Resident Evil Revelations 2 | Files Traduzidos

Extras: Arquivos Secretos


E-mail de Barry para Chris

(Invadi os servidores da Agência da América do Norte da BSAA. Guardarei uma cópia deste e-mail nos meus registros pessoais.)

Ei, Chris,

Ouvi dizer que você acabou de voltar da África. Aconteceram várias merdas por lá. Fico feliz em saber que está bem.

E, melhor ainda, você trouxe Jill. Quando ouvi a notícia, fiquei tão feliz que quase dei cambalhotas no meio da rua! Não que meus joelhos aguentassem algo assim hoje em dia.

Quero dizer, depois de toda a merda que nós três já passamos… Sabe, temos que proteger e cuidar uns dos outros. Mas não tenho que lhe falar a importância de ter um bom parceiro agora, tenho?

Bom, você acabou de voltar, então precisa de mais tempo para se recuperar. Vá com calma, beleza? Se me disserem que você está na academia de novo, descerei até lá para quebrar sua cara pessoalmente!

Sei que as coisas serão meio confusas por um tempo para você e Jill, mas quando estiverem se estabelecido, vamos sair para tomar alguma coisa. Já faz muito tempo.

Barry


Memorando de Stuart – Claire e Moira 1

Achei prudente fazer anotações sobre os candidatos mais promissores nessa rodada de experimentos. Observei que as cobaias nº2 e nº6, Claire Redfield e Moira Burton, estão trabalhando juntas desde o começo. Por curiosidade, decidi pesquisar sobre essas duas e descobri que elas possuem uma relação mais profunda, não só de colegas de trabalho.

Pode-se dizer que a amizade delas tem origem no incidente de Raccoon City em 1998. Claire, uma estudante de universidade naquela época, foi uma das poucas sobreviventes. Enquanto isso, o irmão dela, Chris Redfield, e o pai de Moira, Barry Burton, eram membros da unidade de forças especiais S.T.A.R.S., que estava envolvida nos acontecimentos que levaram ao incidente.

Após Raccoon City, Chris se tornou um dos membros fundadores da BSAA. Barry, mesmo se mudando com a família para o Canadá por medida de segurança, continuou sendo um ativista contra o bioterrorismo, eventualmente aceitando um cargo como consultor para a BSAA após um convite de Chris.

Foi por meio de Chris que Barry e Claire se conheceram. Assim, os três ficaram próximos, com Barry tomando o papel de mentor para os dois irmãos órfãos.

Claire e Moira também ficaram amigas, o que impulsionou o desejo de Moira de se juntar à Terra Save. Isso também a colocou na lista de candidatos de Neil.

Conhecer Claire foi um mero acaso para a jovem.

Eu acho tudo isso deliciosamente irônico. Após os acontecimentos de Raccoon City, Barry se mudou com a família para protegê-los. Contudo, os amigos que ele fez nesse tempo só serviriam para colocar a família dele em perigo.


Memorando de Stuart – Chris Redfield

Chris Redfield é o irmão mais velho da candidata nº02, Claire Redfield. Ele esteve no meio de vários incidentes de bioterrorismo e, atualmente, é conhecido como o homem que matou Albert Wesker.

Chris é um membro da Aliança de Avaliação da Segurança contra o Bioterrorismo (BSAA). Ele é um dos “Onze Primeiros”, nome dado aos membros fundadores da organização.

Em 2009, ele e a BSAA foram uma grande parte dos esforços de supressão para conter a ameaça bioterrorista em Kijuju, na África. Lá, ele confrontou Albert Wesker, matando-o durante o combate.

Atualmente, passa a maior parte do tempo na Agência da América do Norte da BSAA como um líder da equipe para ser mentor de recrutas novos.


Memorando de Stuart – Claire e Moira 2

Acompanhamento das candidatas nº2 e nº6, Claire Redfield e Moira Burton.

