Traduções | Relatórios: Wesker’s Extra Report

O Wesker’s Extra Report é um documento oficial complementar lançado em um livreto, integrante em uma edição de Resident Evil: The Umbrella Chronicles somente no Japão.


Tradução:

Um assunto de grande interesse chamou minha atenção.

Uma vila na região do Cáucaso, na Rússia, fora tomada por uma série de assassinatos bizarros. Os habitantes estão em pânico. Eles acreditam se tratar do trabalho de uma criatura mitológica local, o Almas… mas a tragédia traz muito fácil à mente aquelas brutais mortes que ocorreram na Floresta de Raccoon não faz muito tempo.

A apenas três quilômetros da cidade há uma usina desativada da época Soviética. Minhas investigações revelaram que esta usina atualmente é propriedade de uma distinta filial da aristocracia européia.

Eu também descobri que, há cinco anos, um investimento significante de capital estrangeiro foi feito para fundar uma expansão de larga escala abaixo da usina. Pesquisas geológicas indicam uma estrutura de rocha sólida embaixo dela, bastante apropriada para certo tipo de complexo.

Esta é a peça final do quebra-cabeças.

Já faz cinco anos desde a perda da cidade de Raccoon, e ainda assim, a Umbrella se recusa veementemente a acabar. Suas ações despencaram quando eles foram acusados pela epidemia, mas ainda assim eles conseguiram ganhar tempo com um processo judicial, alegando que tudo era uma conspiração do governo.

A antiga relação próxima da Umbrella com o governo agiu ao seu favor. Cada país tem seus segredos, no fim das contas, e mostrar estes segredos no tribunal foi uma bela distração para mantê-los livres.

É verdade que há certo grau de loucura sob todas as coisas – pessoas, organizações, nações – mas nada pode se comparar à loucura da Umbrella. O incidente há cinco anos provou isto muito bem.

De qualquer forma, sinais da restauração dos tolos vieram à tona. B.O.W.s estão sendo mandados para áreas de conflitos. Eu mesmo tracei estas linhas de abastecimento para a Umbrella, e elas foram reorganizadas por baixo dos panos.

O tempo está se esgotando. Eles fizeram uso do T-Virus mais uma vez, explorando seu potencial de criar um produto mais vendável. Mas este sucesso temporário apenas mostra a falta de criatividade deles, por considerarem o vírus nada além de um meio para criar armas biológicas melhores.

A Pedra Filosofal pertence a um alquimista que mereça. Os não merecedores devem deixar o palco dignamente.

Este será o ato final da Umbrella.


Versão em Inglês:

A matter of great interest has come to my attention.

A village in Russia’s Caucasus region has been plagued by a series of bizarre murders. The locals are in a panic. They claim it to be the work of a local mythological creature, the Almas… but the tragedy too easily calls to mind those brutal deaths that occurred in Raccoon Forest not long ago.

Just three kilometers from the town lies a run-down Soviet-era chemical plant. My investigations reveal that this plant is currently the property of a distinguished branch of the European aristocracy.

I have also learned that five years ago, a significant investment of foreign capital was made to fund a large-scale expansion beneath the plant. Geological surveys indicate a foundation of solid bedrock below, well-suited to a certain type of facility.

This is the final piece of the puzzle.

It has been five years since the loss of Raccoon City, yet Umbrella has stubbornly refused to die. Their stocks plummeted when they were blamed for the outbreak, yet they have been able to buy time with a court campaign claiming that it was all a government conspiracy.

Umbrella’s formerly close relationship with the government has worked in their favor. Every country has a few skeletons in their closet, after all, and publicizing those secrets in the courtroom has made for a fine distraction to keep them afloat.

It is true that a certain degree of madness underlies all things – people, organizations, nations – but none can compare to the madness of Umbrella. The incident five years ago proved that much.

Nevertheless, signs of the fools’ revival have begun to come to light. B.O.W.s are being supplied into areas of conflict. I have traced these supply lines to Umbrella itself, which has reorganized itself behind the scenes.

The time is close at hand. They have shaped the T-Virus anew, exploring its potential to create a more marketable product. But this temporary success only reveals their own lack of imagination, for they think of the virus as nothing more than a means to create better biological weapons.

The Philosopher’s Stone belongs in the hands of a worthy alchemist. The unworthy should leave the stage gracefully.

This will be Umbrella’s final curtain.


→ Fonte: texto traduzido do original, presente no livro Resident Evil Archives II.