Filmes | Roteiro de George Romero

George Romero

ROTEIRO ORIGINAL POR GEORGE ROMERO
BASEADO NO JOGO DA CAPCOM
HISTÓRIA POR GEORGE ROMERO & PETER GRUNWALD
CONSTANTIN FILM – ROMERO-GRUNWALD PRODUCTIONS
PRIMEIRA VERSÃO: 07 DE OUTUBRO DE 1998


Página 31

BARRY
Este vírus… ele vazou, certo?

SPEYER
Droga! Estamos todos mortos! Estamos infectados, e vamos todos morrer!

WESKER
Ele não é transmitido pelo ar. Ele se espalhou… pelo abastecimento de água. Animais de laboratório e… os próprios pesquisadores… o transmitiram… por…

JILL
Pela… mordida.

Wesker balança sua cabeça. É uma afirmação.

BARRY
Você pega este vírus e… o quê?

WESKER
Você morre. Mas… não por muito tempo.
O produto químico… reaviva o cérebro, e…

RODRIGUEZ
Você acorda… e devora o primeiro cara que vê.
SPEYER
Cristo, isto é como… A Noite dos Mortos Vivos!

BARRY
Por que, pelo amor de Deus, alguém iria querer se meter com esta droga… que causa esta droga?

WESKER
Vitória, amigo. A civilização já é antiga, mas ainda temos… a guerra. Imagine… um soldado que não pode morrer. Este… era o conceito.

JILL
Mas o vírus… vazou.

WESKER
Com alguma sorte…. se pegamos todos os cachorros… nós o contemos.

JILL
Com alguma sorte? Jesus… por que você não nos contou?

Página 32

WESKER
Ao contar isto AGORA, eu coloquei as vidas de vocês em risco. Ninguém tem esta informação. Exceto por alguns poderosos. Eu. E agora, vocês.

Os soldados ficam em silêncio enquanto digerem tudo.

WESKER (cont.)
Temos que tirar o Marcus daqui. Ele desenvolveu esta coisa. Ele é o único que… a entende.

REBECCA
Eu não sei, isto tudo parece bem inseguro para mim…

Com um rápido movimento, Wesker puxa sua pistola e… BLAM! ATIRA… em Rebecca. Ela desvia. A bala passa por ela e ESTRAÇALHA o crânio de RIDLEY, o soldado morto que, tendo despertado, estava prestes a atacar Rebecca por trás. Ridley cai… morto de novo.

RODRIGUEZ
Acho que isto é uma prova. Um tiro na cabeça os mata.

Rebecca se vira e olha o corpo cheio de sangue.

REBECCA
Aq…aquele homem… estava morto. (Enlouquecendo) Eu… eu sou uma médica! Eu devia saber! Aquele homem estava morto!

Vickers se aproxima da bolsa de Rebecca, puxa uma cápsula de amônia, quebra e a coloca sob o nariz dela.
VICKERS
Espero que você tenha um monte destas.
INTERIOR, ESPAÇO APERTADO, TEMPO INDEFINIDO

CHRIS rasteja pelo espaço apertado, em direção à luz crescente de um dos dutos de ventilação. Ele olha para baixo pelas grades e vê…

…o mesmo LABORATÓRIO que estava atrás de Marcus no vídeo de abertura. Não mais limpo, está destruído, arrebentado. Arquivos estão espalhados por todos os lados com pedaços de mobília e peças de computador.

GAIOLAS alinhadas nas paredes estão cheias de ANIMAIS DE LABORATÓRIO fazendo BARULHOS NERVOSOS. Chris observa um MACACO beber água de uma tigela. Assim como os outros animais, sua pele está apodrecendo.

Página 33

Chris está prestes a continuar, quando seus olhos captam…

…MOVIMENTO… fora das gaiolas. Há um HOMEM, de jaleco de laboratório, sentado em uma escrivaninha, escrevendo em um bloco de notas.

CHRIS
(Chamando) Ei.

CLOSE: a MÃO do homem… tremendo, se decompondo. A caneta que está segurando está apenas fazem riscos aleatórios e errantes.

CHRIS (cont.)
EI!

O homem vira sua cabeça, lentamente, para olhar na direção da voz. Não há NADA em seu ROSTO. A CARNE VIVA faz vazar fluidos de cores estranhas. Um único globo ocular está tenazmente no lugar. Algo como uma boca, reconhecível apenas por causa de sua posição, se abre… e GEME.

Chris, pegando sua Winchester, ouve… KRANG! UM BARULHO vindo de baixo. Ele olha para baixo de novo, assim que…

…a porta do laboratório se ABRE violentamente. WESKER e a EQUIPE ALPHA invadem o laboratório. A criatura com o rosto destruído se vira na direção dos invasores, levanta e se arrasta na direção deles.

Sem hesitação, Wesker, na mira, DISPARA um rápido tiro na cabeça da criatura. Ele cai como um saco. Os animais de laboratório GUINCHAM.

A equipe se recompõe, sem notar… OUTRO ZUMBI… rastejando pelo chão… seguindo direto para SPEYER. Chris grita.

CHRIS (cont.)
OLHEM PARA CIMA!

Ele soca a grade com o cano de seu rifle e… BLAM… faz um BURACO certeiro na cabeça do zumbi.

BRAD VICKERS, seu nervos terrivelmente abalados, pensa que a equipe está sendo atacada. Ele ENCHE o teto de BALAS com sua arma automática.

Chris desvia e rola, escapando por pouco dos tiros, mas balas continuam vindo, formando uma linha pontilhada pelos painéis do teto.

Chris se arrasta, o mais rápido que pode, seus pés escapando por pouco dos tiros.

Ele se vê no topo de um enorme quadro de ventilação e painéis de plástico. As balas enfraquecem a estrutura. Ela afunda… e então quebra, caindo. Chris cai na…

Página 34

INTERIOR, LABORATÓRIO, NÍVEL “A”, TEMPO INDEFINIDO

…ÁGUA! CHRIS chuta, rema com seu rifle, ajeitando-se, endireitando-se. Ele está em um enorme AQUÁRIO que fora construído em uma das paredes do laboratório… e não está sozinho. Há SEIS TUBARÕES no tanque. TUBARÕES ZUMBIS, suas peles apodrecendo, vazando pus.

O maior deles GOLPEIA Chris, mas suas mandíbulas só pegam um pouco de seu cabelo. Chris chuta com seus pés, continua nadando, e DISPARA com sua Winchester molhada.

A bala ricocheteia, retraída pela água. Ela penetra no tubarão, mas não causa nada. Podemos ver a cápsula alojada na carne do animal.