Claire conheceu Moira pela amizade com o pai de Moira, Barry. Moira se espelhou em Claire como uma irmã mais velha, confiando nela mais do que no próprio pai em alguns casos. Quando Claire se juntou à Terra Save, Moira estava determinada a fazer o mesmo, apesar da forte oposição do pai, que tentou mantê-la afastada dos perigos do bioterrorismo.

É claro que Moira tem um nível profundo de confiança e respeito pela Claire. Será interessante observar o desenrolar dessa situação durante o experimento. A amizade delas conseguirá sobreviver a essa provação? E como isso afetará as respostas delas ao experimento? Estou ansioso para ver tudo isso se desenrolar, especialmente como esse fatores contribuirão às respostas emocionais e se elas servirão como um gatilho para o medo.


Reflexões de Alex sobre Franz Kafka

Enquanto lia “A Metamorfose”, de Kafka, não conseguia parar de pensar que ele era um relato autobiográfico da vida do autor, com Gregor Samsa representando o próprio Kafka.

Kafka trabalhou em um emprego comum e viveu uma vida mundana. Apesar disso, ele escreveu obras fantásticas cheias de loucura e desespero. A escrita dele era a saída para a labuta do dia a dia. Mas a família e os amigos não entendiam os trabalhos dele, não se identificavam com eles. Tenho certeza de que ele se sentiu solitário e isolado do resto do mundo.

Kafka acabou doente e passou os últimos dias definhando em uma cama de hospital. Enquanto o corpo padecia de uma dor agonizante, a mente dele era atormentada pelo medo: o medo da morte, o medo do desconhecido e o medo do isolamento. É esse medo, e as emoções que nascem dele, que faz o trabalho de Kafka ser tão rico, como se ele pudesse examinar criticamente a loucura e o sofrimento, fazendo desses conceitos a força maior atrás de suas obras.

Das inúmeras obras de Kafka, só poucas foram publicadas em vida e ele, antes de morrer, deixou a um amigo instruções para queimá-las intactas. Po sorte, esse amigo viu o valor do legado de Kafka, ignorou seu último pedido e, assim, preservou-as para a posteridade. Até hoje, a obra de Kafka continua a encantar a todos com suas representações do medo.

Esse medo, e as emoções que nascem dele, que faz o trabalho de Kafka ser tão fico, como se ele pudesse examinar criticamente a loucura e o sofrimento, fazendo desses conceitos a força maior atrás de suas obras.

É esse medo que nos conduz. Que nos instiga. O medo nasce do instinto humano e é a emoção fundamental que nos mantêm vivos. O medo da morte… O medo do erro… Medo do isolamento e da solidão. O medo é o motivador mais poderoso. Aqueles que controlam o medo, controlam a vida em si.

Apesar de sua vida ter tido um final abrupto, o nome de Kafka vive por meio de seus trabalhos sobre o medo e a loucura. Ele obteve o maior poder que um homem pode conseguir: a imortalidade.

Eu também dominarei o poder do medo e infectarei esse mundo abominável com ele. E, nesse processo, ressuscitarei como aquela que dominou o mundo. Enquanto Kafka somente vive através de sua obra, minha obra me ajudará a viver.


Memorando de Stuart – Barry Burton

(Invadi os servidores da Agênia da América do Norte da BSAA. Achei o perfil do pai da candidata nº6.)

Nome: Barry Burton
Tipo sanguíneo: A
Status: Consultor da Agência da América do Norte da BSAA
Família: Mulher, 2 filhas (Moira, Polly)
Residência: Canadá

Após o incidente de 1998 em Raccoon City, ele se mudou com a família para o Canadá por questões de segurança, temendo qualquer ataque de retaliação de alguém conectado à Umbrella Corporation. Desde então, ele vive fora dos holofotes com a família, participando ocasionalmente de atividades antibioterrorismo. Atualmente, ele trabalha como consultor da BSAA, tendo aceito o posto como uma oferta dos amigos dele, Chris Redfield e Jill Valentine.


