas eram vivas com a visão e o som das pessoas felizes, mas agora as únicas coisas que se moviam eram horríveis imitações de vida. Com suas peles se soltando e seus olhos esbranquiçados, essas aberrações dilaceravam qualquer um que pudessem encontrar com o que restava de seus dentes. O que estava acontecendo?…

Seu nome era Leon, e ele havia acabado de se formar na Academia de Polícia. Preocupado com os estranhos acontecimentos nos arredores de Raccoon City, ele se voluntariara a se juntar à força de Raccoon City. Mas tão logo havia chegado, pronto para começar seu primeiro dia como oficial, todo o inferno começou. Seguindo para a delegacia de polícia, nunca ocorrera a ele que chegaria ao seu novo local de trabalho como um criminoso comum, pela entrada dos fundos. E quando chegou, lá estava uma criatura gigantesca para recebê-lo, conhecida apenas como Tyrant. Vestindo um casaco militar verde-escuro, não havia sinais de vida em seus olhos que o encaravam sem piscar. Seu único propósito de existir parecia ser matar. A única escolha era fugir o mais rápido que pudesse.

A verdade por trás destes estranhos acontecimentos era claramente mais estranha do que qualquer coisa com a qual Leon algum dia sonhara.

20:51

Fazia dois meses desde a última vez em que Claire teve notícias de seu irmão mais velho, Chris, que era membro da força especial de Raccoon City, os S.T.A.R.S. (Equipe de Resgate e Táticas Especiais). Ela foi para Raccoon City sozinha para procurá-lo.

Conseguindo fugir na cidade em ruínas, ela chegou ao lugar que serviria como ponto de encontro com Leon: a delegacia. Ao abrir a porta da frente, ela encontrou uma entrada incomum com várias escadarias e uma estátua em branco puro a encarando. Diante da estátua ficava o emblema da Polícia de Raccoon City.

Mesmo sem a ajuda de Leon, Claire já planejava ir até lá. Ela tinha que ver se poderia ter alguma pista do paradeiro de seu irmão.

Era nisso que Claire estava pensando quando o misterioso e estranho silêncio que tomava a delegacia a trouxe de volta à realidade. Uma sensação de angústia fazia seu coração pulsar dentro de seu peito. Onde fica o escritório dos S.T.A.R.S.?!, gritou dentro de sua cabeça.

Enquanto procurava o escritório, Claire encontrou um policial gravemente ferido chamado Marvin. Depois de fazer o que podia com os ferimentos, Claire perguntou a ele sobre seu irmão.

Ele contou a ele que há aproximadamente dois meses antes, houve rumores de zumbis devorando pessoas em uma mansão nos arredores da cidade. Chris e seus companheiros dos S.T.A.R.S. arriscaram suas vidas investigando lá, e acabaram descobrindo isso que não apenas era verdade, como a Corporação Umbrella estava por trás de tudo. Mas ninguém, incluindo o chefe da polícia, acreditou neles. Então, eles pararam de se queixar.

“Por favor, ajude os outros sobreviventes!”

Claire consentiu ao pedido final de Marvin e deixou a sala.

21:25

S.T.A.R.S.. As letras que Claire estava procurando finalmente estavam diante dela. Talvez ainda tivesse alguém no escritório…

No entanto, quando entrou no escritório, o mesmo silêncio estranho que tomava a delegacia rapidamente matou suas esperanças. Suspirando, Claire olhou pela sala e encontrou a velha escrivaninha de Chris vazia. Na mesa estava apenas o diário de Chris, que ela pegou e começou a ler.

“Os experimentos virais conduzidos pela Umbrella… O fato horrível de que eles infectam humanos com o T-Virus… Eu falei com o chefe, mas não consigo fazê-lo acreditar em mim… Para poder continuar minha investigação secreta sobre a Umbrella, eu decidi ir para a Europa ver o que posso encontrar…”

Claire fechou o diário e pensou, “Meu irmão não está mais nesta cidade…” Afastando a solidão que a assolou após esta constatação, as palavras finais do diário queimariam eternamente dentro de sua alma…

“Me perdoe, Claire.”