Chris tem uma idéia. Ele chuta para frente. Coloca o cano de sua Winchester diretamente contra o vidro do aquário… apenas para descobrir que está mirando diretamente em… JILL, que está mirando para ele com sua M-16. Ambos ficam assustados. Eles se olham por um momento, como guerreiros, até que…

…outro tubarão circula para fazer um ataque. Chris afasta a Winchester de JILL e DISPARA embaixo d’água. O vidro do aquário RACHA, mas resiste.

JILL (cont.)
Segurem-se! Vamos ficar molhados!

Jill ATIRA. Mais RACHADURAS, mas o vidro é resistente.

Chris sai. A água INVADE o laboratório, jogando Wesker e alguns de seus soldados no chão.

Eles se levantam de novo, e descobrem que estão em uma piscina escura com água até os joelhos… com NADADEIRAS DE TUBARÕES deslizando pela superfície. Todos começam a atirar. Os peixes mortos continuam vindo.

AIKEN
Onde diabos fica o cérebro de um tubarão?

SULLIVAN
Na cabeça dele! Eu juro, Aiken, era melhor você estar morto.

Em uma excitação bizarra, o tubarão CHUTA com sua calda, fazendo rápidas viradas, correndo por todos os lados, ABOCANHANDO com o cheiro de carne quente. Os soldados, dificultados pela água, CORREM alucinadamente, muitos deles chegando perto de serem mordidos. O ar em cima forma uma névoa densa de grafite de dez automáticas atirando.

Página 35

A água fica mais escura conforme é enchida com SANGUE. Mas felizmente, o nível está abaixando. A água está escoando em BUEIROS no chão. Os tubarões ficam mais visíveis, andando lentamente com suas barrigas arrastando no chão.

Os soldados os matam, um a um. A ameaça imediata passa… mas conforme a água é drenada, os soldados ouvem um… SOM DE BUZINA. OUTRO ALARME. A porta de entrada se fecha com um BOOOM MM!

WESKER
Bom. Muito BOM, Valentine! Você acionou uma barreira de contenção!

JILL
Deve ter sido a água. Deus, a água! (Ela vira para Chris) Você engoliu?

SPEYER
Eu engoli.

SULLIVAN
Muitos de nós engolimos, cara.

WESKER
Sistemas separados. Água salgada.
Não contaminada. Mas… ela vazou!

Wesker, parecendo enlouquecido, seus óculos tendo desaparecido, está digitando em seu “Game-Boy”… sem obter resposta.

WESKER (cont.)
Podemos entrar mais. Mas não podemos sair. Não com meu cartão-chave.

RODRIGUEZ
Então… vivemos aqui agora.

Rosie vê Sullivan observando-a com curiosidade.

RODRIGUEZ (cont.)
Senhores de terra. Colinas malditas. Eles tiraram minha família de seis apartamentos. Eu me acostumei a dizer… “Então… vivemos aqui agora.”

WESKER
Há saídas por aqui… mas eu não consigo encontrá-las sem ISTO!

Wesker JOGA seu “Game-Boy” furiosamente contra uma parede. Ele se espatifa em pedaços.

Página 36

CHRIS
Essa foi inteligente.

Wesker se indigna. Ele está prestes a confrontar Chris, mas avista seus óculos onde ficava um bueiro de água. Ele caminha e o pega, limpando as lentes com sua camisa. Sem olhar para Chris, ele pergunta…

WESKER
E… você é?

CHRIS
Ninguém. Só um… um cara das redondezas…

Chris vê um jaleco de laboratório seco preso em um gancho na parede. Ele o pega e usa para secar seu rifle.

CHRIS
…que fica louco quando encontra… os animais de sua fazenda… e o amigo mais velho de seu pai… mortos. E a única mulher com quem já se importou é uma maldita POLICIAL!

Wesker, enquanto parece entender, ainda não olha para cima.

WESKER
Valentine… quem é este idiota?

JILL
Seu nome é Chris Redfield. Ele era… parte do meu disfarce, senhor.

CHRIS
Disfarce?

Uma rápida discussão se inicia, uma briga de casal, com os nervos mais aflorados do que o normal.

JILL
Não é hora para batermos boca, Chris! Você está ferrado aqui!

CHRIS
Por que você não me inteirou disto?

JILL
Por que você tinha que vir atrás de mim? Como você entrou aqui, afinal?

CHRIS
Eu costumava brincar aqui, quando esta era uma maldita lavanderia! E o que te faz pensar que eu vim atrás de VOCÊ?

Página 37

BARRY
(Interrompendo) Uau! Olhem aqui.

Barry está parado perto do zumbi sem rosto que Wesker matou.

Ele puxa uma etiqueta de identificação do jaleco do cadáver. Ele a joga para Wesker, que lê a identificação… “DR. J. MARCUS”.

BARRY
Esta é a droga que deveríamos tirar daqui?

WESKER
Um dia foi.

VICKERS (cont.)
Tem uma coisa aqui.

BRAD esteve quieto trabalhando em um dos computadores do laboratório.
Barry corre e olha a tela do monitor.

BARRY
Um mapa. Igual ao do seu dispositivo. Saídas marcadas… em azul e verde.

Wesker se aproxima para olhar.

WESKER
As verdes são as disponíveis. (Para Brad) Você pode imprimir isto?

VICKERS
Posso tentar.

Chris calmamente retira sua mochila molhada do chão. Ele torce a roupa e, usando o jaleco de laboratório, seca as balas.

VICKERS (cont.)
(Tirando os olhos da tela) Estamos no nível “A”.

WESKER
Temos que descer para o nível “D”.

BARRY
Espera. O Marcus está morto.
Se esta missão era para resgatá-lo, vamos sair daqui, certo?

WESKER
Bem que eu queria, mas não. Temos uma epidemia em potencial aqui. Podemos ser os únicos a impedi-la.

Página 38

SPEYER
Impedir? Como?

WESKER
Há… um antídoto.

Os ouvidos de todos se aguçam.

WESKER (cont.)
Não podemos levar o Marcus, mas podemos levar o soro. Talvez alguém… possa analisá-lo… e pensar em como combater o vírus.

Jill olha para Chris. Observa-o ponderando as opções.

JILL
(Em particular) Não é simples.

CHRIS
(Em particular) Nem complicado também. Só temos que decidir… o que é certo… e o que é errado.

JILL
(Em particular) Eu esqueci. Você nunca fica confuso. Então… o que é certo, Mohawk? E o que é errado?

VICKERS
Droga. (No computador.) Não há saídas verdes neste nível. Por que… por que será?

CHRIS
Eles não querem ninguém xeretando… seja em cima ou embaixo.

