Livro Traduzido | Resident Evil Archives

RESIDENT EVIL CODE: VERONICA

O incidente da mansão foi só o começo de uma epidemia inexplicável e dos assassinatos bizarros. Ele se espalhara por toda a cidade num piscar de olhos. Os cidadãos de Raccoon City, agora mortos vivos, transformaram o mundo em um inferno.

Justamente quando as Forças Especiais foram suprimidas à força, o Governo Americano tomou uma decisão assustadora – lançar mísseis em seu próprio solo. Num lampejo de luz, 100.000 pessoas foram instantaneamente apagadas do mundo.

Contudo, ainda não havia terminado. O ex-membro dos S.T.A.R.S., que acreditava que a infecção fora causada pela Umbrella que continuava seu desenvolvimento de armas biológicas, corria sozinho atrás da verdade sobre o incidente.

Por outro lado, a busca de sua irmã caçula Claire pelo irmão a levou a descobrir a obscura verdade…

Com a maligna empresa controlando toda a informação, os irmãos resolvem contar a verdade ao mundo, mesmo que isto lhes custe suas vidas. A luta deles os levou a um novo estágio: uma ilha solitária no meio de vastos mares, onde encontrariam uma nova e desesperadora situação. Claire, que falhara em se infiltrar em um complexo de pesquisas em Paris, foi capturada. Seu irmão Chris foi atrás dela, na esperança de resgatá-la. Será que a justiça prevalecerá? Ou a verdade ficará enterrada na escuridão para sempre?


HISTÓRIA

Vôo

Eu sei que posso fugir deles. Mesmo com diversos guardas em seu encalço, a mente de Claire Redfield estava fria e calma como sempre. Enquanto Claire corria, podia ouvir os sons de tiros e vidros quebrando atrás dela. Justo quando parecia que aqueles sons estavam chegando perto, ela encontrou uma enorme sala, na qual ela se jogou sem hesitação por um momento sequer.

Depois de se certificar de que não podia mais ouvir os tiros, Claire vagarosamente se levantou do chão e notou a leve dor em seu corpo. Mas lá, esperando por ela, estava outra equipe com suas armas apontadas diretamente para ela. Claire lentamente levantou ambas as mãos, e então derrubou a arma que estava carregando. Naquele instante, a palavra “Inflamável” passou por seus olhos. Instantaneamente se jogando no chão, ela pegou sua arma novamente pouco antes de atingir o chão, armou-se e atirou nos barris explosivos atrás de seus captores. Todos eles foram arremessados pela explosão resultante.

Claire agora ouvia passos se aproximando dela. Com inabalável concentração, ela empunhou sua arma e a apontou na direção de seu perseguidor, mas o tambor do rifle dele já estava apontado no meio de seu rosto.

Fuga

Claire fora capturada em um dos laboratórios da Umbrella de Paris e mandada para a Prisão Rockfort, da qual nenhum prisioneiro jamais havia fugido. Em sua cela, com suas barras de ferro e uma lâmpada vagamente bruxuleante, Claire refletia sobre como seu destino a trouxera ali.

Repentinamente, ela sentiu a presença de outro humano perto dela na escuridão. Jogando a luz de seu isqueiro na direção dos passos que ouvira, ela viu o mesmo homem que a havia capturado. Seu nome era Rodrigo Juan Raval. Ele era o líder da 3ª Escolta, cuja última missão havia sido trazer prisioneiros da Europa aqui para Rockfort. Enquanto Claire o observava em silêncio, sem certeza do por que ele estava ali, ele bruscamente se arrastou até sua cela, destrancou-a e a aconselhou a sair enquanto ainda podia.

“Este lugar está acabado. Eu não sei quem foi, mas este lugar simplesmente foi atacado por algum grupo que destruiu todo o prédio.”

Lembrando-se do alto estrondo que ocorrera mais cedo, e vendo o ferimento que Rodrigo sofrera em seu estômago, ela podia deduzir que algo incomum estava acontecendo. Ela se certificou de que Rodrigo estava o mais confortável que ela podia deixá-lo, e então seguiu em direção à escuridão.

Sobreviventes

Assim que ela correu para fora, foi recebida pelas gotas de chuva pesadas e de arrepiar os ossos, névoa espessa, chão barrento e escuro, e um cheiro estranho. Eu tenho que sair desta ilha o mais rápido possível… Mas então, aparentemente do nada, uma grande horda de zumbis começou a sair do cemitério próximo e seguiu direto na direção dela.