22:06

Os zumbis haviam começado a se espalhar por toda a delegacia, pondo um fim à última muralha de segurança para os cidadãos de Raccoon City. Enquanto enfrentava os vários zumbis que o atacavam, Leon continuava sua busca por Claire. Ele tentou esquecer que as criaturas um dia foram seus colegas oficiais de polícia…

Por um segundo, o que parecia ser uma garotinha passou diante de seus olhos. Leon correu atrás dela, mas viu que seus passos logo haviam desaparecido para algum lugar desconhecido. Pouco depois, uma porta se abriu e Claire apareceu diante dele. Então ela está a salvo, pensou ele… Leon se permitiu relaxar um pouco.

“Você viu uma garotinha por aqui?”

Claire disse que sim.

“Vou procurá-la. Você continua procurando uma rota de fuga para nós.”

Antes de partir, Leon entregou a Claire um de seus rádios, assim eles poderiam se comunicar sempre que precisassem.

22:45

Em um canto do escritório na ala oeste, Marvin encarava seus últimos minutos de vida. Por ter cumprido seu dever como oficial de polícia, ele estava agora em processo de se transformar um cadáver vivo. Conforme sua consciência começava a se apagar, se acabava também a dor agonizante no ferimento em seu estômago, causado por uma mordida de zumbi. E então…

Depois de encontrar Claire novamente, ele se levantou do chão, quase como se estivesse respondendo ao chamado dela. Mas não era mais o Marvin que olhava para Claire, mas um morto-vivo, uma coisa sedenta por sangue que sequer se lembrava dela. Abrindo sua boca e indo na direção de Claire, sua cabeça foi transformada em uma fonte de sangue, estourada em pedacinhos pelas balas que Claire relutantemente disparara de seu revólver. Ao morrer, ele mostrou a Claire exatamente a razão pela qual os zumbis haviam se espalhado tão rápido por toda a cidade.

22:58

A mulher misteriosa que havia aparecido de repente diante de Leon continuava a encará-lo. Seu nome era Ada Wong. De acordo com ela, um repórter que sabia a verdade por trás da tragédia da cidade estava detido ali por perto. Assim que Ada correu para encontrar o centro de detenção, Leon a seguiu.

Eles encontraram Ben Bertolucci na prisão, era um repórter que havia sido detido por alguma razão ainda desconhecida. Ambos Leon e Ada tentaram fazê-lo falar, mas ele se recusava a explicar alguma coisa. A única coisa que ele disse foi que havia um monstro muito mais assustador do que os zumbis andando pela cidade, e que ele estava no prédio em que eles estavam. E m resposta a Bem, que declarou que não correria risco saindo da cela, Leon perguntou:

“O que você ganha ficando aqui? Somos os únicos ainda vivos.”

Acenando relutantemente em resposta a estas palavras, Ben disse a eles para procurar um caminho de fuga nos esgotos…

00:03

De repente, a sala ficou clara. O monstro deve ter me seguido até aqui… O pequeno corpo tremendo no escuro surgiu, correndo com toda a força que possuía.

“Calma, eu não sou um zumbi.”

O pequeno corpo se acalmou ao som das palavras de Claire. O nome da garotinha era Sherry. Ela contou o que havia sido dito por sua mãe, que trabalhava na fábrica da Umbrella de Raccoon City, para vir para a delegacia. Porém, no meio do caminho, uma criatura bem maior do que um zumbi começou a segui-la. Naquele momento, um estranho grito ecoou pela delegacia de algum lugar lá fora.

“É ele! Ele está vindo!”

Sherry saiu correndo como uma bala. Claire a chamou e tentou impedi-la, mas o pequeno corpo logo já havia desaparecido na escuridão.

00:34

Leon e Ada foram para os esgotos, mas descobriram que a entrada estava fechada. Ada, porém, conseguiu encontrar o único duto de ventilação acessível e seguiu adiante sozinha. Assim que rastejou pela parede e pulou para o chão do outro lado, ela encontrou Sherry lá também. Mas no segundo em que Sherry viu Ada, ela já correu novamente, talvez tendo confundido Ada com um zumbi ou alguma outra criatura perigosa.

“Aquela garota deve ter derrubado isso. É melhor eu guardar para ela.”

