Análise | Resident Evil 5 (PS4 | Xbox One)

0

No início deste ano, a CAPCOM anunciou uma série de relançamentos de títulos de Resident Evil para a atual geração de consoles, Playstation 4 e Xbox One. O primeiro título a ser relançado neste pacote foi Resident Evil 6, em Março, seguido agora por Resident Evil 5 no final de Junho e encerrando com Resident Evil 4, no final de Agosto.

Alguns fãs têm reclamado desta quantidade de relançamentos da franquia, especialmente em relação a Resident Evil 5, pelo fato de este ser o título mais vendido da história da Capcom, superando até Street Fighter II. Mas é importante termos em mente duas coisas: a primeira é que muitas pessoas se desfazem da geração passada ao adquirirem um console da atual, e junto com os consoles se vão diversos jogos (isto, é claro, não se aplica ao PC, por isto estamos falando de consoles, que fique claro).

A segunda coisa, e talvez a mais importante, é o recente anúncio de Resident Evil 7 na conferência pré-E3 da Sony. Resident Evil é uma franquia que completou 20 anos em 2016, e 20 anos de história devem ser, sempre que possível, relembrados para que um novo título, cujo objetivo é continuar a trama, seja bem recepcionado não só pelos fãs mais leais da série, mas por jogadores em geral, que querem ficar em dia com a trama e se preparar para o título novo que está por vir.

Assim como o relançamento de Resident Evil 6, o conteúdo do jogo, no que concerne à campanha, é exatamente o mesmo. As melhorias que este port traz são o suporte a 1080p, o que deixa os gráficos mais bem polidos e definidos, e as cinematics com um movimento mais natural, além de algumas alterações nos controles, padronizando o L2 e R2 como os botões para mirar e atirar, como vem sendo nos últimos lançamentos.

O famoso minigame The Mercenaries também recebeu uma nova roupagem. Agora chamado de Mercenaries United, ele reúne os personagens do Mercenaries normal, que já vinha com o jogo em sua primeira versão, e os do Mercenaries Reunion, da versão Gold Edition (ou podia ser comprado como DLC), o que é bem interessante e facilita muito as coisas, já que você não precisa ficar trocando de minigame para jogar com este ou aquele personagem. Ah, e já que falamos em conteúdos adicionais na geração passada, é importante mencionar que este relançamento de Resident Evil 5 já vem completo.

Resident Evil 5

O suporte aos troféus e conquistas, assim como em Resident Evil 6, não é unificado com a versão de PS3 ou de Xbox 360, portanto, se você platinou ou fez 100% em Resident Evil 5 na geração passada, deverá conseguir todos os troféus novamente, que, aliás, também são os mesmos.

Vale a pena adquirir? Se você é um colecionador de jogos da série, ou se não tem mais acesso à geração anterior, é claro que sim! Além de ficar por dentro da trama da franquia, jogando os últimos títulos da série principal, ainda terá acesso a estes jogos com melhorias gráficas. Resident Evil 5 está disponível tanto em versão digital, desde 28 de Junho, quanto em mídia física, desde 12 de Julho, para Playstation 4 e Xbox One.

*A versão analisada neste review foi a de Playstation 4, cedida gentilmente pela Capcom.


Gameplay especial de Resident Evil 5 para Playstation 4 em nosso canal no YouTube: