Livro Traduzido | Resident Evil Archives

PALAVRA-CHAVE #4 – CODINOME: VERONICA

O líder da quinta geração da família Ashford, Edward, descobriu o Vírus Progenitor junto com seu amigo Ozwell E. Spencer. Ao mesmo tempo, o filho de Edward, Alexander, descobriu que não tinha a habilidade de continuar a pesquisa viral sozinho. Após desistir da pesquisa cooperativa com seu pai, ele iniciou o projeto Código: Veronica. O objetivo épico do projeto era produzir descendentes com a habilidade de seguir com a pesquisa viral, usando a engenharia genética a que Alexander devotou sua vida.

O projeto foi nomeado de Veronica, a primeira líder da família Ashford, e alimentada pelo empenho extraordinário de Alexander. Isto veio da súbita morte de Edward, e da conseguinte descendência do status da família Ashford. A morte de Edward fora causada por exposição acidental ao Vírus Progenitor durante um experimento. Devido a estas circunstâncias, Alexander foi forçado a apressar o projeto Veronica, e em Novembro de 1969, ele construiu um enorme complexo de pesquisas na Antártida usando um terminal de transporte e uma mina abandonada. O projeto decolou. A pesquisa que Alexander conduzia na base da Antártida planejava, na verdade, produziu uma Veronica/Progenitor clonada. O grande objetivo da pesquisa era criar um gênio introduzindo genes manufaturados de Veronica (retirados de uma múmia encontrada preservada no porão de sua casa na Europa) em um óvulo fertilizado no ventre do hospedeiro. Então, em 1971, o experimento teve sucesso e dois clones nasceram. O irmão mais velho, Alfred, não possuía a inteligência necessária para seu pai, mas a irmã mais nova, Alexia, provara ser um gênio condizente com a segunda Veronica. Alexander imediatamente se convenceu de que ela traria prosperidade à família Ashford.

A inteligência e beleza de Alexia superavam até a lendária Veronica, e cativavam seu criador, Alexander. Primeiramente, a profunda inteligência de Alexia viera indubitavelmente da manipulação genética de Alexander. Ao modificar os fatores básicos que determinam a inteligência, ele aumentou sua inteligência ao limite. Em outras palavras, Alexander criara artificialmente o gênio perfeito, e tornou realidade um ato de Deus. Entretanto, em troca de sua extrema inteligência, Alexia perdera a essência de sua humanidade. Como resultado disto, ela ficou obcecada com seu próprio sucesso, acima da família Ashford. Assim que o vírus T-Veronica foi desenvolvido, ela se opôs ao seu pai e escolheu administrar o vírus em si mesma. Com isto, o Projeto Código Veronica foi um erro completo, e a família Ashford foi arruinada e condenada à sua destruição.


A Família Ashford

Uma Poderosa Família Aristocrata Arruinada em Sete Gerações

A família Ashford foi fundada por sua primeira líder, Veronica, e continuou por sete gerações até a morte de Alfred na Base da Antártida. O líder da família tinha que ser de sangue puro, e a tradição era a de que uma criança ou filho fosse nomeada sucessora após a morte do atual líder. Contudo, como o líder da sexta geração, Alexander, fora confinado na área de prisão subterrânea da Base da Antártida, tecnicamente ele não poderia ser declarado morto. Alfred se tornou sucesso ao se auto-declarar o líder da família após o desaparecimento de Alexander.


Linha do Tempo da Família Ashford

Primeira: Veronica Ashford
O membro fundador da família.

Segundo: Stanley Ashford
O filho de Veronica e o pai dos gêmeos, que herdariam, ambos, a família Ashford.

Terceiro: Thomas Ashford
O mais velho dos gêmeos nascidos de Stanley.

Quarto: Arthur Ashford
O mais novo dos gêmeos nascidos de Stanley.

Quinto: Edward Ashford
Filho de Arthur, e um dos membros fundadores da Umbrella.

Sexto: Alexander Ashford
Filho de Edward, e a pessoa responsável pelo Projeto Código Veronica

Sétimo: Alfred Ashford
O irmão mais velho de um casal de gêmeos. Ele se tornou líder da família após o desaparecimento de seu pai.