Ada pegou o pingente que Sherry havia derrubado, e o abriu como se fosse dela mesma. Ela observou o conteúdo e de repente ficou sem fôlego. Escondido no pingente estava uma amostra do G-Virus! Ada disse a Leon que tentaria encontrar outra rota de fuga, e mais uma vez seguiu em frente sozinha.

“O que foi isso? Ada, espere!”

Mas não obteve resposta.

01:08

“Umbrella, seus malditos! Como vocês puderam fazer isto com a minha cidade? É este o agradecimento que eu recebo por tudo o que fiz por vocês todos estes anos?”

O Chefe da Polícia Brian Irons estava furioso. Em troca de uma recompensa bem grande, ele manteve em sigilo dos cidadãos de Raccoon City toda a pesquisa secreta da Umbrella envolvendo vírus e armamento biológico. Esta também foi a exata razão pela qual ele se recusou a aceitar as descobertas da investigação de Chris no incidente da mansão. Mas agora, Brian estava quase se transformando em comida para os zumbis.

“Não vou deixar uma única pessoa sair viva desta cidade! Vou matar todas elas! Cada uma delas!”

Brian apontou sua arma para Claire. Antes de Claire chegar aqui, ela já tinha visto os arquivos a respeito do novo G-Virus.

“Você sabe sobre o G-Virus também, não sabe?”

“É claro que eu sei. É uma nova arma viral que estimula artificialmente o processo evolutivo. O T-Virus não é nada em comparação a ele! É a obra de arte de William Birkin.”

William Birkin

“Pensando nisso, a filha dele está por aqui também. Sherry ou algo assim…”

O coração de Claire deu um salto. Claire havia se encontrado com Sherry antes de vir a esta sala, e disse a ela que esperasse por ela no escritório do chefe de polícia. Brian continuou falando. Mencionou com o G já estava em algum lugar da delegacia. Foi neste momento que algo saiu de dentro de seu corpo, literalmente rachando-o no meio. Claire ficou paralisada enquanto a coisa desaparecia, deixando para trás uma carcaça vazia do que um dia fora o Chefe Brian Irons.

Mesmo depois de voltar ao escritório do chefe de polícia e passar a escoltar Sherry, Claire não conseguia tirar de sua cabeça as últimas palavras de Brian. O pai da garota foi quem criou o G-Virus? Claire afastou aqueles pensamentos de sua mente e reafirmou a Sherry:

“Não há nada com que se preocupar. Eu vou te proteger. Prometo.”

“Leon, pode me ouvir? Estamos saindo da delegacia.” Usando o rádio, Claire informou Leon que ela tentaria escapar pelos esgotos.

01:56

Claire e Sherry continuavam seu caminho pelos esgotos. Uma fina névoa se levantou da água ao redor de seus pés e começou a gelar seus corpos. Naquele momento, Claire ouviu um pequeno grito atrás dela. Ela se virou, mas Sherry não estava mais em lugar algum que pudesse ver. Entrando em pânico, ela rapidamente observou a área ao seu redor e notou um buraco de drenagem que não havia visto antes. Sem pensar duas vezes, Claire se lançou atrás de Sherry.

Sherry fora sugada pelo cano de drenagem para dentro de um depósito de lixo nas proximidades. Vendo seu pai William lá, ela soltou um choro de alegria que logo se transformou em um grito de puro terror. Do ombro de seu pai, um globo ocular gigante surgiu e observou friamente para a filha de seu hospedeiro. Esta coisa que estava diante dela, que um dia fora seu pai, havia perdido todos os indícios de qualquer coisa remotamente humana. Mas instintivamente ele sabia. A criatura sabia que a própria Sherry era o hospedeiro perfeito para ele. O G se aproximou lentamente da pequena garota, antes…

02:11

Um grito repentinamente perfurou o silêncio na delegacia. Oh, droga… Quando Leon chegou à cena, encontrou Ben caído em sua cela. Ainda vivo, Ben estava com um ferimento fatal no meio de seu peito, claramente obra de alguma garra gigantesca.