Memorando de Stuart – Claire Redfield

Dos candidatos nessa rodada atual de testes, o nº02, Claire Redfield, exibe uma quantidade extraordinária de compaixão.

Dentre os exemplos mais noyáveis, está o que ela salvou Sherry Birkin da morte certa durante o incidente de Raccoon City. Sherry é a filha de William Birkin, o cientista que desenvolveu o vírus G. Como Sherry tinha sido infectada, seria mais fácil simplesmente deixar a criança morrer.

Depois que se tornou portadora do vírus G, Sherrt ficou sob controle absoluto do governo. Claire continuou se importanto com ela, visitando-a frequentemente e as duas criaram uma amizade que continua até hoje. De acordo com as minhas fontes, o cuidado preventivo da Sherry acabará em breve, mas não pude descobrir a razão disso.

Outro exemplo notável da compaixão de Claire aconteceu durante o incidente de Harvardville em 2005. Claire se responsabilizou por cuidar de uma garotinha durante o ataque, até mesmo pulando em uma área cheia de hostis sem uma arma para resgatá-la.

Claire também é próxima da candidata nº6, Moira Burton. Claire é muito próxima da família Burton. Como Claire é órfã, parece que Barry se tornou uma figura paterna para ela. Assim, Claire desenvolveu uma relação fraternal com as duas filhas de Barry, especialmente com Moira. Depois de um determinado incidente no lar dos Burton, o relacionamento entre Barry e Moira ficou tenso. Quanto mais rebelde Moira ficava, sempre pedia conselhos e apoio para Claire. Claire se tornou, indiscutivelmente, uma figura de admiração e respeito para Moira.

Com Moira envolvida no experimento também, será interessante ver como o relacionamento com Claire se desenvolverá e que papel a compaixão da Claire terá nas respostas emocionais dela. Mal posso esperar para ver tudo isso se desenrolar.


Memorando de Alex – Spencer

Às margens da conclusão dos meus planos, não consigo parar de pensar sobre o meu passado. Especialmente, o velhote tolo que me fez o que sou.

Estou falando, é claro, do Lorde Ozwell E. Spencer.

Ele tinha tudo. Ele comandou riqueza e poder na palma das mãos. Mas não foi o bastante para ele. Não, ele queria mais. Ele sentiu que esse mundo estava em ruínas e que a humanidade estava a caminho da destruição final. Ele queria criar um mundo novo cheio de ordem. Esse mundo não teria serventia para as massas fracas e tolas. Ele queria fazer uma raça de humanos avançados, em uma utopia perfeita e governaria esse mundo novo como um deus.

Com essa finalidade, ele coletou crianças talentosas de todo o mundo. Para treinar a mente e os corpos delas para serem escolhidas para esse mundo novo, elas foram submetidas a testes infernais de resistência. E foram injetadas com um vírus para ver se realmente eram adequadas para ascender sobre a humanidade.

Infelizmente, a maioria delas não era. Elas foram morrendo, uma por uma, até que apenas duas persistiram. Albert e eu. As últimas crianças Wesker.

Spencer depositou todas as esperanças em nós. Ele nos encarregou com o fardo de transformá-lo em um deus. E tolamente, compulsivamente, lutamos para seguir as ordens dele.

Eventualmente, nós dois percebemos que não tínhamos nenhuma obrigação de obedecer a um velhote estúpido e decrépito. Nossa lealdade era um artifício e continuamos usando os vastos recursos dele como essa duplicidade. Eventualmente, com Albert à beira de concluir os próprios planos, ele quebrou o pescoço do velho miserável com as próprias mãos. Um final adequado.

Então, agora, à beira do meu próprio triunfo, consigo entender melhor como Albert deve ter se sentido. E talvez até mesmo o velho também.

Afinal, sou um dos escolhidos. Sou a última.

O direito de ser um deus agora é meu.


E-mail de Piers para Claire

Querida Claire,

Em nome de toda a nossa unidade, queria dizer que foi muito legal ver você aquele dia. Obrigada por separar um tempo para falar com todo mundo. O pessoal realmente ficou muito feliz.