Wesker olha para Chris com aquele sorriso estranho e seguro.

WESKER
Muito bom palpite. Você deveria estar no exército, filho.

CHRIS
Americano Nativo. Dispensado.

VICKERS
(Digitando, começando a entrar em pânico) Droga! Não… não há saída!
CHRIS
Tem, sim.

Chris aponta para a grade quebrada acima do aquário quebrado.

Página 39

Wesker olha para cima. Depois olha de novo para Chris.

WESKER
Não é uma má idéia. (Virando-se para Vickers) Veja se consegue acessar o… quadro de serviços, diagramático.

Os dedos de Brad martelam. Ele desliza por menus.

VICKERS
Entendido. Grades de teto, escadas. Toda a infra-estrutura.

WESKER
Imprima. Imprima tudo.

O jovem digita um comando. Wesker corre para a impressora e pega o primeiro quadro que sai.

Rebecca se aproxima de Brad. Ela aponta para sua perna. Sentado no computador, suas calças levantadas, SANGUE pode ser visto em sua meia, logo acima de sua bota.

REBECCA
O que foi isto?

VICKERS
(Nervoso) Eu… arranhei. Na escrivaninha. Quando caímos.

REBECCA
Deixe-me dar uma olhada nisso.

VICKERS
(Inflexível) Não. É só um arranhão!

Chris observa Wesker enquanto ele estuda os quadros impressos.

CHRIS
Há uma… parte de um velho duto de lavanderia. Pode não estar aí. Ele dá para a cozinha.

WESKER
Ele não vai para cima. Vai para baixo.

Wesker, com um sorriso no rosto, olha para sua equipe.

WESKER (cont.)
Eu gostaria de deixar vocês de fora disso. Mas não posso. Preciso de ajuda. Vocês vêm comigo. Alguma objeção?

Os soldados trocam olhares. Jill é a primeira a falar.

Página 40

JILL
Sem objeções. Vamos ajudá-lo.

CHRIS
(Decepcionado) Você disse… que as pessoas te persuadem e você faz o que elas quiserem.

WESKER
Fique fora disto, filho. Você é o único que não tem escolha nisto. Não há nenhum lugar para prendê-lo. Não posso deixá-lo ir embora, você é um risco à segurança. Eu poderia atirar em você. Legalmente. Mas a sua amiguinha provavelmente me encheria o saco. Então… Lamento que você tenha que vir conosco… você gostando ou não. (Para Jill, apontando) Ele é sua responsabilidade, Valentine. Veja se ele não causa problemas.

Jill olha para Chris.

CHRIS
Topa o desafio?

JILL
Experimente.

CHRIS
(Mordaz) Já experimentei.
INTERIOR, ESPAÇO APERTADO, TEMPO INDEFINIDO

Um a um, os membros da EQUIPE ALPHA serpenteavam dentro do espaço apertado sobre o teto. CHRIS sobe atrás de JILL. Os OUTROS SOLDADOS já estão distantes, seguindo WESKER, que os guia com a ajuda de seu quadro. Jill começa depois deles. Chris segura seu braço.

CHRIS
Jill, eu… Me desculpe, eu só estou… bravo. Quando eu… pensei que você tinha ido embora, eu… Então… quando eu vi você. Eu percebi que…

JILL
Que você ainda está fascinado.

CHRIS
Pára. Pára!

Ele a puxa para um abraço. Ela vai desejosamente.

Página 41

CHRIS (cont.)
Vem comigo. Nós podemos sair daqui.

JILL
(Tentada) Eu… Eu quero. Eu não quero… mais nada. Mas… não posso. Quando estou com este uniforme, sou mais do que… apenas eu. Tente entender… não existe “eu” em uma equipe, Chris.

CHRIS
Também não existe “eu” na hora da morte.

Chris se afasta do abraço e olha para ela.

CHRIS
Eu devia ordenar que você viesse comigo. Você nunca recusaria uma ordem.

JILL
Vai você. Você não é parte disto.

CHRIS
Sou tão parte disto quanto você.

BARRY (o.s.)
Isto é muito desconfortável.

Barry, tendo ouvido, está pela metade na grade.

CHRIS
Para mim também, irmão.

BARRY
Estou falando disto… (indicando o ferro pressionando sua barriga). É muito desconfortável.

Chris e Jill ajudam Barry a entrar no espaço apertado.

Nós seguimos depois da tropa. A CÂMERA os SEGUE.

BARRY (o.s.)
Estou ficando velho. Cara, juro. Estou no exército há dezoito anos.

CHRIS
Dezoito anos?

BARRY
Sim, dois afastado do combate.

JILL
Trabalho de escritório, certo? Ninguém dura tanto tempo se já viu ação.

Página 42

BARRY
Eu vi ação em Granada. E tempestades no deserto. Eu teria morrido ali… se meu amigo não tivesse trazido uma equipe, contra ordens, para me tirar de lá. Meu amigo chamado… Wesker.

CHRIS
Você está com este idiota desde…?

BARRY
Desde antes disso. Nós… crescemos juntos. Macon, Geórgia. Ele… só é um idiota de vez em quando…

MAIS ADIANTE: WESKER chega a uma escada de serviço. Ele acena para sua tropa. Eles começam a descer.

VICKERS
Quem sabe o que encontraremos lá embaixo?

AIKEN
Pense positivo. Quanto mais descemos, pior fica. Então… até chegarmos no final, estamos em boa forma… relativamente falando.

GRRRAAAAWWWLR! Distante… mas distinto… como o leão da MGM.

SPEYER
Que diabos?

De novo, GRRRRRAAAAWWWLLLL!

VICKERS
Seja o que for, não pode nos pegar. Estamos no teto!

AIKEN
Talvez seja… bem alto.

SULLIVAN
Aiken…
INTERIOR, ESPAÇO APERTADO, LABORATÓRIO, NÍVEL “B”, TEMPO INDEFINIDO

Os SOLDADOS chegam a outra seção do teto.

Amontoados no duto de ventilação, eles olham para baixo, em direção ao…

…laboratório nível “B”, mais modernizado, mais tecnológico do que o do andar de cima. Há grandes COMPUTADORES, ligados por condutores cobertos de metal nas paredes.

Página 43

WESKER
Mainframe. Pode ter algum dado que poderíamos usar. (Uma rápida decisão) Fox, Marini, Vickers. Desçam.

WESKER sai do duto de ventilação. Ele pula primeiro, através da abertura, no laboratório. CHRIS observa de trás.

CHRIS
O cara é corajoso, isto eu digo.

Wesker pega uma mesa e a empurra sob o duto de ventilação. MARINI desce, seguido por FOX. Brad é o último.