“Você não vai acreditar em seus olhos. Estou com a verdadeira identidade do chefe da polícia escrita bem aqui…”

Com estas palavras, Ben entregou a Leon a cópia de um e-mail enviado ao chefe antes de sua morte. O arquivo continha prova irrefutável de que Brian Irons vinha sendo cúmplice da Corporação Umbrella havia algum tempo. No momento em que Leon havia resolvido de vez seguir com o pedido de Ben, Ada apareceu. Anunciando que iria chegar até o fundo das coisas, ela imediatamente desapareceu mais uma vez. Exatamente quando Claire e a garota fugiam sozinhas da delegacia… como eles iriam sobreviver se ficassem todos separados assim?

“Mulheres…”

Enquanto ele xingava Ada em silêncio, Leon decidiu segui-la novamente. Mas não demorou muito até que o som de passos pesados começasse a segui-lo. Mais zumbis? Mas o que aparecera diante dele era bem pior do que simples zumbis de carne podre. Na parte de cima do corpo da coisa, que era onde o vírus devia tê-lo infectado, milhões de novas células haviam começado a crescer. Mais adiante, em seu ombro direito havia um enorme globo ocular inumano. Este, com certeza, não era um monstro comum.

As garras afiadas da mão da besta que segurava um cano brilharam repugnantemente. Leon não tinha mais dúvidas. Estava devia ser a coisa que atacara e matara Ben. O G se aproximou de Leon e começou a balançar o cano para cima dele. Leon correu e desviou, e depois de uma longa e árdua batalha, ele conseguiu derrotar o G antes de, mais uma vez, seguir em busca de Ada.

02:47

“Ada! Como você pode fazer aquilo? É muita irresponsabilidade sair correndo por aí sozinha!”

Leon gritava com Ada depois de finalmente encontrá-la. Incapaz de retrucar, Ada se resignou a ficar junto com Leon. Então, do nada, uma chuva de balas foi disparada contra os dois. Leon se jogou na frente de Ada para protegê-la. A última bala acertou diretamente no ombro de Leon. Um olhada rápido para cima revelara o que parecia ser uma mulher, que desaparecera logo depois, fazendo com que Ada a seguisse.

Leon estúpido… Por que ele tinha que fazer aquilo por mim… Ada era incapaz de encobrir o efeito da bravura dele em seus sentiimentos. Por outro lado, Leon, depois de recuperar a consciência, praguejou contra sua incapacidade de protegê-la totalmente e se proteger de ser atingido. Ada… Levantando-se do chão, Leon mais uma vez se preparava para encontrá-la.

Seja quem fosse esta mulher, ela não estava mais lá. Leon havia acabado de encontrar Ada quando não conseguiu se segurar e caiu no chão. Escondidos em um depósito de lixo, os dois conseguiram evitar de serem encontrados por um tempo. Enquando Ada cuidava dos ferimentos de Leon, seu perfil surpreendente feminino deu a seu coração um pouco de uma breve paz. Eu devo protegê-la… a qualquer custo… E então, os dois passaram o tempo juntos, quietos.

03:15

Estava a cargo de Annette Birkin proteger aquilo a que seu marido se devotara completamente nestes últimos meses: sua pesquisa. Neste momento, ela não podia confiar em absolutamente ninguém. Apontando sua arma para Claire, ela perguntou, “Você está atrás do G-Virus do meu marido, não é?”

As palavras de Annette fizeram Claire se lembrar do que Brian Irons havia lhe dito. Esta deve ser a mãe de Sherry… Claire imediatamente a informou da horrível verdade: Sherry havia desaparecido. Annette entrou em pânico.

“É o William! Ele está atrás dela!”

Acontecia que o marido de Annette, William, era ninguém mais que o criador da grande invenção do século, o G-Virus. Porém, um dia, os soldados particulares da Umbrella invadiram o laboratório para roubar o vírus, atirando em William durante o processo. Constatando que tinha poucos minutos de vida, ele jurou que não entregaria o G-Virus a ninguém, e o injetou nele antes de morrer. Com o G-Virus sustentando seu corpo sem vida, William despertou e se vingou terrivelmente dos soldados que o levaram a isto. Com a maior parte de sua humanidade agora perdida, ele agia unicamente por instinto. Não parando por aí, ele buscava o melhor corpo hospedeiro possível para espalhar as sementes de sua criação.

“Aquele que arrastou esta cidade para o Inferno foi, sem dúvida, meu marido…”

Annette estava contando a Claire tudo o que acontecera naquele dia quando, de repente, o grito de Sherry ecoou de algum lugar não muito longe dali. Imediatamente, as duas correram para ajudá-la.