Sei que se surpreendeu com a reação dos caras ao verem você. Deixe-me explicar. Quando disseram que a Terra Save chegaria no local, bom, os caras sabiam que você viria, então ficaram bem empolgados com a ideia. Eles só ouviram histórias sobre você e, já que é a irmã do capitão, bom… Vamos dizer que eles esperavam alguém mais parecido com o jeito dele. Tentei fazê-los entender melhor, mas a imaginação deles foi além.

Então, quando você chegou… Bom, além de não ser o que eles esperavam, não temos a oportunidade de interagir com muitas mulheres bonitas no nosso ramo de trabalho, então é por isso que eles tiveram aquela reação. E aí eles lembraram que você é a irmã do capitão e isso deixou todo mundo sem jeito… Sinto muito por isso, senhorita.

Você provavelmente notou tudo isso, mas temos muita admiração e respeito pelo capitão. Além de ser um ótimo líder, ele nos trata como uma família. Ele é uma inspiração para todos nós.

Falando por todos nós, estamos ansiosos para ter uma chance de trabalhar com você de novo. Nossos caminhos podem não se cruzar com frequência, e sei que você é muito ocupada, mas seria legal conversarmos de vez em quando, mesmo que só por e-mail. Só aqui entre nós, se você tiver alguma foto do capitão mais jovem, eu queria muito poder ver! Ouvi dizer que ele era muito diferente antigamente, mas não nos mostra nada…

Tem mais coisas que eu gostaria de falar, mas está na hora de nos prepararmos para o próximo posto. Essas missões não são fáceis, mas é bom saber que temos aliados como a sua organização nos ajudando. Continue na luta.

1º Ten. Piers Nivans
Agência da América do Norte da BSAA


Memorando de Stuart – O Projeto Wesker

Os planos da mestra estão a um passo de serem concluídos. Apesar de ter que cortar laços com o benfeitor dela, ela trabalha para concluir o objetivo dele de uma nova ordem mundial. Eu acho o fato de Albert Wesker ter trabalho em função do mesmo objetivo um tanto irônico. Difícil acreditar que ele chegou ao fim da linha há apenas dois anos.

A morte dele deixa a mestra como a última do Projeto Wesker, feito para criar uma raça avançada de humanos que criariam uma nova ordem mundial. Crianças foram tiradas de suas casas e submetidas a testes extremos para criar uma nova raça avançada. Tudo sucumbiria, a não ser pelos espécimes 012 e 013, Alex e Albert Wesker.

Albert trabalhou por muitos anos sob a tutela de Spencer como um pesquisador na Umbrella Corporation. Ele foi bem-sucedido criando armas biológicas e executou um grande papel no Incidente da Mansão e no subsequente incidente de Raccoon City.

Albert continuaria desenvolvendo B.O.W.s e os usaria em incidentes de bioterrorismo. O mundo conheceria o nome dos Wesker e estremeceria de medo dele.

Em 2006, com os próprios planos caminhando de acordo com o esperado, Albert confrontou Spencer e o matou por considerar a existência dele desnecessária.

Em parceria com a Tricell em 2009, Albert desenvolveu com sucesso o vírus Uroboros. Assim como Spencer anteriormente, ele planejou usar o vírus como um método para criar uma nova raça humana, matando todos que fossem impróprios no processo. Os planos foram concluídos quando ele encontrou um final trágico nas mãos dos agentes da BSAA, Chris Redfield e Sheva Alomar.

Apesar de a mestra Alex não ser parente de sangue de Albert, os dois compartilhavam um laço pelas experiências e por serem as únicas crianças Wesker que sobreviveram. Mestre Alex ficou extremamente abatida pela morte de Albert.

Ao saber da morte do Albert, a mestra Alex me chamou. “Precisamos iniciar nossos planos para a cerimônia de transferência. Não temos tempo a perder.”