Ela tivera seu primeiro encontro com zumbis três meses antes, no conhecido incidente de Raccoon, mas o que eles estavam fazendo aqui? Engolindo seu choque, de alguma forma ela conseguiu fugir do perigo imediato. Mas pouco depois, um holofote foi ligado em algum lugar no alto e direcionou sua luz cegante bem sobre ela, e então uma metralhadora disparou em sua direção. Claire atirou de volta com um revólver que pegara antes. O atirador gritou para ela esperar e saiu de trás do holofote.

Julgando por sua aparência, ele parecia ter a mesma idade de Claire. O nome do jovem rapaz era Steve Burnside. Ele disse que fora capturado e levado para a ilha como prisioneiro. Ele também disse que em algum lugar da ilha havia um aeroporto que eles podiam usar para escapar. Mas antes que Claire conseguisse convencê-lo de trabalharem juntos na fuga, Steve correu para a escuridão como se não pudesse esperar para ser o primeiro a chegar lá.

Suspeitas

Não havia pistas? Enquanto investigava a prisão, Claire novamente se deparou com Steve. Puxando a informação que encontrara em um dos computadores da prisão, Steve mostrou a ela como seu irmão Chris andava sob vigilância da Umbrella nos últimos meses. Claire enviou um e-mail para seu amigo, Leon S. Kennedy, informando-o destes fatos e pedindo resgate. Assim que Leon ler isto, Chris se certificará de vir nos ajudar. Mas Steve respondeu às esperanças de Claire com uma réplica fria e distante.

“Só um idiota seria tão tolo assim de confiar em sua família para ajudá-lo!”

Após dizer disto, ele mais uma vez desapareceu da vista de Claire. Ela imaginava o que havia acontecido para fazer Steve agir assim, mas naquele momento ela estava mais aliviada por ter conseguido se comunicar com Leon.

Seu próximo encontro foi acompanhado de súbitos tiros de fogo. Claire imediatamente mergulhou para se proteger, e então deu uma espiada em volta para ter uma visão de seu oponente. Era um homem louro, que então gritou: “Meu nome é Alfred Ashford. Eu sou o oficial comandante deste cemitério. Minha família Ashford é uma das poucas famílias famosas que restam no mundo. E meu avô foi um dos membros fundadores da Corporação Umbrella.”

Claire foi incapaz de conter sua surpresa. Ele continuou.

“Por que você atacou meu cemitério e espalhou o T-Virus pela minha propriedade? Agora está cheia de zumbis e monstros!”

Então aqueles zumbis agora vagando pelo complexo não eram trabalho da Umbrella, como eram em Raccoon? Então quem havia liberado o vírus aqui?

“Ótimo, então. Faça o que quiser. Você não é nada mais do que um pássaro em uma gaiola aqui. Eu também devo me divertir um pouco enquanto você estiver aqui.”

Deixando estas palavras para trás, Alfred desapareceu dentro uma das passagens internas.

Os eventos dos três meses anteriores voltaram rapidamente ao cérebro de Claire. O T-Virus… A fonte de todos os zumbis desenvolvidos pela Umbrella. Mas para qual propósito? A mente de Claire estava a mil com as possibilidades…

O Passado

Esta ilha estava sendo envenenada. Zumbis assolados pelo vírus… monstros produzidos por experimentos conduzidos em seres vivos… Eles se movem puramente por instinto e atacam humanos à vista. E mais uma vez, um daqueles monstros veio com um puxão de cabelo de arrancar a vida de Claire de uma vez por todas. Se Steve não tivesse aparecido…

Quando Claire olhou para cima, ela viu Steve parado em cima do cadáver do novo monstro. Claire trocou suas metralhadoras pelo par de Lugers de Steve. O rosto de Steve se iluminou como o de uma criança em uma loja de doces, e ele correu para caçar todos os zumbis que pudesse encontrar.

“Eu sabia. Estas coisas são muito mais confiáveis do que qualquer humano.”

Claire não conseguir esconder sua confusão. Ela perguntou a Steve coisas sobre sua família, e o porquê de ele ter sido trazido para a ilha. Mas Steve se recusou a responder, exceto por franzir a testa e disparar com suas metralhadoras na direção da escuridão. Fico imaginando o que aconteceu em seu passado… Claire seguiu adiante atrás de um Steve de aparência infeliz.