03:49

Depois de encontrar Sherry no depósito de lixo, Claire a escoltou até um bonde elétrico perto de lá, no qual então embarcaram. Mas de repente, Sherry começara a sentir dores extremamente fortes em seu estômago e desmaiou. As palavras de Annette para Claire voltavam aceleradas à sua mente. Quanto mais próximo fosse o hospedeiro da informação genética, mais avançada era a reprodução…

Será que Sherry havia se tornado uma presa do G-Virus? Aninhando Sherry em seus braços, Claire a levou para a sala de segurança do trem, onde a deitou na cama e a cobriu com seu colete. Sherry voltou à consciência e notou o colete gentilmente colocado nela.

“É seu. Algo para ajudar a te proteger.”

O rosto de Sherry se encheu de alegria, e ela começou a falar. Contou a Claire que seus pais nunca tinham tempo para ela, porque eram muito ocupados com o trabalho, e que ela vivia sempre sozinha, sem irmãos ou amigos.

“Mas agora que você está comigo, eu não estou mais sozinha.”

Sherry mais uma vez adormeceu, desta vez com um sorriso, enquanto Claire gentilmente alisava seu cabelo. Não vou deixar nada acontecer a você. Eu prometo… Claire se apressou em buscar uma vacina para o G-Virus.

04:18

Pouco depois de Claire e Sherry terem desembarcado do trem, Leon e Ada embarcaram nele. Mas antes que eles soubessem o que estava acontecendo, uma das janelas se estilhaçou e uma garra gigante a atravessou. Na confusão, Ada acabou ferida.

“Ada! Você está bem? Ada!”

Pegando sua arma, Leon foi atrás da garra, e acabou encontrando a criatura que ele tinha certeza que havia derrotado: o G. E não era só isso, mas bem diante de seus olhos o G estava evoluindo para uma criatura ainda mais assustadora. Tudo o que Leon podia fazer era assistir estupefato a cena diante dele. Mas sua destreza se impôs ao se lembrar de sua promessa de salvar a vida da mulher. O barulho da arma de Leon ressonou pela sala até o G cair no chão.

O ferimento de Ada era uma virada inesperada nos planos pelo qual ela não esperava. Quando Leon voltou, ela pediu a ele para fugir sozinho e a deixar para trás. Leon insistentemente respondia: “Mulheres, sempre tentando fazer as coisas do jeito delas… Já disse que vou te proteger, não disse?”

Ada achou este lado de Leon incrivelmente doce. Entretanto, ela ainda tinha um dever a cumprir. Naquele momento, o trem começou a superaquecer.
“Tenha certeza de que sairá daqui viva. Espere por mim.”

Ada observou Leon sair para encontrar a fonte elétrica do trem. Logo depois, Ada conseguiu habilidosamente fazer o trem começar a funcionar de novo, deixando Leon atordoado enquanto o trem partia sem ele…

04:47

Ada desde então havia roubado o coração de Leon. Sem conseguir esquecê-la, ele correu atrás do trem, mas foi impedido por uma voz trêmula.

“Como você pôde matar meu marido? Eu sei. Você está atrás do G-Virus, não está? Pois eu não vou deixar você levar o legado dele assim tão fácil!”

No instante em que o dedo de Annette deslizou pelo gatilho de sua arma, Leon sentiu uma explosão de dor em seu ombro. Essa mulher…

“Por falar nisso… o que aconteceu com aquela mulher que estava com você? Foi fazer o trabalho dela, suponho?”

Leon se inclinou para frente. Como ela sabia de Ada? Annette contou a ele tudo a ele, sobre Ada ser na verdade uma espiã mandada para lá apenas para roubar o G-Virus do marido de Annette. Leon sacudiu a cabeça. Ada não é este tipo de mulher!

Naquele momento, o Tyrant apareceu diante de ambos. Annette não hesitou em fugir rapidamente. Leon também tentou correr, mas o Tyrant o encurralara. Não tem como fugir…

Naquele instante, um tiro ecoou pela sala. Leon viu Ada parada atrás do Tyrant. Ferida e a beira de morte, ela havia voltado para dar sua vida por ele! Seu tiro havia acertado direto o rosto do Tyrant. O Tyrant chegou perto de atacá-la, mas em vez disso caiu direto no caldeirão de tratamento em temperatura escaldante.

