Resident Evil 2 Remake | Desenvolvedores revelam mais curiosidades do jogo!

1

No começo da semana, a Capcom revelou um vídeo de mesa-redonda entre os produtores de Resident Evil 2 Remake, para comemorar os 4 milhões de unidades vendidas do jogo! Hoje, saiu a segunda parte desta reunião, onde a equipe de desenvolvedores fala sobre aspectos do jogo e revela muitas curiosidades!

Na primeira parte, eles estavam sendo filmados sem saber. Desta vez, eles sabiam e tinham a missão, cada um, de pegar uma carta com uma pergunta.

A primeira pergunta foi sobre qual foi a parte do jogo que mais gostaram de fazer. As respostas foram bem diversas, entre elas os aspectos de som 3D, o laboratório e dublagem. Foi mencionado também pelo artista de efeitos visuais, Yoshiki Adachi, o fato da água do esgoto formar bolhinhas conforme o personagem passa por ela e a movimenta, além do sangue ser translúcido, ou seja, você pode ver através dele, ele não é uma massa, e sim, um líquido. Uma curiosidade é que a música final de encerramento do jogo, que se chama Saudade (será que o Hirabayashi ficou com SAUDADE do Brasil e pediu pra colocar este nome nela? *rs*), teve o conceito de sua letra escrita por Kazunori Kadoi, o diretor do jogo!

A próxima pergunta foi sobre easter eggs no jogo. O primeiro citado foi, é claro, o “We Do It”, que aparece em uma estátua na delegacia. A frase “We Did It” (nós fizemos; nós conseguimos) aparece na tela final de ranking. Em um dos papéis jogados no meio de um dos escritórios da delegacia, tem uma foto da lanchonete que aparece na abertura do Resident Evil 2 original, já que o local foi cortado do Remake. Falaram também da foto do cachorro que está na mesa de Jill Valentine no escritório dos S.T.A.R.S., mas que no jogo original aparecia a legenda de que provavelmente era o seu namorado. “Todos gostam de cachorros”, disse Hirabayashi, no fim.

A terceira pergunta foi sobre as discussões mais acaloradas no decorrer do desenvolvimento, basicamente o que causaram mais tretas. O Tyrant (Tirano) inicialmente teria um casaco com camuflado militar. O chapéu foi o último toque adicionado ao seu visual. O roteiro causou muita discussão também (é, dá pra ver, dona Capcom!), e a cena mais complicada neste aspecto foi a “cena do beijo”. No jogo original, quando Ada Wong cai da plataforma, Leon S. Kennedy grita seu nome, mas os desenvolvedores resolveram tirar isto do Remake por não combinar com a cena. Eles tentaram ao máximo não deixar o jogo com diálogos artificiais. Na cena de Robert Kendo, rolou muito debate sobre ele atirar ou não atirar.

A pergunta seguinte foi sobre ideias que foram descartadas. O bondinho não seria subterrâneo, ele subiria pelas montanhas. O carro de Leon no começo seria controlável. Um novo inimigo, chamado de Condemned (condenado) seria uma forma humanoide presente no orfanato, algo que possivelmente remetesse ao fato das crianças serem usadas como cobaias da Umbrella. A cena do jacaré inicialmente seria ele correndo atrás de você, como na cena que foi pro jogo final, mas a câmera continuaria nos ombros de Leon, e não ficou bom, pois não seria possível ver o monstro sem virar a câmera. A batalha ainda seria mais longa. A batalha com a 2ª forma do G também seria diferente, sem o uso do contêiner para empurrá-lo. Em vez disto, eles pensaram em quebrar pilastras ou eletrocutá-lo.

Este aspecto é legal destacar, porque gera discussão até hoje na comunidade: inicialmente, lá nos conceitos iniciais, o jogo teria câmera nos ombros e câmera fixa, e seria possível trocar de uma para a outra. Quem falou sobre isso no vídeo foi o diretor Kadoi-san. A câmera fixa foi pensada em um aspecto muito mais comercial, já que a nos ombros dava um aspecto melhor para a jogabilidade. Eles chegaram a tentar até primeira pessoa, e até a mudar para primeira pessoa quando o personagem mirasse, algo semelhante ao que foi feito em Resident Evil Dead Aim.

A última pergunta foi sobre deixar uma mensagem aos fãs (menos o diretor!), e cada um falou da sua área de atuação no jogo. O artista de animação falou dos movimentos dos zumbis; o artista de ambientes falou sobre o fato de que, mesmo ao jogar várias vezes, o jogo parece sempre “novo”; o artista técnico falou sobre o quão bacana foi recriar personagens da era Playstation; o gerente de lançamento falou dos desafios semanais na RE.NET; o artista de interface falou sobre sua felicidade por estar entre os desenvolvedores do jogo, já que conheceu Resident Evil quando estava na terceira série; o diretor de arte falou de seu envolvimento de muito tempo com o projeto, e do quanto foi legal unir forças com jovens talentos; o gerente de projeto sênior contou que achava que eles não conseguiriam lançar o jogo a tempo depois da data revelada na E3 2018, mas que deu tudo certo para lançarem o jogo sem comprometer sua qualidade; o compositor lembrou que a trilha sonora clássica pode ser inserida no Remake por meio de DLC; o diretor de áudio falou que muitas técnicas que não puderam ser implementadas na época do original foram tentadas no Remake; o artista de efeitos visuais disse que o jogo é da melhor qualidade da Capcom; o artista de cinematics lembrou do carinho dos dubladores e atores que fizeram as cenas do jogo; o produtor Tsuyoshi Kanda agradeceu a todos que compraram o jogo e ao feedback dado, pois isto lhes dá mais confiança.

O final do vídeo deixou brecha para um terceiro episódio, que contará com a presença de Hideki Kamiya, o diretor do Resident Evil 2 de 1998.

COMPARTILHAR
  • Daria para fazer outro jogo RE 2 Remake com idéias descartadas essa é a verdade!!!! Seria interessante ver RE 2 Remake sobre outros aspectos e ângulos. Como seria RE 2 Remake fiel a versão Original em termos de tudo mesmo???? já pensaram sobre isso???? Como seria RE 2 remake fiel ao original em termos de jogabilidade???? Muitas perguntas e as respostas ficarão na imaginação mesmo.