Assim que a mestra Alex obtiver a imortalidade, ela terminará o que Albert começou. É claro, tudo isso começou com Spencer, que queria criar um mundo novo. Apesar do sonho ser de Spencer, a mestra Alex que o transformará em realidade.


Memorando de Stuart – Natalia Korda

Finalmente encontramos o eleito da mestra: candidata nº09, Natalia Korda. Essa garotinha frágil e pequena será a chave para o futuro da mestra.

Por curiosidade, pedi mais informações ao Sr. Fisher sobre o passado dela.

Natalia é uma sobrevivente do pânico em Terragrigia ocorrido em 2004. Ela perdeu a família inteira no incidente. Foi resgatada pela Terra Save e, desde então, viveu em uma das instalações deles.

Ela foi questionada cautelosamente pela Terra Save sobre o incidente. Uma resposta em especial foi surpreendente: em relação à radiação ultravioleta que foi usada para destruir a cidade, Natalia a descreveu como “bonita”. Os entrevistadores ficaram surpresos pelo fato de ela conseguir encontrar beleza apesar de estar rodeada pela morte enquanto sua casa afundava até o fundo do oceano.

O Sr. Fisher pegou essa resposta, a combinou com as outras e concluiu que Natalia tinha superado o medo. Ao observá-la durante esses testes, posso concordar com essa avaliação. Ela caminha de boa vontade para dentro de situações ameaçadoras e não demonstra sinais de apreensão ou medo. Posso teorizar que o que ela sofreu em Terragrigia a traumatizou gravemente e a privou da habilidade de sentir medo.

Essa garotinha é muito forte emocionalmente, o que é perfeito para o que a mestra precisa. Minha preocupação, contudo, é que ela seja forte demais.

Não existem dúvidas sobre a adequação dela para ser o novo eleito da mestra. Mas com essa força de convicção, será que ela conseguiria evitar que a mente da mestra supere a dela, mesmo depois que a transferência seja concluída?

Mas sou somente um humilde servo. Tenho certeza de que a mestra já levou isso tudo em consideração. Por enquanto, todos os planos da mestra ocorreram impecavelmente. Não tenho dúvidas de que esse plano também será bem-sucedido.


E-mail de Jill para Barry

Ei, Barry,

Beleza? Espero que continue sendo o mesmo brincalhão de sempre.

Voltei da África. Chris me disse que depois da minha luta com Wesker, a BSAA me listou oficialmente como KIA (Morta em ação) e que essa notícia foi um choque para você.

Sinto muito ter lhe causado tanta dor. Estou viva e ainda na ativa! Mas eu realmente pareço um pouco diferente agora. Bom, você verá.

E aí, como Kathy e as garotas estão? Já conseguiu se acertar com Moira? Garotas na adolescência podem ser um pesadelo. Eu sei porque já fui uma. Você só precisa ser paciente e compreensivo. E, às vezes, você só precisa dar espaço a elas. Sei que quer protegê-la, mas você tem que tomar cuidado para não virar um dominador.

Mas, ei, essa é só minha opinião. Já consigo ouvir você falando: “Tá bom, tá bom, eu é que tenho filhos.” Deixarei isso para lá. Mas espero que você tenha conseguido suavizar as coisas. Já que virou um consultor da BSAA, bom, eu não tenho que explicar o trabalho e os perigos dele para você. Então cada minuto que puder passar com quem ama é valioso.

E, quanto a mim, desde que voltei, estou trancada nesse laboratório enquanto fazem testes em mim todo santo dia. É tão chato quanto parece. A recuperação deve começar em breve, então estou ansiosa por isso. Nesse estágio, escolheria um campo de batalha cheio de B.O.W.s em vez de olhar para outro tubo de ensaio.

Deveríamos nos encontrar quando eu me recuperar completamente. Será demais!

Jill

P.S.: Ouvi dizer que nem um funeral eu ganhei. Então isso significa que provavelmente deveria ganhar uma mega festa de boas-vindas… Não é, Barry? 😉