“Por favor… corra…”

Leon correu para o lado de Ada, mas ela o avisou para não se aproximar. Com a voz serena e suas últimas forças, ela confessou que fora contratada como espiã por uma das corporações rivais da Umbrella. Mas Leon não se importava. Afinal, ela havia voltado ali por causa dele…

“Somos uma equipe. Vamos seguir juntos.”

Com estas palavras, Ada se permitiu sorrir. Gradualmente, sua expressão se tornava mais relaxada. Sem pensar, Leon chamou seu nome, mas Ada apenas jazia imóvel no braço esquerdo de Leon…

Ada havia ativado o mecanismo de autodestruição do complexo, e a voz eletrônica de aviso de evacuação soou friamente em seu coração ferido. No meio de sua escuridão, Ada foi a única capaz de lhe dar forças para seguir. Suas palavras voltaram à vida em sua mente: “Eu não quero morrer, Leon…” Leon beijou Ada gentilmente antes de se levantar lentamente. Nunca vou esquecer você, Ada…

05:13

Enquanto Claire corria em busca de uma vacina, novamente Annette apareceu em seu caminho.

“Esta é uma amostra do G que eu fiz. Não vou deixar ninguém colocar as mãos nela. A partir de agora, eu irei conntinuar a grande pesquisa que meu marido começou!”

O G-Virus já a havia afetado e claramente a deixara meio louca.

“Por favor, pare! Sherry está correndo perigo! Ela virou hospedeira do G-Virus.”

Com estas palavras, o rosto de Annette voltou a ser o de mãe amorosa, e ela rapidamente saiu correndo para procurar sua filha. Mas naquele momento, a criatura que um dia fora seu marido, o G, apareceu diante dela.

“William… é você. Você está vivo!”

Annette tinha que conter sua felicidade em ver seu marido vivo. Mas a coisa diante dela não era mais o seu marido, mas um monstro que havia perdido qualquer tipo de razão ou inteligência. Os instintos de William gritavam por apenas uma coisa: atacar aqueles que possuíam o G-Virus. Sem pensar duas vezes, ele ergueu seu braço gigantesco e feriu Annette gravemente, fazendo com que a amostra do G-Viruis que ela protegia com sua vida se partisse no chão. O G rapidamente desapareceu sem deixar rastros, como se nada tivesse acontecido. Ao ouvir o grito de Annette, Claire correu para seu lado.

“Aqui. Pegue estes arquivos… Eles têm as instruções de como fazer o antídoto para o G-Virus… Por favor, ajude minha filha. E diga a ela… que eu sei que não fui uma boa mãe, mas… eu ainda a amava…”

Annette deu um último e dolorido suspiro. No momento em que Claire pegou os arquivos, o anúncio do mecanismo de autodestruição soou por todo o complexo. Claire encontrou Leon na Sala de Monitoramento.

“Pegue a Sherry e saia daqui. Eu a deixei na Sala de Segurança.”

Claire se apressou em começar a fazer a vacina.

05:21

Ajude a Sherry… Sem Ada agora, este era o novo dever pesando sobre a mente de Leon. Depois de receber o comunicado de Claire, ele encontrou Sherry na Sala de Segurança e a levou. Chegando na plataforma do trem, ele a deixou lá dentro e começou a pensar. Preciso fazer este trem funcionar de novo…

“5 minutos para a autodetonação.”

Assim que a fria voz eletrônica declarou isto, a criatura que ele pensava ter morrido no tanque borbulhante reaparecia diante dele. Desta vez estava ainda mais transformada e grotesca do que antes. Tyrant! Você matou a Ada, seu maldito! Carregado de ódio, Leon rapidamente empunhou sua arma e a esvaziou no corpo do Tyrant, que não sentira nada. A criatura ignorou e continuou a se aproximar. Mas então, alguém do andar superior jogou um lança-foguetes para Leon.

“Aqui. Use isto.”

Tudo o que ele conseguiu ver foi uma silhueta escura. Ele conhecia aquela voz, mas não podia ser! Sem pensar, Leon ergueu sua voz e gritou, “Ada! É você?!?”