WESKER
Rápido, Vickers. Você é o cara que precisamos. Para entrar na rede.
INTERIOR, LABORATÓRIO, NÍVEL “B”, TEMPO INDEFINIDO

WESKER olha ao redor. Há TRÊS portas… abertas com apenas a escuridão além delas. Wesker corre pela sala, fechando-as.

WESKER
Cuidem destas entradas, rapazes.

FOX e MARINI assumem suas posições. Brad se abaixa cuidadosamente. Ele põe os pés na mesa, caindo sobre sua perna sangrando.

VICKERS
AAAAH! Droga.

Ele tomba, caindo no chão, mas se levanta imediatamente.

VICKERS (cont.)
Eu estou bem, eu estou bem.

Ele vai mancando e ataca as teclas do computador.

GRRRRRAAAAWWWWLLL! Outro rosnado distante.

WESKER
Agüentem firme. Não parece estar neste andar.

VICKERS
(No computador) Droga. Estou empacado. Alguma dica de senha?

WESKER
Tente… “Umbrella”.

Brad digita rapidamente, nervoso. Erra. Digita de novo.

Página 44

VICKERS
Nada. Espere, estou no… Não. Nenhum dado. Só um vídeo. Datado. De ontem. É uma gravação. (Observando a tela) Caramba!

Nós OUVIMOS antes de vermos. O som de PÂNICO absoluto.

Pessoas GRITANDO! BERRANDO! GOLPES E PANCADAS! VIDRO QUEBRANDO! E então, a VOZ DE UMA MULHER.

VOZ DE UMA MULHER (o.s.)
Por favor… por favor… se alguém estiver vendo isto…

Brad sai mancando da mesa e vira o monitor para os outros verem. Ela está em primeiro plano, como Marcus estava no vídeo da abertura. Atrás dela há um laboratório que não vimos ainda… com FIGURAS de jaleco… CORRENDO… ATIRANDO.

MULHER (cont..)
A situação saiu completamente de controle. Nós…

WHAM! A mulher é tirada do caminho por UM HOMEM que está tentando protegê-la de…

…ALGO que EMBAÇA a lente, como um pêndulo, visto de CIMA.

No instante seguinte… SPLAT… a lente é COBERTA DE SANGUE!
Enquanto ele escorre, vemos uma imagem parcial do mesmo HOMEM.
Sua CABEÇA está fora de QUADRO no topo da tela.

A coisa acima a deve estar segurando… porque o homem está PENDURADO, seus braços sacudindo. Suas costas têm três PERFURAÇÕES, longas e profundas que só poderiam ter sido feitas por maquinário pesado. Só vemos isto por um instante… antes do homem ser LEVANTADO, com incrível VELOCIDADE.

Wesker desliga o monitor. Os outros homens instintivamente olham para cima.

FOX
Talvez o teto não seja um lugar tão seguro, no fim das contas.

CRASH! A porta atrás de Fox SE ABRE. Antes de ter tempo de reagir, UM ZUMBI o agarra, MORDENDO sua bochecha, pescoço, ombro. As duas figuras caem no chão, agarrados. Wesker não consegue ter uma boa visão.

WESKER
Subam! SUBAM!

Página 45

Marini é o primeiro a chegar à mesa, mas ele ajuda Brad, mancando, à frente dele. MAIS DOIS ZUMBIS entram pela porta aberta. Wesker atira neles, mas vê MAIS… não sabe dizer quantos… cambaleando em direção à porta aberta,vindos da escuridão.

Wesker se concentra em Fox, que ainda está sendo DEVORADO, MORDIDO.
Fox GRITA. Wesker ainda não consegue atirar com segurança.

Brad é EMPURRADO para o telhado por SULLIVAN e AIKEN. CHRIS se debruça na abertura, puxando Marini.

Wesker CHUTA o zumbi que o está devorando na cabeça. São necessários três CHUTES fortes para atrair a atenção da coisa. Quando ela finalmente olha para ele, Wesker EXPLODE seu crânio.

Fox está deitado de bruços, tremendo, SANGRANDO profusamente de meia dúzia de mordidas. Wesker se curva, tentando virá-lo, levantá-lo. Fox resiste. Ele estava enlouquecido.

Chris puxa Marini para cima. BARRY se debruça pela abertura.

BARRY
Vem logo, chefe!

Os zumbis estão indo na direção de Wesker. Há três deles. Barry atira no da frente. Erra. Seu segundo tiro acerta o cérebro da criatura.

Wesker novamente tenta levantar Fox que, desta vez, consegue se virar sozinho. Ele empunha sua pistola. Antes que Wesker possa impedi-lo, ele gira o tambor e EXPLODE a parte de trás de sua cabeça.

Um zumbi está perigosamente próximo. Barry dá mais dois tiros. Nenhum na cabeça, mas o zumbi cambaleia e, apesar de não morrer, CAI… diretamente em Wesker. O coronel se joga para trás, arrastando-se, conseguindo se afastar. Ele usa sua própria pistola para EXPLODIR o zumbi.

Ele se levanta, corre na direção da mesa e pula. O terceiro zumbi agarra suas pernas. De cima, Barry arrisca um tiro perigoso. BLAM! Wesker ouve a bala passar ZUMBINDO por sua cabeça como um mosquito.

O zumbi leva um tiro no crânio. Ele cai. Há MAIS deles vindo da escuridão. Barry segura Wesker e, com um único braço forte, o puxa para…
INTERIOR, ESPAÇO APERTADO, LABORATÓRIO, NÍVEL “B”, TEMPO INDEFINIDO

…o espaço apertado, onde WESKER respira fundo por um momento… então olha para seu velho amigo.

Página 46

WESKER
Já são… duas que eu te devo.
BARRY
Uma. Nós estamos todos… ‘Quites’.

WESKER
Duas. Lembra? ‘Quites’… não está no meu vocabulário.

Um horrível SOM DE LAMENTO veio de baixo, no laboratório. MAIS TRÊS ZUMBIS podiam ser vistos cambaleando em volta da mesa, tentando idiotamente subir, sentindo a “comida” lá em cima.

WESKER (cont.)
Vamos andando.

Wesker vai embora. SPEYER, RODRIGUEZ, AIKEN e SULLIVAN são rápidos em segui-lo. Os outros ficam para trás quando CHRIS diz…

CHRIS
Aquelas coisas podem subir aqui. Não podemos deixar isto acontecer. Este é a nossa rota de fuga…

Chris passa suas pernas pela grade e PULA…
INTERIOR, LABORATÓRIO, NÍVEL “B”, TEMPO INDEFINIDO

…NA MESA. Ele CHUTA um dos ZUMBIS para longe e tenta PULAR por cima dos outros. Um deles pega seu pé no ar. CHRIS não se machuca, mas CAI no chão, perdendo sua Winchester.