Ainda havia muitos perigos esperando por eles. De repente, o chão onde estavam andando se abriu, jogando-os para o andar de baixo. Nenhum deles ficou ferido, mas a perna de Claire estava presa embaixo do entulho. Steve foi ajudá-la, mas outro zumbi começou a vagar atrás dele.

“Steve, atrás de você!”

Steve rapidamente seguiu suas instruções, erguendo suas armas atrás dele. Mas foi incapaz de se mexer.

“Qual é o problema, Steve? Depressa! Atire nele!”

O zumbi, notando a presença de Claire, começou a andar na direção dela. E ainda assim, não houve nenhum disparo. Steve não conseguia atirar. Para ela, este não era um zumbi normal. É verdade, ele tinha os mesmos olhos rasos de um peixe morto, assim como qualquer outro zumbi. Mas este zumbi era o pai de Steve…

Os gritos de Claire trouxeram Steve de volta aos seus sentidos, e ele atirou com suas metralhadoras no zumbi até não restar mais balas. Ele então caiu no chão e repetidamente gritava “Pai!” enquanto lágrimas corriam por suas bochechas…

“Meu pai trabalhava para a Umbrella.”

Após um longo silêncio, Steve começou a contar para Claire sobre seu passado. Ele falou sobre como seu pai tentara vender os segredos da Umbrella, e como sua mãe foi morta por isto. Ele então contou a ela como ele e seu pai foram capturados e trazidos para esta ilha como prisioneiros da Umbrella… Claire finalmente entendeu o motivo por trás de todas as ações de Steve. Ela gentilmente colocou uma mão tranqüilizadora em seu ombro. Para Steve, estava tão quente e terna quanto a mão de sua própria mãe…

Fantasma

Claire e Steve se separaram para investigarem sozinhos. Logo, uma velha mansão, iluminada apenas pelo ocasional clarão de relâmpago, apareceu diante de Claire. Dentro da mansão, ela ouviu uma conversa entre Alfred e alguém parecendo ser sua irmã. Seu nome parecia ser… Alexia Ashford? Eles estavam conversando sobre o renascimento da família Ashford e a eliminação de qualquer um que entrasse no caminho deles. Eu não vou conseguir sair desta ilha tão logo… O nervosismo de Claire perante sua situação começou a se apoderar dela.

No caminho, Claire entrou um remédio, e se lembrou de Rodrigo, o homem que a havia capturado e libertado. Ela foi vê-lo, e o agradeceu por abrir sua cela dando a ele um remédio e seu isqueiro. Ela então correu para explorar mais a ilha, sem saber que estava sendo seguida por um fantasma do passado de seu irmão…

Assim que Claire estava prestes a entrar de novo na mansão, ela sentiu uma presença sobrenatural e mortal atrás dela, diferente de qualquer outra que sentira antes. Ela rapidamente se virou.

“Quem é você?”

“Um fantasma. Morto por seu irmão Chris, e de volta das profundezas do Inferno por vingança!”

Claire não podia acreditar em seus olhos. Mas não havia nenhum engano. Parado diante dela estava a figura alta e imponente do traidor que deveria ter morrido durante o Incidente da Mansão: Albert Wesker. Alimentado pelo ódio que sentia por Chris, ele agarrou Claire e a jogou no chão, e então começou a esmagar seu ombro com a sola de sua bota. Uma dor afiada e extraordinariamente forte disparou pelo corpo de Claire.

Felizmente, naquele momento, Wesker recebeu uma chamada em seu rádio e desapareceu na escuridão. Ele se movia como algo que saíra de um gibi de super-heróis. O rosto de Chris surgiu flutuando na mente de Claire. Eu tenho que alertá-lo disto… Um medo indescritível apertou o coração de Claire com um mal.

Decolagem

Entrando novamente na mansão, Claire foi pega de surpresa por alguém com uma voz familiar.

“Meu nome é Alexia Ashford.”

A mulher de cabelos louros com o vestido apropriadamente elegante apontava seu rifle para Claire. Claire havia sobrevivido a muitas situações de perigo, mas algo lhe dizia que esta seria o fim da linha. Afinal de contas, ela estava desarmada.

Mas felizmente, Steve apareceu do nada mais uma vez para vir ajudá-la. Ferido por um dos tiros dele, Alexia cambaleou e correu para a sala ao lado. Claire e Steve a seguiram, mas ela não se encontrava em lugar algum.