Sem tempo de duvidar de seus olhos, o Tyrant apareceu diante deles. Leon correu para pegar o lança-foguetes. Apoiando-o, ele o ergueu à frente, mirou em seu formidável oponente, e puxou o gatilho. O Tyrant explodiu em uma chuva de pedaços de sangue. Encerrando a batalha, ele se preparou novamente para ir atrás da sombra que havia visto, mas não havia mais ninguém. Quem era, afinal… Ao terminar de restaurar a energia de emergência do trem, Leon correu mais uma vez para o vagão de emergência.

05:42

Leon esperava para dar a partida, esperando que a explosão começasse a qualquer momento, mas Claire ainda não havia voltado. No entanto, uma pequena vida estava em jogo… Leon decidiu ir em frente e dar partida no trem sem ela. Lentamente, ele começou a pegar velocidade. Justo quando Leon havia perdido as esperanças, Claire apareceu na plataforma e correu para pegar o trem. Ela havia conseguido por um triz e o trem saía da estação.

Mesmo eles tendo escapado, Sherry ainda estava inconsciente, sem sinais de melhoras. Claire não perdeu tempo e lhe deu a vacina que preparara. Por favor acorde, Sherry. Pedindo a um Leon nervoso para se afastar, Claire esperou e confiou na eventual recuperação de Sherry. E então, finalmente, Sherry abriu os olhos e começou a se mexer. Graças a Deus, ela está bem…

Mas eles nem haviam começado a comemorar quando, repentinamente, um forte choque tomou o trem. Leon correu até o último vagão para verificar. O que o recebera foi a criatura cuja nova aparência estava mais grotesca do que nunca: o G. Hora de acabar com isto…

Leon abriu fogo com tudo o que tinha. O G simplesmente reagira se aquietando para se preparar para mais uma evolução. Logo depois, um novo aviso os alertou da presença de perigo biológico começando a infectar a área.

“Atenção. Foi detectado perigo biológico neste trem, fazendo com que seja ativado o Modo de Eliminação. Este trem será autodestruído.”

Leon tomou uma decisão. Se ele não parasse o G aqui, ele com certeza voltaria ainda maior e mais forte… mas havia outra escolha. Eles tinham que escapar do trem. Mas a porta para a sala do maquinista não abria. Quando Leon voltou, o G já estava mais perto deles. Desse jeito, Claire e Sherry estarão condenadas, pensou ele.

Saindo no deck, Leon começou a ir na direção da cabine do maquinista, subindo no trem em movimento.

Naquele momento, Sherry tomou uma decisão sem o conhecimento de Claire. Agora, é a minha vez de salvar a Claire. Seu pequeno corpo se arrastou pelo duto de ventilação e seguiu até a cabine do maquinista. Mas com tantos botões e interruptores, Sherry não sabia qual deveria apertar. Naquele momento, Leon abriu o compartimento no teto e resolveu a situação. Não restava mais tempo!

“Sherry, aperte aquele interruptor ali! Rápido!”

Sherry apertou o botão de uma vez por todas. O som dos freios raspando começou a ecoar por todo o túnel. Os três imediatamente saíram do trem e começaram a correr para a saída. E logo que conseguiram chegar à sair, o trem carregando o G explodiu, enchendo o túnel de fogo e fumaça atrás deles.

05:58

O amanhecer estava começando lá fora. O nascer do sol caiu sobre os três sobreviventes. Claire deu um grande suspiro de alívio por ter salvo Sherry. Ao lado delas, Leon olhava distraidamente na direção de Raccoon City. Isso não é o fim. Apenas o começo…

A luz do sol iluminou seu perfil, que ficou mais sério ao considerar a gravidade da situação. Quando Claire perguntou para onde iria agora, ele respondeu: “Acabar com a Umbrella de uma vez por todas!”


INTERRELAÇÕES

Resumo e adaptação do quadro de interrelações entre os personagens de Resident Evil 2.

1. QUADRO UMBRELLA:

1.1 Ozwell E. Spencer, fundador da Umbrella:
– contrata George Trevor para o planejamento da mansão.
– ordena à equipe de Hunk que roubem o G-Virus de Birkin.
– oponente do Dr. James Marcus.