O zumbis o cercam. Ele rasteja na direção de seu rifle. Pega-o. Coloca uma bala na agulha. Mira no morto vivo mais próximo…

…que um dia fora um rapaz, um simples trabalhador, vestido dos pés à cabeça, com uma etiqueta de identificação…

CHRIS
(Lendo) Caruso.

Chris olha com empatia dentro dos olhos mortos da criatura.

CHRIS (cont.)
Você consegue me ouvir?

O zumbi cambaleia para frente com fome.

CHRIS (cont.)
Caruso! Você consegue me ouvir?

Página 47

Chris demorou a perceber que estas coisas um dia foram humanas. Agora ele demorou a perceber… que elas não eram mais humanas.

O zumbi agarra o cano da Winchester, jogando-a para o lado. Chris não consegue puxá-lo de volta para estourar a cabeça do monstro. Ele DISPARA na barriga da criatura. Não faz efeito. O zumbi se aproxima do pescoço de Chris. Começa a se curvar para mordê-lo.

BLAM! O crânio da criatura explode. JILL havia pulado na mesa. Ela DISPARA outro tiro certeiro de pistola. O SEGUNDO ZUMBI cai.

Jill pula no chão e começa a empurrar a mesa. Chris se apressa em ajudá-la. Juntos, eles afastam a mesa da grade aberta no teto.

CHRIS
Obrigado.

JILL
Disponha. Como voltamos lá para cima?

CHRIS
Droga, se você não tinha um plano, não devia ter pulado aqui para baixo.

JILL
Nós temos um problema de verdade aqui, Chris.

Jill aponta com a cabeça em direção à porta aberta. Há mais FIGURAS balbuciantes surgindo da escuridão.

CHRIS
Qual é o tamanho deste lugar? Quantas pessoas estavam aqui embaixo? Como…

JILL
COMO SUBIMOS?

Com um SOM assustador, UMA FORMA ESCURA surge de cima e AGARRA Jill! Será a coisa que vimos no vídeo?

Não. É o BARRY! Seus braços fortes levantam Jill. Ela é pega por Aiken e Sullivan e puxada para o local seguro. Barry segura Chris e o levanta também.
INTERIOR, ESPAÇO APERTADO, LABORATÓRIO, NÍVEL “B”, TEMPO INDEFINIDO

CHRIS segura na ponta da grade e se impulsiona para cima. Ele chega até o fim da abertura. Abaixo, BARRY se agacha… e dá um poderoso pulo com suas pernas musculosas. Chris segura seus braços… e quase é puxado para baixo.

Página 48

CHRIS
(Fazendo força) Grande. Pesado.

Jill o segura, e então Sullivan. Mas um dos zumbis chega até Barry. Ele AGARRA suas pernas em movimento. Ele MORDE! E o SEGURA! Os soldados levantam Barry, mas o zumbi acaba ficando com um PEDAÇO de algo em sua boca.

JILL
Ele te pegou!

Barry verifica sua perna. Sua calça está rasgada, mas…

BARRY
Sem ferimentos na pele. Estou bem.

CHRIS
Nós te devemos uma calça.

Eles saem rastejando. Os zumbis lá embaixo tentam alcançar, seus dedos esticados em direção ao teto, mas sem a mesa, não há como eles subirem.
DISSOLVE PARA:

INTERIOR, DEPÓSITO, TEMPO INDEFINIDO

OS SOLDADOS descem uma escada de metal para dentro de um depósito cheio de CAIXOTES e CAIXAS DE PAPELÃO. Só há uma porta. O local parece seguro.

WESKER
Descansar. Por cinco minutos.

WESKER se senta em um caixote e puxa suas tabelas impressas. Gradualmente toda a tropa chega à sala. Eles relaxam. Alguns acendem cigarros. Menos SPEYER.

SPEYER
Estou cansado, Wesker.

MARINI
Eu também, cara. Não foi para nada disso que me alistei.

WESKER
(Calmo) Vocês querem esperar aqui, ótimo.

MARINI
Esperar aqui? Não. Nós vamos cair fora!

WESKER
Vocês não podem. (Ele mostra seu cartão de acesso.) Não sem isto.

Página 49

SPEYER
Dane-se você! E suas portas chiques e sua chave verde! Os helicópteros têm foguetes. Eles podem explodir uma parede se quiserem. Vou chamá-los.

Speyer puxa seu rádio e começa a digitar um código.

WESKER
Você quer ver uma parede explodir, eu vou explodir todas elas para você.

Wesker pega o aparelho eletrônico que havia perdido e recuperado na floresta. Ele puxa uma longa antena, com um pequeno sensor na ponta.

WESKER (cont.)
Vou criar uma cratera nesta floresta que vai destruir Raccoon e tudo o mais que estiver dentro de vinte quilômetros… com isto.

Ele coloca o pequeno sensor em sua orelha e aperta um botão na parte do cinto. Pequenas LUZES vermelhas piscam.

WESKER (cont.)
Isto é um rádio detonador… para acionar explosivos que estão… enterrados em algum lugar embaixo de nós. A medida de contenção mais drástica. Incinerar o lugar. (Sorrindo novamente.) Ele tem um mecanismo especial… (ele bate na parte do ouvido)… que lê minhas pulsações. Meu coração pára, e… bum.

CHRIS
Seu… lunático. Esta coisa pode escorregar do seu ouvido por acidente!

WESKER
Exatamente. É seu trabalho… trabalho de todos vocês… fazer com que isto não aconteça.
E fazer com que meu coração… não deixe de bater.

Wesker olha por cima de seus óculos escuros… para Speyer.

WESKER (cont.)
Me dê o rádio, soldado.

Speyer hesita. Wesker explode, pela primeira vez.

WESKER (cont.)
ME DÊ O MALDITO RÁDIO, OU VAMOS TODOS PELOS ARES!

Página 50

Silêncio de choque. Sullivan é o primeiro a falar.

SULLIVAN
O filho da mãe pode explodir tudo, Speyer.

WESKER
Eu serei obrigado a fazer! Se eu não conseguir este antídoto, vou ter que explodir este lugar! (Agitado) Valentine. O rádio.

Jill vai até Speyer e tira o rádio dele.

CHRIS
(Para Jill) O que você é, a escrava desse cara? Ele acabou de ameaçar nos explodir, pelo amor de Deus!