Então, surpreendendo-os por trás, outra pessoa os atacou. Era Alfred, usando maquiagem e um vestido. Ele vinha fazendo a perfeita imitação de sua irmã mais nova! Steve conseguiu derrubá-lo no chão, mas depois de dar uma olhada em seu próprio rosto no vidro, Alfred gritou e correu da sala. Claire e Steve imediatamente entenderam o que havia acontecido. Tudo era apenas um truque criado por Alfred, que claramente sofria de distúrbio de múltipla personalidade.

“Não agüento mais ficar aqui. Vamos correr e sair daqui!”

Assim que Steve disse isto, uma transmissão de emergência soou pela área. O lugar havia sido acionado para autodestruição! Os dois correram para o aeroporto e conseguiram decolar em um pequeno avião de transporte. Mas eles não estavam fora de perigo ainda. Uma voz mecânica os informou de uma anormalidade na sala de carga. Deixando Steve controlando o avião, Claire saiu para investigar o problema. Lá, esperando por ela, havia outro Tyrant, como o tipo que ela vira em Raccoon. Claire atirou tudo o que tinha na criatura. Então, depois de se certificar de que ela havia enfraquecido, liberou uma enorme caixa de carga e a fez sair voando do avião, junto com a desprezível criatura.

Finalmente, eles estavam livres. Mas repentinamente, o avião mudou para o piloto automático e começou a levá-los a uma nova e desconhecida direção. Não havia nada que pudessem fazer, além de deixar que o avião os levasse para onde estava indo. Tudo estava a cargo do destino agora…

Um calmo silêncio tomou conta da cabine. Claire havia adormecido sem querer enquanto repousava no ombro de Steve. Por quanto tempo eles estiveram dormindo? Steve não conseguia se mexer.  As emoções que ele pensava estarem trancadas em seu coração começavam a voltar à superfície. Se as coisas apenas pudessem ficar deste jeito para sempre… Ele se inclinou na direção do rosto de Claire como se estivesse sendo sugado por uma força maior do que si mesmo… Mas naquele momento, Claire acordou, e seu breve momento de felicidade passou, quase como se nunca tivesse existido.

Steve se recompôs e ficou de pé, incapaz de conter seu nervosismo, e olhou pela janela enquanto fingia que não havia nada de errado. De lá, ele reparou na escala de longitude do painel.

“Longitude sudoeste 82-17… Isto nos coloca na Antártida!”

Abaixo deles estava um imenso continente coberto de gelo, alinhado aqui e ali com aviões marcados com o símbolo da Umbrella. Então este era um complexo da Umbrella também… Assim que perceberam isto, o avião sofreu uma quebra brusca em altitude e iniciou um agitado pouso de emergência. Depois de deixarem seus corações se acalmarem e se certificarem de que nenhum dos dois estava machucado, eles deixaram o avião agora destruído para trás e partiram para explorar o novo complexo.

Antártida

Após se encontrar com Claire, Steve a informou que havia uma base de observação a uns 10 quilômetros de distância. Para sair, eles tinham que atravessar a parede gigante que impedia que avançassem. Encontrando uma máquina de escavação ali perto, Claire decidiu usá-la para atravessar.

Mas então, uma figura sombria carregando um rifle de franco atirador começou a se mover lentamente na direção deles e a mirar. Era Alfred, que de alguma forma havia fugido da Ilha Rockfort. Mas infelizmente para ele, Claire foi novamente salva por seu cavaleiro de armas brilhantes. Steve se lembrou das palavras de Claire, e estas palavras deram força ao seu coração despedaçado.

“Quando voltarmos para casa, voltaremos juntos!”

A bala de Steve encontrou sua marca, e Alfred caiu da beira de um precipício.

Entrando na escavadeira mais uma vez, Claire e Steve conseguiram passar para o lado de fora. Mas bloqueando seu caminho estava outra grotesca criação. Com seu coração saltando de seu peito, suas pernas envoltas em correntes, era um monstro que parecia um perturbado prisioneiro transformado. Era o que restava do pai de Alfred e Alexia, Alexander Ashford. Steve foi jogado de lado pelo monstro como um boneco de trapo, e era a vez de Claire de resgatá-lo. Em um revés irônico, ela usou a arma favorita do filho do monstro, o rifle de franco atirador, para acabar com o sofrimento daquela coisa.