1.2 Dr. James Marcus, diretor do Centro de Treinamento:
– superior de William Birkin e Albert Wesker.
– oponente de Ozwell E. Spencer.

1.3 William Birkin:
– ex-candidato ao cargo de assistente do diretor.
– subordinado de James Marcus.
– trai James Marcus posteriormente e herda sua pesquisa do T-Virus.

1.4 Albert Wesker:
– ex-candidato ao cargo de assistente do diretor.
– subordinado de James Marcus.
– trai James Marcus posteriormente.

1.5 John:
– pesquisador chefe do laboratório de Arklay.
– relaciona-se com Ada Wong.

2. QUADRO LABORATÓRIO SUBTERRÂNEO DE RACCOON:

2.1 William Birkin:
– casado com Annette Birkin e pai de Sherry Birkin.
– ex-candidato do Centro de Treinamento de James Marcus.
– comunicação com o Chefe Brian Irons através do zelador do sistema de esgoto.
– tem o G-Virus roubado por Hunk.

2.2 Annette Birkin:
– casada com William Birkin e mãe de Sherry Birkin.
– comunicação com o Chefe Brian Irons através do zelador do sistema de esgoto.
– suborna o Chefe Brian Irons.

3. QUADRO FAMÍLIA TREVOR:

3.1 George Trevor:
– marido de Jessica Trevor.
– pai de Lisa Trevor.
– contratado por Ozwell E. Spencer para planejamento da mansão.
– STATUS: morto.

3.2 Jessica Trevor:
– esposa de George Trevor.
– mãe de Lisa Trevor.
– STATUS: morta.

3.3 Lisa Trevor:
– filha de George e Jessica Trevor.
– STATUS: morta?

4. QUADRO COMPANHIA RIVAL DA UMBRELLA:

4.1 Albert Wesker:
– a mesma pessoa do quadro 1 (referência 1.4).
– contrata a espiã Ada Wong.

4.2 Ada Wong:
– espiã contratada por Albert Wesker.
– consegue informações sobre a Umbrella através de seu namorado, John.
– co-opera com Leon e se apaixona por ele.

5. QUADRO S.T.A.R.S.:

5.1 STATUS dos membros da Equipe Alpha (referente ao incidente da mansão):
Albert Wesker: sobrevivente, tem a identidade descoberta por E. Marini e o mata.
Chris Redfield: sobrevivente, irmão de Claire, investiga o Chefe Irons.
Jill Valentine: sobrevivente.
Barry Burton: sobrevivente, amigo de Robert Kendo, pai de Moira e Polly.
Joseph Frost: morto.
– Piloto Brad Vickers: sobrevivente.

5.2 STATUS dos membros da Equipe Bravo (referente ao incidente da mansão):
Enrico Marini: morto, descobre a verdadeira identidade de A. Wesker.
Kenneth J. Sullivan: morto.
Richard Aiken: morto.
Forest Speyer: morto.
Edward Dewey: morto.
Rebecca Chambers: sobrevivente, fugiu do C. de Trein. da Umbrella com Billy Coen.

6. QUADRO POLÍCIA DE RACCOON:

6.1 Chefe Brian Irons:
– mantém comunicação com Annette Birkin.
– subornado por Annette Birkin.
– é investigado por Chris Redfield.
– subordinados: Marvin Branagh, George Scott, Edward Elliot, David Ford, Neil Carlson etc.
– mata a filha do prefeito Michael Warren, o nome dela não é revelado.
– mata a secretária e Edward (não o Elliot).

7. PERSONAGENS DE RESIDENT EVIL 2:

7.1 Leon Kennedy:
– posição inferior a dos subordinados de Irons.
– co-opera com Claire Redfield e Ada Wong.
– apaixona-se por Ada Wong.

7.2 Claire Redfield:
– irmã de Chris Redfield.
– co-opera com Leon Kennedy.
– cuida de Sherry Birkin.

7.3 Sherry Birkin:
– filha de William e Annette Birkin.
– é infectada pelo G-Virus.

7.4 Robert Kendo:
– dono da loja de armas Kendo.
– amigo de Barry Burton.
– tem um irmão, chamado Joe.

7.5 Ben Bertolucci:
– jornalista freelancer da cidade.
– investigava o lado desonesto da polícia de Raccoon.