JILL
É o que estou tentando evitar!
EXTERIOR, FLORESTA DE ARKLAY, NO AR, DIA

WHAP WHAP WHAP… Um HELICÓPTERO está no ar… A CÂMERA SE MOVE até uma janela. LAGUARDIA está sobrevoando, seu HOMEM DO RÁDIO ao lado dele.

LAGUARDIA
Quantos dígitos você recebeu?

HOMEM DO RÁDIO
Seis. O começo do código de apoio aéreo, mas… ficou mudo para mim.

LAGUARDIA
Chame os S.T.A.R.S. em Washington.
Eu quero…

HOMEM DO RÁDIO
Espera…

O homem aperta o seu fone no ouvido. LaGuardia observa apreensivamente.

HOMEM DO RÁDIO
É o Wesker. (No microfone) Sim, senhor. Recebemos o sinal, senhor. (Ele desliga) Ele disse que foi… um engano.

LAGUARDIA
Ligue para Washington mesmo assim. Eu quero que as autoridades reajam se for necessário.

Página 51

INTERIOR, ESCRITÓRIO, TEMPO INDEFINIDO

BRRRING! A mão com o luxuoso ANEL pega um fone de uma escrivaninha.
HOMEM COM ANEL (o.s.)
Holden.

Ele escuta. Mais uma vez, não vemos seu rosto. Apenas sua mão livre, com outro Monte Cristo queimando.

HOLDEN (Homem com o anel, cont.)
Negado. Esta é a missão de Wesker. Se ele estivesse com problemas de verdade, já teríamos perdido metade da Pensilvânia.

Quando a mão apara as cinzas, vemos uma folha de papel na escrivaninha com um cabeçalho contendo… um logotipo da UMBRELLA.

HOLDEN (cont.)
Não está autorizado.
EXTERIOR, FLORESTA DE ARKLAY, NO AR, DIA

No HELICÓPTERO, o HOMEM DO RÁDIO desliga uma chamada de ligação.

HOMEM DO RÁDIO
Nada de ação independente.

LAGUARDIA
Droga. Me sinto tão… impotente!

O helicóptero sobrevoa A MANSÃO, a qual, de cima, parece tão estável quanto a Rocha de Gibraltar.
INTERIOR, DEPÓSITO, TEMPO INDEFINIDO

WESKER retorna de seu nervosismo. Ele parece exausto.
Ele também parece firmemente heróico enquanto fala com sua TROPA.

WESKER
Vocês foram escolhidos a dedo. Uma Unidade Especial. Muitos de vocês ficaram sentados, recebendo cheques de pagamento por mais do que dois anos. Bem… é hora de pagar por estes… empréstimos do governo.

SPEYER
Bobagem. Eu não…

Wesker ergue sua pistola automática. Speyer recua. A atitude não era para ser uma ameaça. Wesker está apenas verificando a sua munição.

Página 52

WESKER
Recarreguem os pentes vazios. Coloquem todos os seus pentes carregados em cima deste caixote aqui. Eu quero uma contagem. Depois eu quero a munição dividida… igualmente.

Os soldados colocam seus clipes carregados, recarregando os que estão pela metade.

WESKER (cont.)
Certo. Estamos no… (verificando os mapas)… nível “C”…

AIKEN
Lingerie. Alfinetes.

WESKER
CARAMBA, CHEGA DE PIADAS! Temos homens mortos lá em cima! Este buraco do inferno está cheio de pessoas que morreram… por causa desta maldita… DOENÇA!

Jill esteve contando os pentes de munição.

JILL
Quarenta e dois.

SPEYER
É tudo o que temos?

WESKER
Não esperávamos por uma guerra, Speyer.
(Para Jill) Eu vou pegar três. Três para o seu namorado…

CHRIS
Não preciso deles. Eu tenho minha própria munição.

Os olhos de Wesker correm ferozmente na direção de Chris. Mas ele percebe Jill o observando… e se acalma.

WESKER
Bom. Então… todos nós vamos pegar quatro pentes.

SPEYER
Eles devem ter… armas aqui embaixo, em algum lugar. Um depósito de armas.

WESKER
Chega de desvios. Foi um erro entrar naquele laboratório lá em cima. Erro meu. E não vou cometer mais um. A partir de agora vamos adiante. Pronto.

Página 53

Wesker se levanta e abre a porta. Lá fora há um CORREDOR DE SERVIÇO com paredes não terminadas. Espaços entre os filetes de metal cheios de material de isolamento. Wesker verifica o batente do lado de fora. Há um mecanismo de fechamento. Azul.

WESKER (cont.)
Não dá para passar. Minha chave não vai funcionar na saída. Segurem a porta.

Os soldados arrastam um caixote pesado para segurar a porta aberta.

Wesker se afasta. Os soldados vão atrás dele. Chris segura Jill para trás por um momento.

CHRIS
Jill… este cara é um maluco.

JILL
Ele está só… tentando fazer o trabalho. Fazendo o que tem que fazer.

CHRIS
Sim, bem… Espero que você diga o mesmo a meu respeito… quando eu fizer… o que tenho que fazer.

Chris se vira e se afasta. Jill o segue até…
INTERIOR, CORREDOR DE SERVIÇO, TEMPO INDEFINIDO

…o corredor. Eles alcançam a TROPA que está agrupados em um corredor com duas portas.

WESKER
(Verificando seu mapa) Não fica claro… que caminho seguir.

RODRIGUEZ
Quer que eu tire no cara ou coroa?

WESKER fica irritado com o comentário. Decidido, ele seleciona uma das portas e usa seu cartão-chave verde. Com um BZZZZ, a tranca se abre. A tropa entra…
INTERIOR, CENTRO DE SISTEMAS, TEMPO INDEFINIDO

…uma SALA ampla, de cinqüenta por cinqüenta jardas. Está cheia de AQUECEDORES, AR-CONDICIONADOS, BOMBEADORES DE ÁGUA. MAINFRAMES dos computadores internos estão alinhados em uma parede, CAIXAS DE FUSÍVEIS e um PAINEL DE INTERRUPTORES na outra. Este é o centro de sistema do complexo inteiro.

Há uma mesa de atendimento logo na entrada da sala. AIKEN e SULLIVAN a arrastam para manter a porta aberta. Isto produz…

Página 54

…um SOM assustador enquanto a arrastam no chão, ecoando, irrompendo pelo grande espaço. Isto provoca uma resposta… outro daquelas criaturas ROSNA de algum lugar à distância.

SULLIVAN
O que parece esse som para você?^

AIKEN
Um comedor de carne.

Há largas colunas, do chão ao teto, cada um com uns dez metros. Os espaços entre elas são bem escuros. É difícil enxergar. WESKER e alguns dos outros acendem suas LANTERNAS. Feixes de luz surgem em meio à poeira.