Visualizando um vago raio de esperança em meio à infinita névoa de desespero que haviam sofrido até agora, Claire deu um grito de alegria em um carro de neve abandonado, apenas esperando que ele levasse a ela e Steve para o mundo exterior. Com isto, eles poderiam chegar à base de observação e alguém vir resgatá-los. Desta vez de verdade…

Claire e Steve entraram no veículo e dirigiram pela paisagem da Antártida. Mas o pesadelo estava longe de acabar. Desta vez, um tentáculo gigante apareceu das montanhas de neve e atacou os dois. Depois de agarrar o carro de neve deles, o tentáculo casualmente o levantou e sacudiu no ar. Após cair no chão, o carro de neve explodiu em uma bola de fogo gigantesca. Tudo isto aconteceu tão rápido que eles não tiveram tempo para imaginar o que aquele tentáculo realmente era.

Todo este tempo, “ela” vinha observando silenciosamente, aninhando seu irmão morto em seus braços e acariciando-o de maneira tranqüilizadora…

Depois de um longo sono de 15 anos, Alexia havia despertado.

Irmão e Irmã

Ao mesmo tempo, um rapaz robusto seguia direto para a Ilha Rockfort. Ele era o ex-membro dos S.T.A.R.S. e irmão de Claire, Chris. Sabendo da situação de Claire através de Leon, ele saiu sozinho para resgatá-la. Para ele, era uma chance de salvar sua única parenta viva…

Salvador

Adentrando na ilha, Chris logo encontrou o homem que salvara a vida de Claire, Rodrigo. Chris perguntou a ele sobre seu paradeiro.

“Eu vi alguns aviões decorando. Ela provavelmente fugiu desta ilha em um deles.”

Após agradecer Rodrigo, Chris se preparava para partir, mas foi interrompido pela aparição do que parecia ser uma minhoca gigante. Ela engoliu Rodrigo antes que um dos dois soubesse o que estava acontecendo. Chris enfrentou a criatura, e depois de uma longa e árdua batalha, fez com que ela cuspisse Rodrigo e voltasse para debaixo da terra. Os ácidos gástricos o teriam ferido? Ele estava fatalmente ferido. Em seus últimos momentos, ele deu a Chris o isqueiro que recebeu de Claire, e então silenciosamente deu seu último suspiro…

Chris relembrou os horrores do incidente da mansão. Aquela minhoca devia ser resultado de outra infecção do T-Virus. Eu tenho que sair daqui… Ele se preocupava com o que havia acontecido com Claire, e silenciosamente rezava por sua segurança.

Destino

Enquanto verificava a prisão, Chris ouviu seu nome sendo chamado por uma voz que ele pensou que nunca mais ouviria novamente, e um arrepio gelado correu por sua espinha.

“Wesker! Você está vivo?”

Chris se virou e se viu encarando o rosto de um fantasma, um homem que deveria ter morrido meses atrás. Um homem frio e de coração gelado que traíra todos os seus velhos colegas de equipe: Albert Wesker.

“Estou aqui por causa da Alexia. Fui contratado para capturá-la.”

Com estas poucas palavras, Chris imediatamente compreendeu como a situação na ilha se desenrolou. Foram todas ações do Wesker. Chris tentou pegar sua arma, mas Wesker saltou na direção dele com velocidade super humana. Agarrando Chris pelo pescoço e segurando-o com uma só mão, ele soltou uma risada sombria e assustadora de um homem que sabia que era invencível.

“Você é o culpado por minha existência. Você destruiu meu plano… Agora eu vendi minha alma. Morra!”

O que ele poderia estar planejando que o fizera vender sua alma para seja qual organização em que estivesse trabalhando? Chris o acertou no rosto com toda a força que podia, mas não foi bom. Seja lá o que Wesker fizera a si mesmo, ele agora estava bem longe do ponto onde podia ser derrotado pela força de um homem normal. Derrubar seus óculos revelou olhos alertas, como os de um lagarto de sangue frio, que reluzia com um vermelho assustador e sobrenatural. Wesker informou Chris de que sua irmã e Alexia estavam agora em outro lugar, em algum lugar na Antártida. Então se preparou para acabar com a vida de Chris. Era este o fim!? Justamente quando Chris havia desistido de toda a esperança, o monitor atrás dele piscou, e a risada fria e aguda de uma mulher ecoou pela sala.