Há RONCOS ELETRÔNICOS… ESTALOS e CHIADOS saem dos interruptores, ASSOBIOS dos aquecedores, tudo se combinando para irritar os nervos de todos. Feixes de luz dançam nervosamente enquanto os soldados começam a andar pelo espaço escuro e assustador.

CHRIS
(Gentilmente para Jill) Este é o coração do lugar todo. Eles deveriam tê-lo… protegido de alguma forma.

Duas coisas acontecem, quase ao mesmo tempo. Primeiro… CHRIS percebe OLHOS ELÉTRICOS… em todas as colunas.

CHRIS (cont.)
CUIDADO! SE JOGUEM NO CHÃO!

Segundo. Um ZUMBI surge de um canto e MORDE um pedaço do rosto de MARINI. JILL gira para atirar no zumbi, mas Chris a segura e a ESTICA no chão.

Marini, cambaleando, gritando de dor, aciona o primeiro olho elétrico. FEIXES DE LASER disparam em todas as direções, formando uma REDE cerrada. Chris e Jill estão quase embaixo delas.

Muitos dos outros soldados são atingidos pelos feixes… que não causam dano imediato… mas quando em contato com eles, pequenos CILINDROS acima dos olhos elétricos começam a ASSOBIAR.

CHRIS (cont.)
PELO AMOR DE DEUS, ABAIXEM-SE!

Os soldados se abaixam sob os feixes de laser… a tempo. Jatos de VAPOR esguicham dos cilindros. Não é apenas vapor quente. É ÁCIDO, mortal.

Marini é atingido por ele. Suas roupas pegam fogo. Sua pele entra em EBULIÇÃO. É uma visão horrível, mas por enquanto, o jato pára.

Página 55

Marini cai morto. Quando ele cai, dispara outro dos feixes de laser. O jato de vapor ESGUICHA de novo. A tropa está abaixo dele, apesar de muitos serem atingidos por gotas que caem dos bocais.

Incrivelmente, o zumbi evitou contato. Mas assim que ele começa a ir atrás dos soldados, percebemos que vai ativar os sensores novamente.

SULLIVAN
Não tem como sair desta ratoeira!
RODRIGUEZ
Então moramos aqui agora?

SPEYER
Temos que tentar fugir.

O zumbi atinge um dos feixes de laser. O vapor ASSOBIA de novo. O zumbi é DERRETIDO.

AIKEN
Má idéia, Speyer.

CHRIS
Para baixo. Por aqui.

Chris notou uma série de painéis articulados no chão.

VICKERS
Para onde eles vão?

SULLIVAN
Isto importa?

Sullivan puxa uma faca do Exército Suíço e começa a retirar os parafusos que prendem um dos painéis. Outros soldados fazem o mesmo.

Outro ZUMBI surge da escuridão. E OUTRO.

Mãos humanas trabalham furiosamente, soltando parafusos. Painéis sobem, soldados começam a descer pelas aberturas.

Um segundo zumbi acerta um feixe vermelho. VAPOR novamente. Chris e Jill sofrem respingos. Queimam. Mas Jill bravamente continua trabalhando com seu próprio canivete. Ela abre um painel. Enquanto ela desce por ele, um terceiro zumbi dispara uma explosão de vapor. Chris se abaixa e se dá cobertura.

Quando o jato pára, Chris começa a entrar na abertura, mas uma de suas pernas é AGARRADA por trás por…

…uma das criaturas mortas que já havia sido DERRETIDA!

Página 56

Sua carne está borbulhando. Osso está começando a aparecer. Mas o ácido não acertou seu cérebro ainda. A criatura ainda está viva.

Chris GRITA. O ácido das mãos do zumbi está queimando sua perna. Os lábios da criatura foram corroídos, deixando seus dentes assustadoramente esqueléticos enquanto ele se inclina para uma mordida na carne. Chris enfia o cano de sua Winchester dentro da boca do zumbi. Ele conseguira segurar a cabeça da criatura, mas está enganchado. Ele não pode continuar.

Jill aparece no piso. Ela aperta o gatilho de sua própria arma na testa do zumbi.

JILL
No três…

CHRIS
Um… dois…

Chris puxa seu rifle. No mesmo instante, Jill ATIRA. O zumbi é LANÇADO no ar. Um de seus braços se agitando dispara outro feixe de laser. Chris se joga em cima de Jill enquanto VAPOR JORRA em cima dele.

A vinte jardas de distância, Wesker se agacha sob a nuvem de ácido. Justo enquanto descia por uma das aberturas, ele sente pressão… em sua orelha.

Um zumbi tateando acidentalmente engancha seus dedos no fio que corre do detonador até a orelha de Wesker. Por um momento de tirar o fôlego, parece que o sensor vai se soltar. Segurando o leitor de pulso no lugar, Wesker gira seu corpo, empunha seu revólver e DISPARA TRÊS VEZES no cérebro da criatura morta.

O zumbi cai no chão, mas seus dedos continuam enganchados no fio. Wesker coloca a sua pistola na junta da mão morta da criatura. MAIS TRÊS TIROS acertam o osso, arrancando os dedos da mão. O fio fica livre. Wesker entra na abertura no chão.

INTERIOR, DUTO DE AR, TEMPO INDEFINIDO

Os SOLDADOS estão em um DUTO DE AR. Sem espaço para ficar de pé. Quase sem espaço para sentar.

Chris olha para o cano de seu rifle. Está corroído do ácido da boca do zumbi. Jill percebe.

JILL
Deus… e nem isto os faz parar…

Página 57

CHRIS
Não foi feito para pará-los. Foi feito para parar… outra coisa.

Aquele som de ROSNADO NA DISTÂNCIA surge novamente, fazendo Jill se arrepiar. A tropa está encolhida no duto de metal. REBECCA rasteja até eles, tratando as piores queimaduras. WESKER verifica seus mapas. SPEYER o confronta novamente.

SPEYER
Nós quase viramos pó por causa deste seu dispositivo. Se você não quer que eu arranque esta coisa maldita da sua orelha, desative-a. Agora mesmo.
WESKER
Eu não posso. Eles… se fixaram… então não adianta se exaltar. O sistema só pode ser desligado no painel principal.

BARRY
Onde diabos fica isso?

WESKER
Onde os explosivos estão. Lá embaixo… mais longe do que onde precisamos ir. Só precisamos descer mais um nível. Se… quando… conseguirmos voltar para os helicópteros… podemos sair do alcance do sinal do detonador.

Chris chama de longe e do fim do duto.

CHRIS
Não estou disposto a confiar nisto. Eu vivo aqui, esta é minha cidade!

WESKER
A cidade foi evacuada. Apenas… apenas por precaução.

CHRIS
Isto explica a mentira. Sobre a queda do avião. Um avião caindo… com armas a bordo… explicaria facilmente uma grande explosão, não é? Você calculou tudo para poder explodir este lugar!

WESKER
Eu não quero fazer isto. Eu… espero não ter que fazer isto.

Página 58

Chris olha pelo turvo duto de ar, incapaz de ver os olhos de Wesker, ocultos pela distância… e por seus óculos escuros.

WESKER
É o melhor que eu posso fazer, garoto. Tenha fé. Agora… vamos continuar.

Wesker vai em frente. A tropa o segue.

CHRIS
Eu… eu não posso deixar isto acontecer. Tenho que encontrar aquela bomba.

JILL
Eu ajudo. Quando Wesker conseguir o que quer, minha obrigação terá acabado.

Chris olha para ela com um olhar compreensivo.

CHRIS
Não. Eu quero você fora disto. Com o resto deles. Wesker não pode apertar o botão até você estar a salvo.
JILL
Ele não quer apertar o botão.

CHRIS
Ele tem que apertar. Você não vê? Ele não pode deixar este laboratório aqui. E, Jesus… cadáveres ambulantes! Ele tem que se livrar da evidência.

INTERIOR, DUTO DE AR, TEMPO INDEFINIDO

A iluminação está turva ao máximo. Longos trechos do duto estão totalmente escuros, e há uma corrente constante de ar que GEME sinistramente. Esta missão toda foi como uma descida ao Inferno, mais escura e mais assustadora a cada nível que descem.

Há desvios, em formatos de “T”s e “Y”s. Em um momento, quando JILL olha para trás, ela vê ROSIE atrás dela. Chris sumiu. Será que ele foi atrás da bomba?

Não, mas está prestes a ir. Ele está por último no bando, pressionado contra uma parede lateral, vendo outros passar.

JILL
Chris, não.

CHRIS
Eu tenho que tentar impedir isto.

Página 59

Jill se vira na direção de Chris, mas fica paralisada… todos ficam paralisados quando… o duto começa a ASSOBIAR.

RODRIGUEZ
Droga. Uma coisa depois da outra.

BOOM! O duto de ventilação se RACHA, como se tivesse sido socado por um punho gigante. Então… a estrutura toda começa a TREPIDAR. O que é isso, um terremoto?

WESKER
Fiquem atentos. Cuidado.

GRONK! Um painel de metal se CURVA! Outros fazem a mesma coisa. Por todo o duto, painéis começam a DOBRAR PARA DENTRO. Algo do lado de fora está ESMAGANDO o duto como se fosse um tubo gigante de pasta de dente. E os soldados estão sendo ESPREMIDOS lá dentro.

PARAFUSOS SALTAM! Os painéis começam a se SEPARAR… e grandes pedaços pulsantes de CARNE aparecem! Não é pele de animal. Mas a pele de UMA PLANTA! As coisas que estão esmagando as aberturas são versões maiores dos tentáculos que vimos na cozinha. Aqueles eram seus dedos. Estes são seus BRAÇOS. Braços fortes estão DESTRUINDO o duto.

Chris, Rebecca, Aiken e Sullivan acabam ficando em uma parte do duto. O resto em outra… inclusive Jill, que grita.

JILL
CHRIS!

A parte que segura o grupo de Chris SE QUEBRA… com um som monstruoso de TRITURAÇÃO.
INTERIOR, VIVEIRO DE PLANTAS, TEMPO INDEFINIDO

O GRUPO DE CHRIS cai do metal pendurado, com cabos do teto rompido… TZZZZZT… FAISCANDO em torno deles.

Os soldados caem do Inferno para dentro do… PARAÍSO.

Uma enorme ESTUFA, uma SUNTUOSA SELVA DE PLANTAS doméstica, HERAS, GRAMAS. É como uma FLORESTA TROPICAL, completa com um AMBIENTE denso e úmido que torna difícil de enxergar. Podemos estar em outro planeta. Nenhuma das folhagens parece ser nativa da Terra. Há FOLHAS do tamanho de lençóis, FLORES do tamanho de poltronas. E no centro de tudo, está a mãe dos tentáculos mortais…

…PLANT 42, uma monstruosa Cheflera, com vinte vezes o seu tamanho normal. A maioria de seus tentáculos vai até o andar superior, onde abriram RACHADURAS no teto e nas paredes, para chegar até o complexo acima. Também há dúzias de “braços” menores e musculosos, cada um agindo independentemente, como tentáculos de um polvo… e cada um tem uma enorme VAGEM salivante em sua ponta.

Página 60

INTERIOR, CANAL, TEMPO INDEFINIDO

EXPLOSÕES DE TIROS de três M-16s ecoam em nossos ouvidos… e um DUTO no teto. WESKER e OS OUTROS pulam em…

…um CORREDOR bem incomum. Parece não ter fim, em ambas as direções. Não tem portas, nem formas visíveis de saída ou entrada. As paredes são feitas de LADRILHOS de polímero multicoloridos, cujas formas irregulares formam uma espécie de QUEBRA-CABEÇA. O chão é de METAL PESADO, mas com divisões. Parece próprio para alterar. O corredor inteiro parece dobrável, de posição mutável, como uma pista de jatos em um aeroporto.

Há sinais desconcertantes de dano… ARRANHÕES de garras nos ladrilhos, FUROS feitos através do teto de metal, maiores em diâmetro do que os que poderiam ter sido causados por balas.

E há manchas de SANGUE por todos os lados, como se alguma terrível batalha… ou batalhas… tivessem ocorrido aqui.

WESKER
Por aqui. (Ele começa.)

JILL
Não. Por ali. Chris e os outros…

WESKER
Se eles estiverem mortos, estão mortos. Se estiverem vivos, ainda estarão vivos em vinte minutos. Quando voltarmos.

JILL
Talvez não. E como vamos saber se serão apenas vinte minutos? Como vamos saber se conseguiremos voltar por este caminho?

WESKER
Não sabemos. Mas faremos o possível para tentar. É isso, rapazes. Vamos.

Wesker sai andando. Vickers e Rodriguez o seguem. Speyer e Barry ficam para trás… com Jill, que continua furiosa.

WESKER (cont.)
(Olhando para trás.) Valentine. Está na hora! Venha!

Jill luta com suas emoções, mas, no fim, por causa de seu dever, ela “se rende”.

Enquanto os soldados caminham, ouvimos estranhos SONS DE ARRANHÕES, com o GUINCHAR alto de metal no metal.

Anterior – Próximo →