“Alexia!”

Jogando Chris para o lado, Wesker correu para a escuridão. Claire… Chris se levantou e se preparou para ir à Antártida.

Verdade

Ao voar para a Antártida em seu Caça, Chris logo encontrou o conjunto de prédios que pertenciam à Umbrella. E então, ele descobriu algumas outras coisas, como a existência de um novo vírus chamado T-Veronica. O vírus tinha o poder de controlar todos os outros, como uma formiga rainha e suas operárias. Esta descoberta, se não contida, poderia facilmente trazer a civilização aos seus pés. Alexia havia aperfeiçoado o vírus testando primeiro em seu pai, e então injetando em si mesma.

Lutando contra os aparentemente intermináveis zumbis, Chris continuou prosseguindo. Várias imagens passavam voando por sua cabeça. Uma ilha tomada pelo T-Virus… Wesker volta à vida… e a mulher misteriosa conhecida como Alexia. E então, sem avisar, a verdade acerta Chris com a força de um caminhão em movimento. Aquilo tudo era como o Incidente da Mansão de cinco meses atrás… Os rostos dos companheiros de equipe mortos de Chris voltavam flutuando para assombrá-lo. Espere por mim, Claire Eu vou te tirar daqui!

Reencontro

Claire repentinamente apareceu diante de Chris. Ela havia sido colocada em um casulo pegajoso e sufocante… Chris a retira com sua faca de combate, e gentilmente a segura antes que ela caia no chão. Após recuperar a consciência, Claire pulou nos braços do irmão. Os dois irmãos, unidos por laços profundos e inquebráveis, haviam finalmente se reencontrado.

“Venha, vamos sair daqui.”

“Espere. Steve ainda está por aí.”

Foi neste momento que uma risada alta e arrogante, como se estivesse ridicularizando qualquer sentimento de esperança que os dois Redfields pudessem ter, caiu sobre eles de algum lugar do alto. Alexia havia aparecido. Ela deve saber onde Steve está! Imediatamente, Chris e Claire partiram atrás dela. Mas depois de subir as escadas para segui-la, um enorme tentáculo apareceu para impedir o progresso deles. O choque de ser jogado de volta no chão fez com que Chris machucasse seu joelho. Naquele instante, houve um grito de Steve que perfurou os ouvidos dos irmãos. Claire não sabia o que fazer; deveria ajudar Steve ou Chris? Instantaneamente percebendo com o que ela estava preocupada, Chris gritou para ela:

“Vá ajudar Steve! Agora!”

Confiando em seu irmão, Claire instantaneamente correu na direção da localização de Steve.

Momentos Finais

“Steve? É você?”

Quando Claire o encontrou, ele estava preso contra uma parede de uma cela de prisão por um machado de cabo comprido. A lâmina do machado estava bem presa na parede, e não importava o quanto Claire a puxasse, ela não se moveria uma polegada sequer.

Claire tentou destemidamente ajudar Steve a fugir, mas ele apenas disse fracamente a ela:

“Aquela… mulher… Ela disse… que me usaria… como experimento… assim como fez… com seu pa…”

Antes que Steve pudesse terminar, ele começou a chorar e se contorcer de dor.

“Claire! Me… ajude!”

Mas pouco depois de Steve dizer aquilo, ele foi engolido por alguma coisa demoníaca dentro dele, e se transformou em uma monstruosidade modificada de si mesmo, tudo em um piscar de olhos. Claire vira um grande número de pessoas infectadas pelo vírus se transformando em monstros. Ela não queria ver de novo.

“Steve!”

Mas Steve havia perdido todo o senso de razão. Arrancando o machado que o estava prendendo à parede como se fosse nada, ele tinha desejo de sangue em seus olhos. Claire não tinha outra escolha além de correr, com força e rápido.

Correndo para o outro lado da sala enquanto barras de ferro desciam atrás dela, deixando de pegá-la por polegadas, ela amaldiçoou o mundo que a levara a este momento. Ela amaldiçoou sua incapacidade de fazer qualquer para mudar aquilo, e amaldiçoou Alexia, a mulher que fizera aquilo com Steve. Steve, que um dia fora seu amigo, e agora passando pelas barras, tentando matá-la.

Então, quando as coisas não pareciam não poder ficar piores, o tentáculo gigante que os atacara no carro de neve surgiu atravessando a parede de concreto e agarrou Claire. Será que o monstro balançando o machado tinha um resquício de coração humano dentro dele? Mas ao ver Claire presa e em perigo, o monstro parou e murmurou: “C… Claire…”

Steve virou o machado que estava balançando sobre Claire na direção do tentáculo que agora a segurava, e o derrubou com um terrível golpe. O tentáculo recuou, mas não sem antes açoitar Steve tão fortemente que o mandou voando contra a parede. A coisa que estava possuindo Steve começou a se retirar de seu corpo, mas não sem um preço terrível. Não havia mais nada que pudesse ser feito por ele. Claire se ajoelhou e gentilmente colocou sua mão sobre sua bochecha.

“É… tão quente…”

“Vamos, Steve. Não morra.”

Claire apertou a mão de Steve com firmeza.

“Eu… Eu te amei, Claire…”

A força de Steve começou a desaparecer.

“Steve!”

E com isto, Steve não se mexeria mais. O cavaleiro pessoal de Claire havia morrido em seus braços. Você me salvou tantas vezes… E ainda assim, eu não pude te ajudar quando você mais precisou… Incapaz de acreditar que ele estava morto, Claire se sentou e chorou até não ter mais lágrimas para chorar.

Despertar

“Eu finalmente te encontrei, Alexia.”

Era a voz de Wesker. Chris se curvou e tentou escutar mais perto. Para a surpresa de ninguém, parecia que Wesker também conseguira chegar à Antártida. Ele fora até lá para adquirir o vírus T-Veronica que estava dentro de Alexia.

“Se você acha que pode tê-lo, vá em frente.”

Alexia caminhava lentamente pelas escadas. Finalmente, ela despertara dentro de si mesma o verdadeiro poder do vírus Veronica. Seu cabelo louro flutuava como chama viva, e espessas escamas começaram a envolver seu corpo como se estivessem lambendo cada polegada. Por um momento, Wesker estava totalmente extasiado pela visão. O sangue de Alexia espirrou pela sala antes de pegar fogo e inflamar os arredores. Sem pensar, Chris correu para encontrar uma saída.

“Chris!”

Chris imediatamente se preparou para outro ataque, mas a resposta de Wesker foi inesperada.

“Eu deixarei esta cena para você como uma recompensa por todo o trabalho duro que você um dia teve como meu subordinado!”

Com estas palavras, Wesker desapareceu mais uma vez. Diante dos olhos de Chris, o sangue de Alexia se transformou chamas crescentes e começaram a se agitar freneticamente. Sem ter para onde correr, Chris se preparou para o pior e começou a atirar sem parar com sua Magnum. Fico pensando quando tempo se passou… Quando Chris voltou aos seus sentidos, ele viu Alexia caída ali, parecendo como se tivesse sido derrotada. Com muito medo de verificar se ela estava morta ou não, Chris correu para continuar procurando por sua irmã.

Final

Chris finalmente ouviu a voz de sua irmã enquanto estava investigando a masmorra. Ela ainda estava chorando.

“Claire? Steve está aí também?”

“Steve está… Steve está…”

Claire soluçava descontroladamente. Chris sentiu uma punhalada de dor em seu próprio coração e desejou ter conseguido chegar lá antes.

“Ouça, Claire. Temos que sair daqui. Agora.”

Para libertar Claire das barras que agora a prendiam, Chris precisava ativar o equipamento de autodestruição para que as travas eletromagnéticas de todas as mortas se abrissem automaticamente. Depois de Claire lhe dar o arquivo de segurança que encontrou passando pelas barras, Chris o pegou e correu para a sala de controle.

“A autodestruição terá início em 5 minutos.”

A voz metálica anunciou por todo o prédio. Naquele momento, Claire veio correndo até seu irmão e praticamente pulou em seus braços. “Precisamos seguir para o meu Caça…”

Mas então, Alexia apareceu como se viesse do além-túmulo e bloqueou a fuga deles. Agora procurando por todo o mundo como um inseto tentando escapar de seu casulo, ela começou a passar por outra transformação. Procurando por uma arma e encontrando o Lançador Linear, os dois irmãos a ligaram e deixaram que ela começasse a adquirir energia. Enquanto isto, Alexia havia completado sua mais recente transformação e estava agora olhando para os dois irmãos como se fossem baratas.

Obrigando Claire a correr para o caça, Chris descarregou várias granadas de seu lançador em Alexia enquanto esperava o lançador linear terminar de carregar. Alexia se retraiu com dor pelo ataque, mas isto só serviu para que ela passasse por mais uma transformação, presumivelmente a sua última. Com um estômago saliente e de aparência horrenda, seis pernas se estendendo de suas laterais, e asas como as de um inseto, ela agora havia chegado ao seu objetivo final. Ela havia se transformado na formiga rainha de todas as criaturas de T-Virus no mundo!

Chris continuou atirando o maior número de granadas que pudesse, mas elas não pareciam ter efeito. Naquele momento, a Rainha Alexia abriu suas asas e começou a dançar no ar. Esta devia ser sua verdadeira forma! Mas felizmente, naquele momento o lançador linear avisou que seu carregamento estava completo. Chris não perdeu tempo em mirar e disparar na enorme formiga rainha flutuando no ar. Levando o impacto da carga de energia incrivelmente densa, a Rainha Alexia explodiu em centenas de pedaços sanguinolentos espessos e repulsivos. Chris seguiu para seu caça.

Agora que Alexia estava morta, tudo o que Chris tinha que fazer era sair dali o mais rápido que pudesse e levar sua irmã consigo. Porém, Wesker apareceu mais uma vez, segurando Claire como refém.

“Muito bem, Chris! Agora tudo o que falta é terminar minha vingança contra você!”

“Deixe minha irmã! Sou eu quem você quer!”

Wesker empurrou Claire para frente.

“Alexia se foi,” disse Chris. “Você nunca colocará suas mãos nela agora.”

Mas as palavras de Chris não fizeram efeito no sorriso assustador e invencível de Wesker. Ele contou aos dois irmãos sobre seu plano novo e ainda mais mortal.

De acordo com Wesker, o T-Alexia havia sido injetado no corpo de Steve, e o que estava adormecido nele agora era o próprio T-Veronica.

“Talvez um dia ele ressuscite como eu, e então ele poderá ver sua irmã de novo.”

Com estas palavras, os sentimentos de Claire por Steve borbulharam em forma de uma fúria incontrolável.

“Devolva-o!”

Claire se jogou na direção de Wesker, mas Chris a alertou para não ser tola. O corpo de Steve já havia sido pego por um dos subordinados de Wesker, e agora já estava feito.

“Continue sem mim, Claire!”

Como um dos poucos membros sobreviventes dos S.T.A.R.S., e em nome de todos aqueles que foram mortos, Chris jurou que faria o que pudesse para vencer. Mas a tentativa de Chris de um ataque surpresa foi rebatida por Wesker como afastar um mosquito. Ele socava o rosto de Chris como se estivesse descarregando todo o seu ódio contido que havia se acumulado durante os últimos meses.

Quando Chris não conseguia mais se mexer, Wesker o encarou de cima e disse, “Bem? O que acha do poder que recebi em troca de minha humanidade?”

Mas Chris não havia desistido ainda. Ele sabia que havia incontáveis vigas de ferro suspensos sobre eles. Quando Wesker se preparou para dar seu golpe final pulando alto no ar, Chris se atirou perto da base da corda que segurava as vigas e empurrou a alavanca que as soltava. Inúmeras vigas caíram diretamente sobre Wesker. Houve um momento de silêncio. E então as vigas se agitaram, começaram a se mexer, e do meio do entulho pode ser ouvida uma voz dizendo:

“Ótima tentativa… mas não funcionou.”

Pouco depois de Wesker murmurar estas palavras, houve uma súbita explosão. Depois que o choque passou, Chris pôde ver que o rosto de Wesker havia sido horrivelmente queimado.

“Você tem muita sorte. Mas da próxima vez que nos encontrarmos será a sua última.”

Dando as costas para a risada alta de Wesker, Chris correu para onde Claire estava esperando.

As chamas de Alexia haviam tomado tudo ao redor deles. E com uma última grande explosão, as ambições da família Ashford acabavam para sempre…

Os dois irmãos decolaram e alcançaram o céu com um brilhante clarão de luz. Finalmente, a batalha deles estava acabada.

“Chris… me prometa que você não me deixará mais para trás. “

Mas sem nada além de um aceno, Chris já havia renovado sua determinação de seguir o objetivo que havia estabelecido cinco meses atrás. Ele acabaria com a raiz deste mal de sua própria fonte. Ele destruiria a Umbrella de uma vez por todas.